Menu
2019-04-04T14:18:22-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Cervejeira decepcionou

Com todo mundo dizendo “fuja”, Ambev cai forte na bolsa e vive tempestade pós-balanço

Diversos operadores de mercado avaliaram de forma bem negativa as ações da companhia, que pelo jeito vai ter pouco espaço para virar o jogo

25 de outubro de 2018
15:46 - atualizado às 14:18
B3
Analistas de mercado passaram a recomendar a venda das ações da AmbevImagem: Shutterstock

Pegou muito mal no mercado o balanço divulgado nesta quinta-feira, 25, pela Ambev. E fazendo uma avaliação do resultado, os números de geração de caixa e receitas foram os que mais azedaram o humor dos investidores.

O Ebitda da empresa recuou para R$ 4,45 bilhões e ficou abaixo da expectativa dos analistas consultados pelo Bloomberg (R$ 5,13 bilhões). Já a receita líquida fechou o trimestre em R$ 11,06 bilhões, enquanto o mercado esperava R$ 12,18 bilhões.

Apesar de a empresa justificar que essa queda na receita está relacionada com a variação cambial do período, citando pressões inflacionárias na Argentina e preços mais elevados das commodities, vários operadores de mercado passaram a recomendar a seus clientes que fugissem da ação da fabricante de cervejas.

O balanço foi classificado pelo Goldman Sachs como "decepcionante". Em relatório, o GS diz que o cenário no Brasil segue desafiador e que o desempenho na Argentina foi o principal ponto fraco do período.

Já o Merrill Lynch e o JPMorgan foram mais diretos ao rebaixarem a recomendação da Ambev para 'underperform' e 'underweight' (desempenho abaixo da média do mercado), respectivamente. O Merrill foi além e baixou o preço-alvo da ação de R$ 21 para R$ 17, o que implicaria em um potencial de alta de 7% em relação ao fechamento de ontem, de R$ 15,89.

O BTG Pactual também divulgou um relatório na tarde de hoje sinalizando que vai revisar as estimativas sobre a cervejeira. Para o BTG, a Ambev tem pouco espaço para balanços positivos em meio à situação econômica do Brasil, o que confirma a tendência de performance das ações abaixo da média.

O resultado de toda essa enxurrada de notícias negativas não poderia ser outro: as ações da empresa lideravam isoladas as quedas do Ibovespa nesta quinta, com mais de 5% de baixa durante a tarde. Pela manhã, a queda era ainda mais acentuada, chegando a passar dos 7%.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Os três mosqueteiros do varejo e outros destaques da noite

Na bolsa e no setor de varejo, a máxima do “um por todos e todos por um” não se aplica. Empresas competem umas com as outras e investidores buscam as melhores aplicações — o “cada um por si” tem bem mais adeptos. Mas, quem diria, três mosqueteiros juntaram suas espadas para comemorar os bons resultados […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sobe puxado pelo minério de ferro e encosta nos 123 mil; NY fecha o dia no vermelho

Com a economia chinesa aquecida, a demanda por commodities segue em alta e sustenta bons níveis para o Ibovespa.

Seleção Empiricus

🔴 AO VIVO: Quais são os investimentos para o segundo semestre? | Seleção Empiricus

Caminhando para o fim do primeiro semestre, nosso time do Seleção Empiricus de hoje discute o que podemos esperar da Bolsa para os próximos meses. A escalação do jogo de hoje conta com Max Bohm, Matheus Spiess, Cris Fensterseifer e Marcos Queiroz.

Segure seus bitcoins

Golpistas se passam por Elon Musk e roubam dinheiro de investidores de criptomoedas

Os criminosos usaram perfis falsos do CEO da Tesla para levar ao menos US$ 2 milhões de entusiastas do bitcoin e outras moedas digitais

Orçamento apertado

Segmentos mais impactados de comércio e serviços tiveram perdas de R$ 225,7 bi em 2020

Montante é maior que o total produzido por países como Sérvia e Tunísia. Varejo de roupas perdeu 10% do seu tamanho no ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies