Menu
2019-04-02T17:08:27-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Efeito cascata

Corretoras e bancos rebaixam recomendação da Vale

Entre eles, o HSBC cortou o preço-alvo do American Depositary Receipt (ADR) da Vale de US$ 18 a US$ 14,50; veja outras recomendações

28 de janeiro de 2019
11:03 - atualizado às 17:08
Fernando Moreno/Estadão Conteúdo/Futura Press
Bombeiro realiza resgate em Brumadinho, MG -

As proporções da tragédia em Brumadinho, Minas Gerais, começam a ganhar forma para a Vale nesta segunda-feira, 28.

Diversas corretoras e bancos já rebaixaram as classificações da mineradora. Veja quem entrou na lista:

  • HSBC

Cortou o preço-alvo do American Depositary Receipt (ADR) da Vale de US$ 18 a US$ 14,50. Além disso, o banco cortou a posição de "comprar" para "manter".

  • Bank of Montreal

Rebaixou sua avaliação para ações da Vale para "market perform" (em linha com a média do mercado). Para o banco canadense, a ação da mineradora deve sofrer forte pressão de baixa no curto prazo.

  • Toro Investimentos 

Para a corretora, as ações da Vale devem receber um impacto "muito negativo" no curto prazo, mas, para o Chefe da Toro, Rafael Panonko, ainda é cedo para falar de efeitos a médio e longo prazo. Ele ão descarta um "comportamento manada", conhecido também por efeito pânico, na abertura das negociações nesta segunda-feira, com investidores vendendo a qualquer preço suas posições na abertura, o que provocaria "uma avalanche" na cotação do ativo.

  • Clarkson Securities

A corretora norte-americana cortou a recomendação dos papéis de "compra" para "neutro e reduziu o preço-alvo do American Depositary Receipt (ADR) de US$ 18 para US$ 12.

  • Bank of America

O Bank of America, que havia mantido a ação da mineradora como "compra", colocou a recomendação do papel "sob revisão" nesta segunda.

*Conteúdo em atualização

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Prévias operacionais

Cyrela tem crescimento de 46% em lançamentos e 58% em vendas no 3º trimestre

Segundo as prévias operacionais, construtora lançou R$ 2,589 bilhões e vendeu R$ 2,456 bilhões no período

fechamento do dia

Lá em cima, de novo: Ibovespa é puxado por bancos, alívio fiscal e NY e fecha acima dos 100 mil pontos

Principal índice acionário da B3 avança quase 2% e fecha acima da importante marca psicológica após mais de um mês. Dólar registra queda durante maior parte da sessão, mas vira em minutos finais com indefinição sobre pacote de estímulos

Vem novo rali pela frente?

Bitcoin volta ao patamar dos US$ 12 mil pela primeira vez desde agosto

Depois de dois meses longe das máximas, mas ainda bem acima dos patamares pré-crise, o ativo parece ter recuperado fôlego e chegou a ser negociado a US$ 12.047,10 nesta terça-feira.

Empréstimos sem autorização

C6 Bank é notificado pelo Procon-SP por operações de crédito não solicitadas

O órgão afirma que foram registradas 149 queixas contra o C6 no mês passado e comparou com maio, quando apenas uma reclamação foi registrada

Retomada

BR Distribuidora, Cosan e Ultrapar: o que esperar dos resultados do terceiro trimestre

Depois de ficarem com os postos às moscas no auge da pandemia do coronavírus, as distribuidoras de combustíveis devem voltar a ter resultados melhores, segundo o Credit Suisse

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies