Menu
Nicholas Sacchi
Crypto News
Nicholas Sacchi
2018-10-04T17:12:44-03:00
Coluna

La moneda digital petrolera

Lembra do “el petro” – o salvador da economia venezuelana? Saiba que rumos essa criptomoeda vem tomando desde a sua criação

4 de outubro de 2018
17:11 - atualizado às 17:12
nicolas-maduro
Nicolás Maduro - Imagem: Shutterstock

O dia era 4 de dezembro de 2017. Criptoativos como bitcoin, ether e muitos outros estavam passando por uma explosão nos preços.

Era comum ouvir as pessoas conversando sobre criptomoedas em todo lugar: nos restaurantes, na academia e, até mesmo, no Uber.

O interesse por criptos estava em alta. Um momento oportuno para o anúncio de uma iniciativa nesse sentido.

E foi justamente nesse dia que meu xará, o controverso presidente venezuelano Nicolás Maduro, anunciou que lançaria o El Petro, uma criptomoeda lastreada em petróleo venezuelano.

A minha primeira reação foi pensar no quão hilária soava aquela proposta. Mas, depois de analisar com mais frieza, percebi que aquilo soava quase como um desesperado grito de socorro.

Com o declínio consistente das receitas provenientes da exportação de commodities — como petróleo e minerais — gerado pelas sanções impostas ao governo de Maduro, a tentativa de criar uma forma alternativa de comercialização por meio de um tipo de ativo que fosse à prova de censura pode parecer uma boa estratégia.

E seria, não fosse esse ativo controlado por um governo que sofre fortemente com uma enorme crise de credibilidade.

Ao longo da evolução do projeto, diversas medidas bastante ineficazes de política monetária foram adotadas como tentativa de tirar a economia venezuelana do buraco. Várias delas envolviam a utilização do criptoativo como mecanismo de reestabelecimento da confiança das pessoas na moeda em circulação, o bolívar.

A sua mais recente derrocada com o criptoativo foi anunciada nessa segunda-feira, 1º de outubro:

“(…) a partir do dia 5 de novembro, o petro estará disponível para venda ao público venezuelano por bolivares soberanos.”

Apesar da tentativa, o El Petro continua sofrendo no quesito confiança. Afinal, a “criptomoeda” não é descentralizada, tampouco livre de controle governamental, e não há qualquer evidência de que o ativo seja efetivamente lastreado por petróleo.

Talvez não seja a hora de investir em petróleo venezuelano…

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Especial SD 2 anos

Onde investir R$ 10 mil hoje? Três ideias de ações e ETFs na bolsa

Na série em comemoração aos dois anos do Seu Dinheiro, trago para você, leitor Premium, três ideias práticas de investimento na bolsa — duas aqui na B3 e uma no exterior

PANDEMIA NO PAÍS

Covid-19: Brasil tem 142 mil óbitos e 4,74 milhões de casos acumulados

Do total de contaminados, 86% se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

Cheiro de pedalada e de drible no teto de gastos

Caro leitor, O governo bem que tentou se safar manejando o cobertor curto, mas pelo menos para o mercado financeiro, não colou. O anúncio do programa social Renda Cidadã nesta segunda-feira lançou um combo de preocupações nos investidores e atirou o Ibovespa na lama, totalmente na contramão do resto do mundo. O dólar, por sua vez, voltou […]

dinheiro à vista

CCR paga R$ 373,2 milhões em dividendos em 30 de outubro

Empresa pagará o correspondente a R$ 0,18477410142 por ação ordinária

Na contramão

Bolsa cai e dólar dispara depois de governo revelar como pretende financiar Renda Cidadã

Ibovespa abriu em alta, mas virou em meio à frustração dos investidores com o financiamento do programa que sucederá o Bolsa Família

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu