🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O SEU CAPITAL POR 7,5X COM 1 CLIQUE – CONHEÇA A FERRAMENTA

Giovanna Figueredo
Giovanna Figueredo
Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (USP), já trabalhou com marketing e redes sociais em uma consultoria financeira e é redatora dos portais Seu Dinheiro e Money Times.
Conteúdo Empiricus

Bancos estão com ‘pé na cova’? Após falência do SVB, bancões brasileiros derretem na bolsa e analistas recomendam a melhor aposta do setor – ação tem upside de até 42%

Crise sistêmica assusta mercado e bancos já caíram mais de 3% na bolsa brasileira; conheça uma ação do setor que se destaca por ser ‘forte como uma rocha’ e pagar dividendos polpudos

Giovanna Figueredo
Giovanna Figueredo
14 de março de 2023
14:06
SVB silicon valley bank ação banco brasileiro upside 42%
Imagem: Getty Images/Montagem: Julia Shikota

Os mercados globais tiveram uma baita surpresa negativa na última sexta-feira (10). O banco Silicon Valley Bank entrou em colapso e levantou temores sobre uma crise sistêmica no setor financeiro. O SVB é a maior instituição financeira dos EUA que entra em falência desde a crise de 2008.

E é exatamente por isso que o mercado está de olho no que pode acontecer daqui para a frente no setor dos bancos.

O Silicon Valley Bank era um banco com a maior parte do portfólio de clientes focado em empresas de tecnologia e tinha cerca de 40 mil contas.

É claro que esse número nem se compara aos gigantes do setor financeiro americano, mas mesmo com uma lista de clientes relativamente pequena, o SVB era o 16º maior banco comercial dos EUA.

Além disso, o banco tinha US$ 209 bilhões em ativos – na cotação cambial atual, isso equivale a aproximadamente R$ 1 trilhão.

Leia mais: esta instituição financeira brasileira se destaca enquanto ‘banco das startups’ vai à falência nos EUA; conheça

O que fez, afinal, o Silicon Valley Bank (SVB) falir?

Toda a história de falência do banco explodiu na sexta-feira. Mas a derrocada do “banco das startups” já estava caminhando há algum tempo.

No ano passado, a inflação pressionou no mundo todo e as economias globais precisaram agir para conter o aumento dos preços. Em um cenário como esse, a principal medida dos bancos centrais é aumentar as taxas de juros.

Nos Estados Unidos, por exemplo, os juros estão no maior patamar desde 2007, entre 4,5% e 4,75%. O problema é que taxas altas como essa afastam os investidores das startups – que eram os principais clientes do SVB – devido aos ativos de renda fixa se tornarem mais atrativos.

Por isso, as empresas de tecnologia começaram a passar por dificuldades financeiras e a sacar o dinheiro no banco, o que também impactou as contas da instituição financeira.

O banco, que já não estava muito bem das pernas, piorou a situação na última quarta-feira (8). No dia, o SVB vendeu títulos antes do vencimento, com um prejuízo de quase US$ 2 bilhões por conta da marcação a mercado.

Como se já não bastasse, o Silicon Valley Bank anunciou que também emitiria US$ 2,25 bilhões em ações para levantar recursos.

O resultado não podia ser outro: os clientes entraram em pânico com medo do banco desabar. Logo, começaram a sacar todo o dinheiro que estava na instituição financeira e causaram o que se chama de “corrida bancária”.

Na quinta-feira (9), investidores começaram a “fugir” da ação SIVB – ticker do banco listado na Nasdaq – e o papel chegou a despencar 60%

A situação tomou proporções tão grandes que o fundo governamental Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) – “irmão” americano do nosso Fundo Garantidor de Crédito (FGC) – precisou intervir e decretou a falência do SVB. 

Desde então, o colapso do SVB repercutiu no mundo inteiro. Será que esse risco pode se espalhar por todo o sistema global e derrubar ações de grandes bancos brasileiros?

Os quatro maiores bancões do país – Banco do Brasil, Santander, Itaú e Bradesco – já derreteram mais de 3% desde a última sexta-feira, quando foi divulgada a falência do “banco das startups”. 

Mas mesmo com esse cenário instável, analistas da Empiricus Research defendem que um dos grandes bancos brasileiros é o melhor nome do setor e vale a pena comprar a ação agora.

CONHEÇA UMA AÇÃO BRASILEIRA DO SETOR BANCÁRIO MAIS SÓLIDA E RESILIENTE

Não é hora de fugir de todas as ações de bancos: analistas dizem que há uma oportunidade na bolsa brasileira

Desde que a falência do banco americano foi decretada, bancos do mundo inteiro têm sofrido com os reflexos na bolsa. Segundo a analista Larissa Quaresma, da Empiricus Research, mais do que nunca, os investidores precisam ser muito seletivos sobre o setor bancário.

Em um período de incertezas como agora, a equipe de análise da Empiricus Research afirma que o melhor a se fazer é procurar papéis sólidos, com perfil mais defensivo.

Este é o caso, por exemplo, da ação considerada a melhor do setor bancário pelos analistas. Enquanto a maior parte dos bancos sofre com o atual cenário de crédito, existe uma companhia brasileira com algumas características que a torna menos exposta aos riscos econômicos.

O portfólio de clientes deste banco é bastante pulverizado e ele tem menos exposição do que seus pares brasileiros às classes C, D e E – que são as mais penalizadas no ambiente inflacionário atual.

Além disso, não faltam motivos para confiar na resiliência deste bancão em meio a crises.

A empresa tem mais de 5 décadas de história, já passou por diferentes períodos de turbulência econômica e entrega retornos consistentes para seus acionistas mesmo em um cenário macroeconômico desafiador.

Veja, no gráfico a seguir, o desempenho desta ação durante a crise de 2015:

desempenho ação banco brasileiro ibovespa crise 2015
Fonte: Empiricus Research

Perceba que, mesmo durante um contexto econômico desanimador, este ativo conseguiu entregar um desempenho bem acima do Ibovespa. E isso se repetiu em 2022.

No ano passado, a ação da companhia rendeu o triplo do Ibovespa. E se você imaginou que a performance acima da média significa que a ação do banco já não tem mais muita perspectiva de valorização, tenho uma boa notícia para dar.

Os analistas da Empiricus Research defendem que este banco está sendo negociado a preços muito menores do que deveria.

Atualmente, a ação negocia a 1,4 vezes seu valor patrimonial. Um múltiplo baixo como este só foi visto em momentos de desespero do mercado, como na greve dos caminhoneiros, em 2018 e, mais recentemente, no auge da pandemia do coronavírus, em 2020.

Isso significa que o papel tem espaço para valorizar em breve. A equipe de análise da casa de research estima que a ação pode decolar até 42%. Esse valor seria o suficiente para transformar R$ 1 mil em R$ 1.420, por exemplo.

É um potencial de alta que não é encontrado facilmente no setor bancário no cenário atual.

A MELHOR AÇÃO DO SETOR BANCÁRIO: VEJA QUAL É ESTE PAPEL QUE PODE SALTAR ATÉ 42%

Banco sólido e dividendos ‘gordos’ – conheça esta ação em um relatório gratuito

Como se já não bastasse a atratividade de um upside de até 42%, os analistas da Empiricus Research identificaram um outro ponto positivo deste banco.

O equilíbrio, a estratégia mais conservadora e a solidez do bancão brasileiro favorecem um diferencial: o pagamento de dividendos. O histórico da empresa e suas características operacionais dão a segurança de que os resultados da companhia não vão desabar, segundo os analistas.

“Isso significa dividendos polpudos mesmo que estejamos diante de um período de vacas magras para a economia, assim como aconteceu na década passada, quando os yields permaneceram elevados mesmo com uma grande recessão”, afirma a equipe.

Portanto, se você busca uma ação no setor bancário que seja resiliente, tenha boa perspectiva de valorização e dividendos “gordos” a distribuir, sugiro que você conheça o nome deste papel em um relatório totalmente gratuito.

Este ativo é o único banco recomendado pela Empiricus Research e é o melhor nome do setor no cenário atual. Os analistas revelaram qual é esta ação e explicaram toda a tese de investimento em um relatório que, antes, estava disponível somente para assinantes.

Mas agora, a corretora Empiricus Investimentos está liberando acesso ao material como uma cortesia. Portanto, você não gasta nem um centavo para conhecer este banco que é forte como uma rocha enquanto instituições financeiras americanas vão à falência.

Para liberar o seu acesso ao relatório, basta clicar no botão abaixo e seguir as instruções:

Compartilhe

Conteúdo Empiricus

‘Caminhões de dinheiro’ devem entrar nas criptomoedas na próxima semana e iniciar ciclo de alta; veja onde investir neste cenário

18 de julho de 2024 - 15:37

ETFs de Ethereum devem ser lançados no dia 23 de julho e beneficiar diversas criptomoedas; entenda os motivos e saiba como aproveitar

Conteúdo Empiricus

Método que enriqueceu brasileiros será ensinado em curso online – lucro chegou a 500%

18 de julho de 2024 - 12:00

Graças a ele, foi possível transformar um patrimônio de R$ 500 mil em R$ 3 milhões

Conteúdo Empiricus

Investimento de ‘1-clique’ chama a atenção por ter entregado ganhos médios de até R$ 274/dia; criador decide prestar contas no dia 22 de julho

18 de julho de 2024 - 8:00

Especialista sintetizou 18 anos de mercado em nova ferramenta de inteligência artificial que tem esse potencial com aportes mínimos de R$ 15 mil

Conteúdo Empiricus

Quem quer ser um milionário? Número de milionários no Brasil pode subir 22% em quatro anos; confira como você pode ter a chance de ser um deles no ano que vem

17 de julho de 2024 - 14:00

Analistas da Empiricus indicam o mercado que pode formar 1000 novos milionários nos próximos 14 meses

Conteúdo Empiricus

Dispositivo pode gerar lucro de até um salário mínimo por semana, em média, na bolsa; conheça

17 de julho de 2024 - 12:00

Pegasus One Click é o robô que, com apenas um clique, é capaz de gerar lucro médio de até R$ 1.370 por semana

Conteúdo Empiricus

Fuja do financiamento: esse método permite comprar imóveis parcelados até 3x mais baratos e sem juros abusivos

17 de julho de 2024 - 10:00

Estratégia já foi responsável por multiplicação patrimonial de até 6 vezes em apenas 2 anos; saiba mais

Conteúdo Empiricus

‘Ações capengas’: alta do Ibovespa não é sinal para investir em qualquer empresa – veja como fugir de papéis que podem virar poeira

17 de julho de 2024 - 8:00

Bolsa brasileira já saltou mais de 4% em duas semanas e analista revela como identificar boas ações para evitar “ciladas”

Conteúdo Empiricus

Alta de 27% em 2024 e dividendos de R$ 1,60 por ação: esta companhia é ‘uma das melhores da bolsa brasileira’, segundo analista

16 de julho de 2024 - 17:01

Ação do setor imobiliário é um dos “raros casos da bolsa em que você encontra dividendo muito alto e valuation atrativo”, diz analista

Conteúdo Empiricus

Não é Bitcoin: Neymar investe R$ 150 mil em criptomoeda que pode ajudar a fazer R$ 1 mil se tornar R$ 1 milhão em até 14 meses, projeta analista

16 de julho de 2024 - 15:00

Em meio ao maior ciclo de alta da história das criptomoedas, ‘Menino Ney’ tem 70% do seu patrimônio de criptomoedas investidos em apenas um ativo; dados são da Arkham Intelligence

Conteúdo Empiricus

Alerta na renda fixa: taxas do Tesouro Direto estão menores; se IPCA + 6% ainda for pouco, veja como buscar retornos de IPCA + 7,4%

16 de julho de 2024 - 13:00

Analista da Empiricus indica ativos “premium” de renda fixa com retornos acima dos títulos tradicionais

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar