Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-16T14:44:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
polêmica da criptomoeda

Calibra não compartilhará dados de transações com outras empresas, diz executivo do Facebook

Em depoimento ao Senado, David Marcus declarou também que os dados coletados pela provedora de serviços financeiros em Libra não serão usados pelo Facebook para direcionamento de propagandas

16 de julho de 2019
14:40 - atualizado às 14:44
Criptomoeda Libra Facebook
Imagem: Shutterstock/Wit Olszewski

O executivo do Facebook responsável pela criptomoeda Libra, David Marcus, afirmou que a subsidiária do Facebook Calibra - provedora de serviços financeiros em Libra - não irá compartilhar dados de transações financeiras com nenhuma companhia.

Marcus depôs nesta terça-feira, 16, ao Senado dos Estados Unidos. Ele disse que a monetização da Calibra será feita por meio da expansão de seus serviços para atender companhias que desejam usar a Libra como pagamento. O executivo declarou também que os dados coletados pela Calibra não serão usados pelo Facebook para direcionamento de propagandas.

O executivo disse que a criptomoeda não será usada para competir com poupanças em bancos ou rendimento de juros. Segundo ele, a ideia é expandir o acesso a formas modernas de pagamento por parte da população.

Marcus reiterou ainda que a moeda digital obedecerá a todas as regulações aplicáveis a instituições financeiras e informou que a Calibra não será a única provedora de serviços financeiros com a criptomoeda.

Segundo ele, o Facebook abdicou da exclusividade sobre a propriedade intelectual da tecnologia da Libra. A ideia é permitir o surgimento de outras operadoras de pagamentos dispostas a intermediar transações com a moeda.

Registro para o uso da criptomoeda

O executivo do Facebook informou que a Calibra irá exigir que usuários forneçam documentos oficiais de identificação para cadastrar uma carteira digital. Segundo ele, a medida tem o objetivo de promover a prevenção a crimes como lavagem de dinheiro, financiamento de terrorismo e fraudes.

Mas a fiscalização dessas medidas e a obediência a sanções e "listas negras", por exemplo, será de responsabilidade das operadoras de pagamentos em Libra. O executivo reiterou que a Libra não será lançada até que todas as questões relativas a segurança e regulação estejam resolvidas.

Perguntado sobre a competição entre essas carteiras digitais, o executivo declarou que o Facebook não irá adotar medidas para impedir a competição com outras companhias, mas admitiu que as plataformas do Facebook, como o Messenger e o WhatsApp, oferecerão suporte somente à Calibra.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

seu dinheiro na sua noite

Ibovespa recupera mais um degrau – e outros destaques do dia

Os monstros que assombravam o mercado financeiro no começo da semana foram ficando mais dóceis e domesticados com o passar dos dias. E isso graças à atuação dos bancos centrais ao redor do mundo. O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) segue injetando bilhões de dólares na economia para minimizar os impactos […]

RH do governo

Reforma administrativa deslanchou? Confira destaques do texto-base aprovado em comissão da Câmara

A proposta traz alguns pontos polêmicos, como a possibilidade de parcerias entre governo e iniciativa privada para a execução de serviços públicos

fique de olho

Dividendos: Equatorial Pará (EQPA3) define data e Marfrig (MRFG3) altera valor

Além disso, Equatorial Maranhão definiu data do pagamento dos proventos e Banco Modal definiu valores para juros sobre capital próprio; confira

Eletrobras, Correios e mais

Ativos na mesa: nova proposta para precatórios pode incluir ações de estatais em acordos de pagamento

Além das estatais, na lista de ativos que poderiam entrar na negociação estão imóveis, barris de petróleo do pré-sal e concessões de rodovias e ferrovias, por exemplo

fala, vale

Vale (VALE3): a receita para a queda das ações, segundo a própria empresa

Empresa teve de emitir um comunicado em resposta a um ofício da B3 que solicitava justificativas para a oscilação das ações da mineradora entre os dias 6 e 20 de setembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies