Menu
2019-04-04T14:18:22-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Cervejeira decepcionou

Com todo mundo dizendo “fuja”, Ambev cai forte na bolsa e vive tempestade pós-balanço

Diversos operadores de mercado avaliaram de forma bem negativa as ações da companhia, que pelo jeito vai ter pouco espaço para virar o jogo

25 de outubro de 2018
15:46 - atualizado às 14:18
B3
Analistas de mercado passaram a recomendar a venda das ações da AmbevImagem: Shutterstock

Pegou muito mal no mercado o balanço divulgado nesta quinta-feira, 25, pela Ambev. E fazendo uma avaliação do resultado, os números de geração de caixa e receitas foram os que mais azedaram o humor dos investidores.

O Ebitda da empresa recuou para R$ 4,45 bilhões e ficou abaixo da expectativa dos analistas consultados pelo Bloomberg (R$ 5,13 bilhões). Já a receita líquida fechou o trimestre em R$ 11,06 bilhões, enquanto o mercado esperava R$ 12,18 bilhões.

Apesar de a empresa justificar que essa queda na receita está relacionada com a variação cambial do período, citando pressões inflacionárias na Argentina e preços mais elevados das commodities, vários operadores de mercado passaram a recomendar a seus clientes que fugissem da ação da fabricante de cervejas.

O balanço foi classificado pelo Goldman Sachs como "decepcionante". Em relatório, o GS diz que o cenário no Brasil segue desafiador e que o desempenho na Argentina foi o principal ponto fraco do período.

Já o Merrill Lynch e o JPMorgan foram mais diretos ao rebaixarem a recomendação da Ambev para 'underperform' e 'underweight' (desempenho abaixo da média do mercado), respectivamente. O Merrill foi além e baixou o preço-alvo da ação de R$ 21 para R$ 17, o que implicaria em um potencial de alta de 7% em relação ao fechamento de ontem, de R$ 15,89.

O BTG Pactual também divulgou um relatório na tarde de hoje sinalizando que vai revisar as estimativas sobre a cervejeira. Para o BTG, a Ambev tem pouco espaço para balanços positivos em meio à situação econômica do Brasil, o que confirma a tendência de performance das ações abaixo da média.

O resultado de toda essa enxurrada de notícias negativas não poderia ser outro: as ações da empresa lideravam isoladas as quedas do Ibovespa nesta quinta, com mais de 5% de baixa durante a tarde. Pela manhã, a queda era ainda mais acentuada, chegando a passar dos 7%.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Reflexos da pandemia

Com coronavírus, lucro do Iguatemi cai 77,5% no 1º tri, para R$ 12,5 milhões

Operadora de shopping centers viu queda nas vendas, na receita líquida e no Ebitda com fechamento da maioria das lojas no fim de março por conta da pandemia

Atualização do Ministério da Saúde

Brasil tem 391.222 casos confirmados e 24.512 mortes pelo coronavírus

Segundo Ministério da Saúde, 158.593 pacientes foram recuperados

Projeto de ajuda a Estados

Bolsonaro diz não poder mais socorrer Estados e insiste na reabertura da economia

“Nós não podemos continuar socorrendo Estados e municípios que devem no meu entender de forma racional começar a abrir o mercado”, afirmou

seu dinheiro na sua noite

Magalu à prova de coronavírus

No último dia 18 de março, o Ibovespa amargou uma queda de 10,35%, depois de passar pela sexta vez no mês por um circuit breaker – a paralisação que acontece toda vez que o principal índice da bolsa cai mais de 10% durante um pregão. Nesse mesmo dia, as ações do Magazine Luiza registraram uma […]

Condição para socorro financeiro

MP que concede reajuste salarial a policiais e bombeiros no DF é publicada

Hoje, o presidente Jair Bolsonaro disse que deve sancionar o projeto de socorro a Estados e municípios até amanhã; edição de medida provisória era uma das condições para a sanção

Energia elétrica

Aneel retira de pauta reajuste da Cemig e prorroga vigência de tarifas atuais

Com isso, as tarifas atuais serão prorrogadas até 30 de junho

Pessimismo aumenta

IIF passa a prever que PIB do Brasil terá contração de 6,9% em 2020

Em relatório divulgado nesta terça-feira, 26, a instituição explica que a crise terá efeitos duradouros para o País

Mais alívio no câmbio

R$ 5,35: com uma ajuda do exterior, o dólar zerou os ganhos no mês e virou para queda

O clima tranquilo visto nos mercados globais abriu espaço para mais uma queda no dólar à vista — a sexta nas últimas sete sessões. Com isso, a moeda americana voltou aos níveis do fim de abril, afastando-se cada vez mais do patamar dos R$ 6,00

Títulos públicos

Tesouro Direto tem emissão líquida recorde de R$ 1,57 bilhão em abril

Com a emissão recorde, o estoque do programa fechou abril em R$ 60,24 bilhões, um aumento de 3,1% em relação ao mês anterior (R$ 58,44 bilhões)

Em meio à pandemia

56,6 milhões de brasileiros já receberam auxílio emergencial, diz Caixa

Todos receberam o pagamento da primeira parcela do benefício, no valor total de R$ 39,9 bilhões, enquanto 44,2 milhões de brasileiros também já receberam a segunda parcela, em um total de R$ 30,9 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements