🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Fernanda Lopes
Fernanda Lopes
Formada em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (USP). Tem experiência como pesquisadora e redatora.
Conteúdo Empiricus

‘Poupança’ rendendo até 166% ao ano? Conheça ‘caderneta’ que rende mais do que a regra antiga

Enquanto a caderneta de poupança rendeu 7,89% em 2022, essa nova ‘poupança digital’ pode entregar lucros até 21 vezes maiores

Fernanda Lopes
Fernanda Lopes
17 de abril de 2023
8:00 - atualizado às 17:09
Imagem: Freepik

Quem é mais jovem provavelmente não se lembra, mas em 2012 o governo criou uma regra que derrubou a rentabilidade da poupança.

A partir daquele momento, a caderneta ficou dividida em duas regras de rentabilidade.

A poupança antiga, ou seja, os depósitos efetuados até a data de corte, seguiriam rendendo 0,5% ao mês + TR.

Já os novos depósitos renderiam isso apenas quando a taxa Selic fosse superior a 8,5% ao ano. Se a Selic fosse menor, o rendimento da poupança seria de apenas 70% da taxa + TR.

Ou seja, em anos de juros baixos, como quando tivemos a Selic em 2%, a poupança renderia apenas 1,4% ao ano + TR, um retorno pífio e muito inferior à inflação média do país.

Entretanto, com o advento dos investimentos digitais, eis que surgiu uma modalidade similar à poupança de ativos digitais.

Além de não depender da Selic, ela é capaz de entregar retornos de até 166% ao ano, ou seja, mais do que dobrar o dinheiro de quem investe.

Entenda como funciona a nova ‘poupança digital’

Se você tem depósitos pós-2012 na caderneta de poupança, deve ter se surpreendido com os rendimentos de 2022, que vieram maiores do que de costume.

Afinal, os dois balizadores da poupança, a Selic e a TR, estão em alta. Mas isso não deve continuar assim depois que a inflação for controlada e os juros baixarem.

Além disso, os 7,89% a.a. que a poupança entregou em 2022 são “fichinha” perto do que você pode ganhar em uma outra “caderneta”.

Estou falando de uma nova “poupança digital”, que vem conquistando investidores Brasil afora pela possibilidade de render bem acima da poupança comum. Na verdade, é possível alcançar rendimentos de até 166% ao ano investindo nessa nova “poupança”.

Ou seja, investindo nessa poupança, é possível:

  • Transformar R$ 100 em até R$ 266;
  • Fazer R$ 1 mil virar até R$ 2.660;
  • Investir R$ 5 mil e acabar com até R$ 13.330.

Enquanto isso, R$ 5 mil aplicados na caderneta de poupança só renderam R$ 394,50 em 2022 (mesmo com um “bom” rendimento)… Estamos falando de uma diferença de mais de R$ 7.900 nos rendimentos de cada aplicação.

Claro que lucros como esses chamam atenção em qualquer cenário, mas a nova “poupança digital” deve fazer cada vez mais sucesso daqui para frente, conforme a Selic comece a baixar, derrubando, por consequência, os rendimentos da poupança “comum”...

Ou seja, se você investe na caderneta de poupança “antiga”, pode apostar que os seus rendimentos altos estão com os dias contados.

Mas, enquanto isso, quem tem dinheiro na nova “poupança digital” não vai estar preocupado com essa situação. 

Isso porque a “poupança digital” não depende da Selic para entregar rendimentos altos, o que significa que é possível continuar protegendo seu patrimônio mesmo se a taxa de juros diminuir daqui para frente.

QUERO CONHECER A NOVA ‘POUPANÇA DIGITAL’ QUE PODE RENDER ATÉ 166% A.A.

Mesmo se a Selic cair, a nova ‘poupança digital’ pode mais do que dobrar o seu dinheiro

Desde 2012 o rendimento da caderneta de poupança depende da Taxa Selic, o que significa que, se você investe na caderneta, precisa ficar atento porque pode começar a perder dinheiro em breve.

Calma que eu explico: desde 2012, o rendimento da caderneta de poupança varia conforme a taxa de juros: se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento será de 0,5% ao mês mais a variação da Taxa Referencial (que serve para corrigir o valor de aplicações financeiras).

As recentes altas da Selic, portanto, puxaram os rendimentos da caderneta de poupança para cima ao longo dos últimos meses – não é à toa que a caderneta fechou 2012 rendendo 7,89% ao ano, número que contrasta bastante com o rendimento do ano anterior, de 2,94%.

Ou seja, depois de anos “no vermelho”, rendendo abaixo da inflação, a boa e velha caderneta de poupança finalmente entregou um prêmio razoável…

Mas tudo que é bom dura pouco, e é possível que os rendimentos “altos” da caderneta de poupança estejam com os dias contados.

Afinal de contas, em caso de Selic abaixo da marca de 8,5% ao ano, o rendimento é equivalente a 70% da Selic mais a variação da TR.

E há indícios de que os juros podem começar a cair em breve. Como consequência, os rendimentos da poupança “tradicional” vão sofrer…

Desde o começo do ano, o presidente Lula vem se manifestando contra a alta dos juros, pressionando o Banco Central pela diminuição da Selic.

Tudo isso poderia até ser apenas “ruído”, afinal de contas, o Banco Central é independente (por enquanto). Mas agora temos mais um sinal de que a queda da Selic está se aproximando: o IPCA de março.

O índice oficial de inflação do país veio abaixo do esperado no mês passado, o que indica que a alta dos preços está desacelerando.

E, quanto menor a inflação, menor a necessidade de manter a Selic em patamares tão altos quanto os de agora.

Ou seja, se considerarmos a pressão de Lula e o IPCA vindo abaixo do esperado, é só questão de tempo até que a Selic siga pelo mesmo caminho.

“Ainda tem muito ruído, mas, depois de junho, o BC já pode começar a pensar nessa possibilidade de cortar juros”, disse Enzo Pacheco, analista da Empiricus Research, no programa Giro do Mercado na última terça-feira (11).

Por conta disso, quem recorre à caderneta de poupança para fazer o dinheiro render, pode esperar decepções daqui para frente.

Por outro lado, quem investe na nova “poupança digital” não vai precisar se preocupar com isso.

Como eu já disse, essa nova “poupança” não sofre com a queda dos juros porque não está atrelada à Selic.

Isso porque essa nova “poupança” é capaz de fazer seu dinheiro render por ser aplicado em ativos digitais – um mercado conhecido por resistir bem aos abalos do cenário macroeconômico.

A lógica por trás da “poupança digital” é similar à da poupança tradicional: deixar seu dinheiro travado rendendo juros. A diferença é que o dinheiro é investido no mercado de ativos digitais, não em bancos.

Ou seja, enquanto na poupança tradicional você empresta dinheiro para um banco e é remunerado por isso, a nova “poupança digital” usa o dinheiro investido para sustentar a tecnologia por trás de determinados ativos digitais, e paga rendimentos proporcionais aos investidores por isso.

Também é por conta disso que essa modalidade de rendimentos tem um grau maior de risco do que a poupança convencional – afinal, mesmo não estando atrelada à Selic e à Taxa Referencial, essa “poupança” pode variar de acordo com a flutuação do mercado de ativos digitais.

Por isso, é recomendado que você invista valores que não vão fazer falta, ao invés de usar essa “poupança” como uma reserva de emergência.

Mas, como é de costume no mundo dos investimentos, quanto maior o risco, maior é o possível prêmio.

E aqui, como já venho mencionando, estamos falando da possibilidade de mais do que dobrar o seu investimento inicial.

Ou seja, essa é uma chance de ver seu dinheiro render até 166% ao ano, “surfando” o sucesso de um mercado que só deve crescer daqui para a frente e se blindando, ao mesmo tempo, contra os impactos da queda da taxa de juros que se aproxima.

E por mais que lucros passados não garantam resultados futuros, o mercado no qual essa “poupança” está inserida não para de crescer… e as chances de lucrar também.

CONHEÇA A NOVA ‘POUPANÇA DIGITAL’ AQUI

Aula gratuita vai ensinar como buscar lucro com a ‘poupança digital’

Por se valer de uma tecnologia recente, a “poupança digital” difere da caderneta de poupança “tradicional” em mais um aspecto: enquanto na caderneta seu investimento vai render em reais, na “poupança digital” a aplicação e os rendimentos se dão por meio dos ativos digitais que eu já mencionei.

Claro que os rendimentos dessa aplicação podem ser “convertidos” para reais, normalmente, e usados para o que você quiser – pagar as contas do dia-a-dia, fazer uma viagem especial… é possível até mesmo reinvesti-los em uma outra aplicação e deixar o dinheiro guardado para o futuro.

Ou seja, por mais que essa “poupança digital” funcione a partir de uma tecnologia nova, com a qual a maioria dos brasileiros tem pouca familiaridade, ela não é nenhum “bicho de sete cabeças”.

O princípio por trás dela é bem simples, e se assemelha ao que já estamos acostumados no meio dos investimentos.

Mas para não restar dúvidas, Paulo Camargo, especialista em ativos digitais da Empiricus Research, está oferecendo uma aula gratuita sobre o assunto.

Cadastrando-se no link abaixo você vai desbloquear seu acesso ao material que explica nos mínimos detalhes como funciona a “poupança digital”, e o que é necessário para que você possa começar a buscar rendimentos de até 166%.

A aula não tem nenhum pré-requisito, o que significa que você pode participar mesmo se não tiver nenhuma familiaridade com o mercado de ativos digitais.

Na verdade, você pode se beneficiar dessa oportunidade mesmo se nunca tiver investido na vida – nem mesmo na caderneta de poupança.

Você só precisa ter acesso à internet e disposição para aprender – a partir daí, já está a meio caminho andado para poder transformar sua vida financeira com a ajuda da nova “poupança digital”.

Para acessar o material gratuitamente, clique no link abaixo.

GRATUITO: DESBLOQUEIE SEU ACESSO À AULA PARA TER A CHANCE DE LUCRAR ATÉ 166% AO ANO

Compartilhe

Conteúdo Empiricus

Renda fixa dos ‘endinheirados’ cresce 3% em 2024; conheça os títulos que pagam até IPCA +9,3% e saiba como investir

20 de maio de 2024 - 16:00

Segundo a B3, o número de investidores na renda fixa é 3x maior que na renda variável; veja como investir nos títulos ‘premium’

Conteúdo Empiricus

Quais foram os destaques positivos e negativos da temporada de balanços do 1T24? Analistas citam Petrobras (PETR4), Gerdau (GGBR4), Usiminas (USIM5) e mais

20 de maio de 2024 - 12:00

Para analista, alguns setores, como o varejo, tiveram resultados aquém do esperado, enquanto o setor financeiro foi um dos destaques positivos; veja um ‘resumão’ da temporada do 1T24

Conteúdo Empiricus

EUA pode ter ‘novo Javier Milei’ na Casa Branca? Político americano é pró-criptomoedas e quer isentar Bitcoin (BTC) de imposto

20 de maio de 2024 - 12:00

Robert F. Kennedy Jr. estará em evento de criptomoedas junto a especialista brasileiro; confira as apostas para o mercado

Conteúdo Empiricus

‘O Brasil é o aluno nota 6: nem quebra, nem vira os EUA’: entenda por que cenário doméstico pode melhorar, segundo analista

20 de maio de 2024 - 10:00

Para a analista da Empiricus Research Larissa Quaresma, existem fatores que podem jogar a favor da bolsa brasileira neste momento; saiba como aproveitar

Conteúdo Empiricus

Com R$ 1,2 bilhão de dividendos pagos em maio, a expectativa é que ‘Eletrobras (ELET6) não pare por aí’, afirma analista

20 de maio de 2024 - 8:00

A Eletrobras integra hoje a carteira Top 5 ações para dividendos da Empiricus Research; acesse os outros 4 papéis da lista para buscar dividendos

Conteúdo Empiricus

Imposto de Renda: duas formas de aumentar a sua restituição 

19 de maio de 2024 - 14:00

Este ano os contribuintes que deixarem para declarar na última hora vão receber a restituição corrigida pela Selic e mais 1% de acréscimo

Conteúdo Empiricus

Não foi com Mega-Sena nem Lotofácil: veja como esse ex-frentista ficou milionário no mercado financeiro

19 de maio de 2024 - 12:00

Usando a mesma estratégia que ele, você pode buscar uma renda de R$ 2.000 por dia, em média

Conteúdo Empiricus

Fundos multimercado: ações perdem espaço para ativo que pode pagar até IPCA + 7%; conheça 4 títulos para comprar agora

19 de maio de 2024 - 10:00

Os gestores de fundos multimercado estão trocando a volatilidade das ações por títulos de crédito privado; entenda o motivo

Conteúdo Empiricus

O que são ‘alphacoins’? Conheça as criptomoedas capazes de transformar um investimento de R$ 5 mil em até R$ 2 milhões

19 de maio de 2024 - 8:00

Em outro momento, investidores que aplicaram R$ 3.500 tiveram a oportunidade de ficar milionários em 10 meses

Conteúdo Empiricus

Incorporação da AES Brasil (AESB3) pode ‘minguar’ dividendos da Auren (AURE3), afirma analista; entenda

18 de maio de 2024 - 14:00

Apesar de entender que a Auren terá capacidade de melhorar eficiência dos ativos da AES Brasil, analista avalia que a alavancagem da combinação das empresas deve reduzir ritmo dos dividendos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar