🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Maria Eduarda Nogueira
Maria Eduarda Nogueira
Jornalista formada pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduanda na ESPM. É coordenadora de marketing do Seu Dinheiro e do Money Times. Entrou para o mercado financeiro inesperadamente e está sempre disponível para falar sobre inovação, criatividade e cultura pop.
Conteúdo BitcoinTrade

O que é AVAX? Conheça a rede Avalanche

O protocolo que concorre diretamente com a blockchain da Ethereum pretende ser mais rápido, barato e escalável; entenda

Maria Eduarda Nogueira
Maria Eduarda Nogueira
2 de maio de 2022
10:00 - atualizado às 10:02
logotipo da criptomoeda avalanche acax
Imagem: Divulgação

No mundo cripto, é comum ver ativos acumulando valorizações estrondosas em um curto espaço de tempo. Às vezes, por pura especulação e influência de nomes do mercado. Outras, por se tratar de um projeto sólido, com alto potencial para o futuro. Este foi o caso do token AVAX, nativo da rede Avalanche, que viu sua cotação subir 2.800% em 2021. 

Com o aumento de soluções DeFi (finanças descentralizadas) e implementação de protocolos da blockchain da Ethereum dentro do ecossistema da Avalanche, o uso da rede cresceu exponencialmente, chegando a mais de US$ 10 bilhões em TVL (valor total bloqueado). Com isso, ela ficou atrás apenas de Ethereum, Terra (LUNA) e BNB Chain.

Ainda em 2021, o token nativo da rede, o AVAX, alcançou outro marco: se tornou uma das criptomoedas mais negociadas do mercado. No Brasil, é possível negociar o criptoativopela BitcoinTrade, plataforma de compra e venda de criptoativos, que permite aplicações a partir de R$ 20,00 e conta com mais de 35 ativos no portfólio.

Afinal, o que explica essa valorização de AVAX e o que é a rede Avalanche? Preparamos um guia completo para você entender mais sobre este protocolo e quais são suas aplicações. 

O que é a rede Avalanche?

Criado pelos desenvolvedores Kevin Sekniqi, Maofan "Ted" Yin e Emin Gün Sirer e lançada em 2020 pela Ava Labs, a rede Avalanche é uma plataforma blockchain de smart contracts, que permite o desenvolvimento de dApps (aplicativos descentralizados) e blockchains personalizadas e interoperáveis. Ou seja, é possível criar sub-redes dentro do ecossistema da Avalanche e elas compartilharão a mesma segurança e velocidade da rede principal. 

Ela surgiu como uma concorrente direta da rede Ethereum, com a proposta de ser mais escalável, rápida e com taxas mais baratas. Tudo isso sem abrir mão da descentralização e segurança, essenciais para a blockchain. 

A Avalanche funciona seguindo um mecanismo de Proof of Stake (PoS): o token nativo, AVAX, fica “travado” na blockchain, ajudando na validação das operações. Mas diferente de outros protocolos que usam o mesmo mecanismo, na rede Avalanche, todos os nós validadores trabalham de forma paralela, verificando as transações aleatoriamente. 

Depois de diversas verificações repetidas, uma transação é estatisticamente determinada como válida. Esse modelo confere mais rapidez à validação das transações, que são feitas quase instantaneamente ‒ um diferencial em relação à rede Ethereum. 

Atualmente, a rede já conta com grandes projetos de DeFi em seu ecossistema, como Aave e Sushiswap ‒ o que ajuda a explicar também a sua valorização exponencial nos últimos meses de 2021. 

Um dos diferenciais da Avalanche é o fato dela possuir três blockchains diferentes, que servem a objetivos distintos. 

Como funcionam as diferentes blockchains da Avalanche

A rede é composta por três blockchains interoperáveis, que são validadas e seguradas pela rede primária. Ao distribuir diferentes funções entre as três, a Avalanche ganha mais escalabilidade e velocidade em seus processos. 

  • X-Chain: criação e negociação de ativos digitais. Dentro dela, é possível criar outros tokens. As taxas de transação e criação dos ativos são pagas com AVAX, a moeda nativa da plataforma. 
  • P-Chain: gerenciamento de validadores e sub-redes e blockchains personalizadas. 
  • C-Chain: criação de contratos inteligentes. Por usar a EVM (Ethereum Virtual Machine), os dApps criados dentro de Avalanche são compatíveis com a rede Ethereum. 

O token nativo: AVAX 

O principal token da rede Avalanche é o AVAX. Ele possui um supply máximo de 720 milhões de unidades, mas nem todos estão em circulação no momento.

AVAX tem três funções principais. A primeira delas é o pagamento de taxas da rede, já que para criar novos tokens, negociá-los e executar outros processos de Avalanche, é preciso pagar certas fees. Como um mecanismo deflacionário, os tokens que são usados para pagamento de taxas são queimados, evitando uma grande quantidade de AVAX em circulação. 

Além disso, AVAX é o token usado pelas sub-redes criadas na Avalanche. Ou seja, as outras blockchains criadas dentro da rede também tem AVAX como sua unidade contábil principal. 

Por fim, AVAX é o token usado para staking, ajudando na segurança na rede e na validação das transações. Os seus detentores são incentivados a fazer staking e, em troca, recebem recompensas ‒ geralmente, em forma de mais tokens, em uma espécie de “juros” por manterem suas moedas travadas na blockchain. 

Confira a live Cripto Morning no canal do Youtube da BitcoinTrade com a análise fundamentalista completa de AVAX:

 

Quais são as aplicações da rede Avalanche?

Sendo uma plataforma de criação de contratos inteligentes, a rede Avalanche conta uma série de aplicações. Algumas já foram previamente mencionadas, como:

  • Criação de dApps (aplicativos descentralizados) compatíveis com a rede Ethereum, mas com taxas mais baratas e maior velocidade; 
  • Criação de blockchains personalizadas e interoperáveis, ou seja, redes capazes de interagir entre si no mesmo ecossistema; 

A rede Avalanche permite a emissão de ativos, realização de empréstimos via smart contracts e criação de exchanges descentralizadas (DEXs), beneficiando a dinâmica das finanças descentralizadas como um todo. 

E quais são os seus diferenciais? 

Como já mencionamos, a rede Avalanche é uma concorrente direta da Ethereum, que se propõe a ser mais escalável e rápida, interoperável e com taxas mais baratas. A seguir, detalhamos mais as soluções deste protocolo:

Escalabilidade

Em geral, quando as blockchains começam a crescer em número de usuários e volume de atividades sendo realizadas na rede, elas começam a apresentar problemas, esbarrando em uma possível centralização, já que uma rede mais centralizada pode dar mais autoridade a um menor número de pessoas, que, por sua vez, podem validar as transações mais rapidamente. 

Com seu mecanismo de consenso diferenciado, explicado anteriormente, a rede Avalanche consegue validar as transações de forma rápida, mesmo com uma alta demanda. 

Taxas mais baratas

Em blockchains maiores, como a própria Ethereum, uma das principais reclamações são as taxas cobradas. Como as alternativas às grandes redes não costumam ter ecossistemas tão bem desenvolvidos, muitos usuários acabam ficando “restritos” e aceitando pagar as altas taxas. 

Assim, Avalanche surge como uma opção de rede desenvolvida e bem estabelecida, cobrando menos nas operações. 

Interoperabilidade

Ao permitir a criação de sub-redes e blockchains personalizadas, Avalanche facilita a interação entre diferentes projetos, formando um ecossistema interoperável, que compartilha a mesma segurança e velocidade. Além disso, ao padronizar o AVAX como a unidade contábil, as transações são mais facilitadas. 

Qual o potencial de Avalanche?

Com apenas 2 anos de existência, a rede Avalanche já provou ter um alto potencial, seja como uma alternativa para a Ethereum ou, eventualmente, como uma substituta. Não à toa, seu token AVAX acumulou uma valorização surpreendente no ano de 2021. 

A rede tem feito investimentos na expansão de seu ecossistema, como o programa de aceleração Avalanche Rush. Recentemente, foi anunciado um novo programa: o Multiverso. A ideia é que aproximadamente US$ 290 milhões sejam usados para acelerar a criação de novas sub-redes, potencializando projetos em DeFi, games, NFTs entre outros. 

A BitcoinTrade preparou uma live especial em seu canal do Youtube para falar sobre as novidades e o potencial de Avalanche, após participação no evento Avalanche Summit, na Europa. Confira o vídeo completo:

Se continuar seguindo esta tendência de crescimento acelerado, Avalanche pode se popularizar e se tornar um dos principais protocolos do mundo cripto. Com isso, seu token AVAX também tende a se valorizar. 

Como negociar AVAX e outras criptomoedas

Uma das formas de aproveitar o potencial da rede Avalanche é comprando o seu token nativo. Além de ser uma alternativa para diversificar as aplicações em criptomoedas

Na BitcoinTrade, é possível negociar AVAX, Bitcoin, Ethereum e um portfólio de mais de 35 ativos, com valores a partir de R$ 20,00.  A exchange possui mais de 650 mil clientes cadastrados e uma plataforma extremamente segura para você comprar, vender e transferir criptoativos. 

Para abrir sua conta gratuita na BitcoinTrade, basta clicar no botão abaixo:

Compartilhe

Conteúdo BitcoinTrade

Conexão entre o ‘mundo real’ e a blockchain: conheça o protocolo Chainlink (LINK)

7 de abril de 2022 - 11:00

A Chainlink tenta fazer a ponte entre o mundo virtual e o mundo digital, de forma a tornar os contratos do dia a dia mais seguros e eficientes; entenda

Conteúdo BitcoinTrade

Stablecoins: entenda porque a busca por essa classe de ativos está cada vez maior

23 de março de 2022 - 10:46

Saiba o que são “moedas estáveis” e como se posicionar nessa categoria de ativos digitais com segurança e agilidade

Conteúdo BitcoinTrade

Estamos vivendo um novo ‘inverno cripto’? Entenda o que é e como se proteger desse período no mercado de criptoativos

22 de março de 2022 - 12:00

O Bitcoin vem amargando quedas sucessivas desde sua máxima histórica em novembro passado, mas será que isso é suficiente para dizer que estamos em um novo inverno cripto? Entenda o que isso significa e como você deve agir em períodos de queda das criptomoedas

Conteúdo Bitcoin Trade

DeFi: por que você não deveria ficar fora da revolução das finanças descentralizadas? Veja como investir

16 de fevereiro de 2022 - 10:30

Para ganhar dinheiro com criptomoedas, não basta apenas o bitcoin: é preciso diversificar o investimento em outras classes de cripto, como os ativos DeFi; saiba quais

Conteúdo Bitcoin Trade

O bitcoin “chegará ao fim”? Sim, e você pode lucrar com isso; Saiba como a dinâmica de supply afeta seus investimentos

3 de novembro de 2021 - 8:30

Entenda o que a oferta (supply) de criptomoedas como Bitcoin e Ethereum tem a ver com o seu investimento nelas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies