Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-01-23T20:02:59-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Plataformas de investimento

‘Jamais seríamos irresponsáveis de descumprir acordo com Cade’, diz Benchimol

Fundador da XP Investimentos rebateu denúncia feita pelo BTG Pactual ao órgão de defesa da concorrência, na qual acusa a corretora de dificultar migração de agentes autônomos para concorrentes

23 de janeiro de 2019
15:32 - atualizado às 20:02
Guilherme Benchimol, fundador da XP Investimentos
Guilherme Benchimol, fundador da XP Investimentios - Imagem: Werter Santana/Estadão Conteúdo

O fundador e principal sócio da XP Investimentos, Guilherme Benchimol, rebateu as acusações de descumprimento do acordo firmado com o Cade para aprovação da venda de 49,9% do capital para o Itaú Unibanco.

O BTG Pactual, que concorre no mercado de plataformas de investimento, entrou com denúncia contra a corretora no órgão de defesa da concorrência. A alegação é que a corretora se vale de mecanismos e cláusulas contratuais para barrar a negociação com concorrentes, além de criar um ambiente de "ameaças e retaliações" contra os agentes autônomos.

Em um comunicado interno para a rede, ao qual eu tive acesso, Benchimol disse que todos os atos relacionados ao acordo são auditados pela Ernst & Young (EY) e reportados periodicamente ao órgão.

"Jamais seríamos irresponsáveis de descumprir qualquer acordo firmado com o Cade", afirmou.

Benchimol disse que a empresa não está imune a denúncias de pessoas que não conhecem as cláusulas do acordo.

"Sabemos que alguns concorrentes tentam usar da estratégia do ataque para se defender e com isso criar um ambiente de instabilidade e influência para os menos atentos", escreveu Benchimol, sem citar o nome do BTG. A corretora entrou com uma ação judicial contra o banco e obteve uma liminar que o impede de abordar os agentes autônomos ligados à XP.

O BTG contra-atacou e recorreu ao órgão de defesa da concorrência. Na denúncia, aponta como uma das práticas supostamente irregulares a concessão de empréstimos para a suposta expansão dos negócios dos escritórios de agentes autônomos. Esses contratos possuem cláusulas que impediriam o pagamento antecipado do financiamento, “salvo mediante expressa concordância da XP”.

Benchimol afirmou que a empresa sempre investiu e ajudou os parceiros. "E continuaremos cada vez mais intensos nessa direção."

O comunicado de Benchimol acrescenta ainda que todos os agentes autônomos podem escolher de livre e espontânea vontade a marca, biografia e estrutura de instituição que melhor lhe representam, "desde que respeitados os contratos entre as partes e as regulações em vigor".

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda após aumento de juros e IGP-M acima do esperado e dólar avança hoje

A agenda de balanços conta com Petrobras e Vale, enquanto o exterior deve sentir cautela antes da inflação nos EUA amanhã

O melhor do Seu Dinheiro

Nem tudo é terra arrasada pela alta dos juros, o mercado pós-Copom e outros destaques do dia

O aperto monetário ressuscitou a renda fixa, com alguns CDBs voltando a pagar taxas de 1% ao mês ou mais.

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje?: Unidos do Aperto Monetário… Nota… Dez!

Como se não bastasse ter que se preocupar com os resultados de Vale e Petrobras, que juntas representam mais de 20% do Ibovespa, ainda teremos que digerir a alta de 150 pontos-base da Selic

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: bolsa deve refletir taxa de juros mais alta em dia de leitura do PIB dos EUA

A agenda de balanços conta com Petrobras e Vale, enquanto o exterior deve sentir cautela antes da inflação nos EUA amanhã

NA DÚVIDA, ADIA

No restabelecimento da presença obrigatória em Brasília, governo fica sem quorum e retira PEC dos Precatórios

Nova tentativa de votação é esperada para hoje, mas o temor de que não haja deputados em quantidade suficiente para a aprovação persiste

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies