🔴 FONTE DE RENDA EXTRA COM APENAS 1 CLIQUE – CONHEÇA AQUI

Bruna Martins
Bruna Martins
Jornalista formada pela Universidade de São Paulo (ECA-USP) e redatora dos portais Seu Dinheiro, Money Times e Empiricus. Já foi repórter do Metro Jornal SP e colaborou para Casa Vogue, além de ter experiência em comunicação corporativa e assessoria de imprensa.
Conteúdo Infracommerce

IFCM3: ações da Infracommerce acabam de ficar disponíveis ao público geral; veja por que esta é uma ótima oportunidade para investir no setor de e-commerce

Números da gigante de tecnologia demonstram clara liderança em full commerce na América Latina

Bruna Martins
Bruna Martins
7 de novembro de 2022
10:00 - atualizado às 10:23
infracommerce ifcm3
Imagem: Shutterstock

O mercado financeiro conta com uma novidade a partir desta segunda-feira (7). As ações da Infracommerce (IFCM3), a gigante de tecnologia e líder de e-commerce no Brasil, agora estão disponíveis para os investidores comuns da bolsa.

Trata-se de uma ótima oportunidade para quem deseja começar a investir ou, ainda, diversificar o portfólio com ações do setor de tecnologia. Com valor descontado, os papéis representam uma empresa que está sempre inovando na criação de soluções para o e-commerce em toda a América Latina e trabalha para chegar ainda muito mais longe.

Entenda melhor como o negócio funciona e porque vale a pena sair na frente nessa “corrida” pelas ações baratas da Infracommerce.

O que faz a Infracommerce

Tecnologia e inovação são quase sinônimos de Infracommerce. Fundada há 10 anos pelo empresário Kai Schoppen, a companhia oferece soluções efetivas para que empresas de todos os portes possam disponibilizar a melhor experiência de compras online a seus clientes.

A ideia de criação da empresa surgiu a partir de uma percepção do fundador sobre a dificuldade que mesmo grandes indústrias e negócios tinham de atingir os consumidores de forma efetiva e, assim, conseguir resultados efetivos no e-commerce. 

“Com isso, ele criou a ideia de um ecossistema integrado e independente, que oferece o full commerce: tecnologia, pagamentos, dados e logística, tudo de forma integrada para entregar a melhor experiência ao comprador”, conta Marcelo Korber, diretor de RI (Relações com Investidores) da Infracommerce.

Hoje, o negócio possui cinco frentes de atuação: shop, tecnologia, meios de pagamento, dados e logística. Todas essas verticais são responsáveis por, em conjunto, oferecer os serviços e integrações necessárias para a estruturação de um e-commerce de alto nível, atendendo a clientes:

  • B2C (grandes empresas que vendem para o consumidor final por meio dos serviços da Infracommerce); e
  • B2B (grandes empresas que vendem para pequenos ou médios varejistas por meio das tecnologias da Infracommerce). 

Entre as principais companhias que já utilizam as soluções criadas pela Infracommerce, estão nomes como Nike, Samsung, Unilever, Mondelez, Ambev, Nespresso, Reckitt Benckiser, Motorola, Cartier, Armani, Mont Blanc e muitas outras.

Inovar para gerar valor

Inovar na indústria não é algo simples. É preciso que uma empresa esteja atenta às necessidades de determinado setor da sociedade para, então, oferecer soluções até então não pensadas e que farão o negócio se destacar. Uma fórmula que, de mágica, não tem nada.

Mas foi justamente isso que a Infracommerce conseguiu trazer para o mercado de tecnologia no Brasil. A partir de seu ecossistema, empresas podem acessar o canal direct to consumer, ou seja, atingir diretamente seus consumidores de forma personalizada e eficiente. 

A Infracommerce surgiu para atuar como um “braço direito” de empresas que desejam entregar excelência no serviço de e-commerce. Segundo Korber, o desenvolvimento de marketplaces como Amazon e Mercado Livre elevou o parâmetro dos serviços ofertados e esperados pelos consumidores finais, que demandam entregas ultrarrápidas com experiência de compra excelente.

“Dessa forma, é cada vez mais vantajoso que grandes empresas contem com o apoio especializado da Infracommerce, pois para atingir um nível de serviço excelente, a operação internalizada torna-se mais custosa e complexa”, justifica o diretor.

Dados nas mãos do cliente

Outra grande vantagem que a companhia apresenta e a torna disruptiva no mercado de tecnologia é a personalização de vendas que oferece aos clientes. Diferentemente do que acontece nos marketplaces tradicionais, em que os dados dos consumidores são propriedade da plataforma, a Infracommerce entrega a totalidade das informações às marcas.

Com isso, as empresas podem trabalhar adequadamente a personalização de entregas, em ações de marketing como behavioral targeting, individualização de oferta e CRM (sigla em inglês para Gestão de Relacionamento com o Cliente) em geral.

Por tudo isso, a Infracommerce se consagra, hoje, como um modelo inovador de negócio para o mercado, oferecendo a possibilidade de empresas terem e-commerces com alto nível de tecnologia, dados, serviço e logística, com um resultado final que é uma excelente experiência ao consumidor final. E tudo isso, é claro, sem a necessidade de grandes investimentos.

“Nos ocupamos e nos preocupamos com o sucesso do e-commerce e das vendas dos nossos clientes, não apenas em deixar um site no ar”, enfatiza Marcelo.

Empresa ESG

Ciente de que não há como deixar a sustentabilidade de lado no desenvolvimento de um negócio, a Infracommerce investe diariamente em ações alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Segundo o diretor de RI, a empresa busca se tornar referência em impactos ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês).

Para isso, a Política de Sustentabilidade da empresa estabelece diretrizes no relacionamento com stakeholders e em temas como mudanças climáticas, economia circular, direitos humanos e diversidade

“Estabelecemos a governança de sustentabilidade por meio do Comitê de Pessoas e Sustentabilidade, que é responsável por atuar na integração da sustentabilidade à estratégia da companhia, por meio do monitoramento das tomadas de decisões, prezando sempre que aspectos de ESG sejam considerados”, explica Marcelo.

Onde a Infracommerce quer chegar

Todas essas ações inovadoras que a Infracommerce trouxe para o mercado de tecnologia vêm mostrando a cada dia mais resultados positivos para o negócio – e, consequentemente, para seus investidores. 

No segundo trimestre de 2022, o EBITDA da companhia cresceu mais de 800% (em relação ao trimestre anterior), com margem saindo de 2,6% para 8,5%, demonstrando o ganho de eficiência na operação.

No mesmo período, a receita orgânica da empresa (sem considerar aquisições) também teve um aumento de 46%, contra uma queda de 3% do e-commerce em geral, segundo dados da Neotrust. Considerando as aquisições, o crescimento de receita no período foi ainda maior: 178%.

E, na visão de quem está por trás da operação do negócio, esse é apenas o começo. Segundo Marcelo, a Infracommerce está em uma situação muito favorável para “surfar” um grande crescimento por muitos anos.

“A América Latina, onde já estamos em oito países, oferece grandes avenidas de crescimento por ter um e-commerce ainda menos desenvolvido que o Brasil, assim como a linha de negócios B2B, que é muito pouco penetrada por aqui e tem um enorme potencial de crescimento”, destaca. 

É hora de investir em IFCM3

A abertura das ações da Infracommerce (IFCM3) para o mercado geral de investidores pessoa física, a partir desta segunda-feira (7), representa uma ótima porta de entrada para quem deseja apostar em companhias com enorme potencial de crescimento no ramo da tecnologia. 

Trata-se de uma empresa muito fortalecida no momento atual, que comprou seus principais concorrentes e que possui poucos competidores, podendo navegar o full commerce no Brasil e na América Latina.

Para o investidor iniciante, a IFCM3 traduz a oportunidade de entrar para o mercado de ações investindo em um setor de altíssimo crescimento, como é o do e-commerce, com uma empresa já bem estruturada e líder absoluta em seu segmento.

Já para quem tem experiência no mercado de ações, adquirir os papéis da Infracommerce significa tornar-se sócio de uma empresa que já se provou capaz de crescer e liderar o avanço do full commerce no Brasil, além de dar a oportunidade de acompanhar esse crescimento (e consequente valorização) em toda a América Latina, ao longo dos próximos anos.

Além de tudo isso, é importante destacar o desconto com o qual os papéis da empresa são negociados hoje (cerca de R$ 6) em relação ao preço do IPO (R$ 16), mesmo a companhia tendo entregue tudo aquilo que prometeu e até mais. 

“Trata-se de um ponto de entrada atraente, e com desconto expressivo se olharmos para múltiplos de empresas relativamente comparáveis, como VTEX ou Shopify”, finaliza o diretor de RI.

Para saber mais sobre o negócio e como incluir as ações de IFCM3 na carteira, acesse o site abaixo:

Esse conteúdo é oferecido pela Infracommerce e publicado em espaço cedido pelo Seu Dinheiro, do Grupo Empiricus. Esse material não consiste em um relatório de análise ou recomendação de investimentos.

Compartilhe

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar