A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-07-07T12:11:07-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Conteúdo Vitreo

A ação que lidera uma ‘revolução industrial’ no Brasil e pode subir mais de 80%

Papel está no menor patamar dos últimos 5 anos, lidera projetos na área de energia e mobilidade elétrica e tem um crescimento médio de receita na casa dos 20% por ano nos últimos 27 anos: ‘muito barata’

7 de julho de 2022
11:53 - atualizado às 12:11
Gigante brasileira encabeça revolução industrial 4.0 e está barata na bolsa.
Papel está no menor patamar dos últimos 5 anos, lidera projetos na área de energia e mobilidade elétrica e tem um crescimento médio de receita na casa dos 20% por ano nos últimos 27 anos: 'muito barata' - Imagem: Shutterstock

"Disciplina e paciência são dois fatores fundamentais ao investir. E quem entra na bolsa para especular nunca ficará rico”. Essa é a visão do bilionário Luiz Barsi, considerado o maior investidor pessoa física do Brasil. 

Ele aproveita momentos como esse da Bolsa para comprar pechinchas. E não é para menos: existem ações que devem ser levadas para a vida como um projeto de enriquecimento. Uma delas se destaca hoje como uma das melhores ações da Bolsa.

Estou falando de uma multinacional brasileira líder global no seu setor de atuação, que está 87% abaixo do seu valor justo e tem tudo para “voar” quando o mercado voltar a subir. 

Afinal, essa gigante não para de crescer: nos últimos 10 anos, passou ilesa de qualquer crise e teve um crescimento médio de receita anual (CAGR) de 16,5%. E isso é “fichinha” quando a gente puxa um histórico maior: ela cresce em média 20% ao ano desde 1995, independente de inflação, governos ou seja lá o que for.

Muito no passado e potencial atrativo para o futuro

Não é à toa que ela já subiu 1.100% nos últimos anos e tem potencial para subir mais. Para você ter uma ideia, sua receita líquida foi de mais de R$ 23 bilhões no ano passado, e este ano tem tudo para ser ainda maior, o que pode ajudar a multiplicar o patrimônio de investidores do médio ao longo prazo.

Isso porque ela encabeça hoje a revolução industrial 4.0 ao redor do mundo, com tecnologias de ponta para coleta e armazenamento de dados que podem otimizar a produção (e, portanto, ajudar no lucro) de diversas empresas. Além disso, ela atua com energia e mobilidade elétrica, motores, sensores e afins.

Essa realidade a torna indispensável para o mundo, principalmente porque ela está presente em 38 países e já teve mais de 69 mil clientes globais nos últimos 24 anos.

Além do mais, a maior parte da receita líquida dela é dolarizada, vinda do mercado externo, o que traz maior resiliência ao negócio com diversificação geográfica e moeda forte (acesse o nome dela pela plataforma Vitreo clicando aqui).

“Apesar do forte crescimento no passado, acreditamos que o futuro pode ser ainda melhor para as ações dessa empresa”, afirma o especialista em ações Fernando Ferrer.

“A pauta de transição energética demandará cada vez mais empresas de qualidade e com escala para atender a demanda por energias mais limpas. E essa gigante brasileira possui todos os atributos para continuar sendo um player fundamental neste ciclo”, completa. 

Ferrer calcula que ela negocia a 26 vezes seus lucros para os próximos 12 meses – um desconto de 31% em relação a sua média dos últimos 5 anos. Para o final de 2023, ele estima um preço sobre lucro de 22 vezes, com retorno do capital investido acima dos 20%, em linha com o que a companhia tem entregado nos últimos cinco anos.

Hoje a ação dela custa cerca de R$ 26, mas seu valor justo é de R$ 50. Confira a projeção:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

BALANÇO

Inter (INBR31) reverte prejuízo em lucro de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre; confira os números

15 de agosto de 2022 - 21:01

No semestre encerrado em 30 de junho de 2022, o Inter superou a marca de 20 milhões de clientes, que equivale a 22% de crescimento no período

BALANÇO DA HOLDING

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) recua 12,5% no segundo trimestre, mas holding anuncia JCP adicional; confira os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 19:52

A Itaúsa (ITSA4) esperou até o último dia da temporada de balanços para revelar os números do segundo trimestre. E a paciência dos investidores não foi recompensanda: a companhia lucrou R$ 3 bilhões, uma queda de 12,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) sobre o […]

BALANÇO

Resultado da Méliuz (CASH3) piora e empresa de cashback registra prejuízo líquido de R$ 28,2 milhões no segundo trimestre

15 de agosto de 2022 - 19:07

Os papéis da Méliuz amargam perdas de 87% no ano, mas entraram no mês de agosto em tom mais positivo, com ganho mensal de 7%

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Magazine Luiza (MGLU3) dá a volta por cima, XP vai às compras e futuro do ethereum; confira os destaques do dia

15 de agosto de 2022 - 18:52

Há pouco mais de dois meses, quando conversei com diversos analistas e gestores de mercado sobre as expectativas para o segundo semestre, poucos foram aqueles que apostaram nos setores de grande exposição à economia doméstica como boas alternativas para a segunda metade do ano.  Não que empresas ex-queridinhas como Magazine Luiza (MGLU3), Via (VIIA3) e […]

ACIONISTAS FELIZES

Dividendos: Itaúsa (ITSA4) pagará JCP adicional e data de corte é nesta semana; veja como receber

15 de agosto de 2022 - 18:47

Vale lembrar que, após a data de corte, as ações serão negociadas “ex-direitos” e passarão por um ajuste na cotação referente aos proventos já alocados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies