Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T14:18:42-03:00
Crypto News

Yoda, o investidor

Entenda por que os pensamentos do mestre de Star Wars se encaixam muito bem no mercado de criptomoedas

13 de fevereiro de 2019
16:12 - atualizado às 14:18
yoda
Mestre Yoda, de Star Wars - Imagem: Shutterstock

“Você deve desaprender o que você aprendeu", Mestre Yoda

Não sou um grande fã de Star Wars, mas a maneira totalmente única de Mestre Yoda falar faz com que qualquer um preste atenção nas suas poucas e sábias declarações ao longo da saga.

A ordem indireta e o jogo de palavras causam uma confusão momentânea no telespectador e, então, uma posterior epifania da mensagem.

E a frase que abre esta newsletter se encaixa muito bem no mercado de criptomoedas.

Desde 2008, vivemos vários ciclos e narrativas no ecossistema cripto.

O primeiro foi baseado quase que exclusivamente na mineração, sem nenhum comércio formal de bitcoin, apenas alguns escambos, sendo o mais notório a compra de duas pizzas da Papa John’s por 10 mil bitcoins.

Posteriormente, em 2010, nasceu uma exchange que pelos próximos anos seria um dos principais nomes de cripto, a Mt. Gox. Foi quando teve início de forma mais abrangente a discussão sobre preço e surgiu uma onda especulativa em torno do ativo.

O mercado ainda era muito pequeno, mas pouco a pouco foram surgindo outras corretoras nos anos seguintes.

Junto com essas novas entrantes, novos instrumentos de derivativos foram aparecendo para que essas empresas se diferenciassem daquelas que já estavam no mercado.

Bitfinex e Coinbase nasceram em 2012 e surfaram um grande crescimento do bitcoin até que, em 2014, a Mt. Gox foi hackeada, causando a primeira grande queda do mercado.

Só alguns anos depois o preço do bitcoin voltou a testar os valores pré-hack da Mt. Gox.

Todos esses ciclos, assim como outros que o leitor queira pontuar, ensinaram muito ao investidor que os vivenciou.

E, com certeza, as boas estratégias adotadas em cada um desses momentos tiverem que ser distintas umas das outras.

2017 foi um ano muito fácil para se investir em cripto, porque praticamente tudo subia. A estratégia era basicamente estar dentro.

Em 2018 o oba-oba acabou e quem não soube colher os lucros durante a festa de 2017, devolveu tudo para o mercado.

O baralho dá, o baralho toma.

Por isso, Mestre Yoda se daria muito bem nesse “jogo” chamado criptoativos.

A todo momento temos que desaprender o que foi aprendido.

Também é necessário reagir rápido às mudanças de ciclos e aceitar que os erros vão acontecer, mas que esses tropeços devem nos levar ao acerto.

Ontem, uma das caras mais famosas do mercado cripto, Anthony Pompliano (mais conhecido como “Pomp”), anunciou que recebeu de dois fundos de pensão dos Estados Unidos um total de 40 milhões de dólares para um fundo de cripto.

Uma notícia que deveria ter jogado o preço do bitcoin pelo menos mais próximo dos 4 mil dólares se estivéssemos em 2017, mas que não surtiu nenhum grande efeito.

Mesmo assim, o ocorrido mostra que, pouco a pouco, o investidor institucional está entrando e molhando os dedinhos nesse mercado.

Digo isso porque os 40 milhões foram de dois fundos que administram juntos 5 bilhões de dólares em ativos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies