🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Maria Eduarda Nogueira
Maria Eduarda Nogueira
Jornalista formada pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduanda na ESPM. É coordenadora de marketing do Seu Dinheiro e do Money Times. Entrou para o mercado financeiro inesperadamente e está sempre disponível para falar sobre inovação, criatividade e cultura pop.
Conteúdo Vitreo

‘Tchau, Tio Sam’: por que vender bolsa americana pode ser a melhor opção pro seu patrimônio no momento

Bear market nos Estados Unidos entra em um segundo ciclo, que pode causar queda ainda mais acentuada das ações; saiba o que fazer em um momento como esse

Maria Eduarda Nogueira
Maria Eduarda Nogueira
22 de julho de 2022
16:00 - atualizado às 12:04
Tio Sam. Ao fundo, B3.
Imagem: Shutterstock/Montagem: Julia Shikota

As quedas nas bolsas dos Estados Unidos costumam ser sinal de mau presságio. Se a maior economia do mundo vai mal, o que resta para nós no Brasil, um país emergente que enfrenta uma crise após a outra? Mas, por mais improvável que pareça, é possível aproveitar o melhor desse cenário para proteger seu patrimônio

Como? Apostando justamente na queda das bolsas americanas, ou fazendo um “short”, no jargão do mercado financeiro. É isso que Felipe Miranda, estrategista-chefe da Empiricus, a maior casa de análise financeira independente do país, está recomendando para os assinantes que o acompanham. 

Para o analista, o bear market (ciclo de queda do mercado) ainda vai “dar as caras” nos próximos meses e “uma posição vendida em bolsa norte-americana pode ser um bom hedge (proteção) para uma exposição comprada em bolsa brasileira”.

O melhor desta estratégia de Miranda é que você pode aplicá-la aqui mesmo em solo brasileiro: ele está abrindo sua recomendação de 2 BDRs (recibos de ações negociadas no exterior) para “shortear” em um relatório gratuito que pode ser acessado clicando aqui. O relatório foi disponibilizado como cortesia pela corretora Vitreo.

Na sequência, você entende mais o que está por trás da visão de mercado do analista e por que a estratégia long-short é vantajosa em momentos como esse. 

Caiu, e deve cair mais ainda: os dois momentos do bear market

O chamado “mercado do urso” é caracterizado pela queda consistente dos ativos da bolsa. Geralmente, ele pode ser identificado quando um índice representativo da bolsa registra quedas em cima de queda. É o que tem acontecido com a carteira teórica de ações das 500 maiores empresas do mercado norte-americano, o S&P 500: ele atingiu o patamar de 3.600 pontos e, segundo Miranda, pode cair ainda mais. 

Os motivos para essas quedas são bem conhecidos: escalada inflacionária, após os estímulos trilionários de Biden; aumento do juros; guerra na Rússia; pandemia; risco de recessão nas maiores economias do mundo… 

Acontece que existem dois movimentos diferentes de queda. Vamos a eles:

Fase 1 do Bear Market

O primeiro é o chamado de-rating, quando o mercado revisa os múltiplos que definem o preço das ações. Na análise fundamentalista, o valor de mercado de uma empresa costuma estar atrelado ao seu resultado. Para isso, muitos consideram o Ebtida (geração de caixa) projetado ou o P/L (preço sobre lucro) da companhia. Em um bear market, esses múltiplos tendem a cair, tornando as ações mais baratas.

  • Ao mesmo tempo, com a alta dos juros, há também uma “debandada” dos investidores para a renda fixa, que passa a oferecer um retorno maior, com risco substancialmente menor que a bolsa. “É como se, diante de maiores taxas de juro do mercado, as pessoas pagassem menos para ter o mesmo lucro”, diz Miranda. 

Fase 2 do Bear Market

O segundo movimento do bear market, por sua vez, é quando o “L” do P/L também cai, ou seja, os lucros. Ao longo dos últimos 60 anos, os lucros por ação da bolsa norte-americana caem

pelo menos 20% em períodos de recessão.

No mês de julho, os analistas começam a revisar os números e projeções e, na visão do estrategista-chefe da Empiricus, haverá uma segunda correção na bolsa americana, levando a uma nova queda do índice S&P 500. O índice já acumula desvalorização de 16% desde o começo de 2022.

“As estimativas de lucro ainda não caíram, sendo que tem um cenário recessivo à frente. Me parece bastante razoável supor que vai haver uma segunda pernada de baixa com queda no lucro e nas estimativas de lucro, uma dinâmica clássica dos bear markets”, comenta. 

APROVEITE A QUEDA DA BOLSA AMERICANA PARA BUSCAR LUCROS: VEJA 2 BDRs PARA ‘SHORTEAR’

É por acreditar que esse segundo momento de correção está próximo que Miranda resolveu “shortear” o índice S&P 500. Um short é uma operação em que você aposta na queda do ativo. Na outra ponta, você faz um “long”, acreditando que outro ativo vai performar melhor. 

Na prática, o ativo do “long” não precisa necessariamente subir. Ele só deve performar melhor que o ativo “shorteado”. Ou seja: os dois podem cair, mas se o ativo na porta long cair menos que o short, você já consegue auferir lucros

“Esse short em S&P 500 me parece um bom hedge (proteção) para o momento, se você tiver posição comprada em ativos de risco brasileiros. Acredito nessa dinâmica de outperformance relativa da bolsa brasileira sobre a americana”, diz Felipe Miranda. 

Value vs. growth: por que a bolsa brasileira pode se sobressair à americana neste momento

Investir em bolsa brasileira agora pode lhe parecer contra intuitivo. Se nem a maior bolsa do mundo escapou das quedas, então o cenário para a B3 não poderia ser muito melhor, certo?

Errado. 

Ao contrário do FED americano, por aqui, o Banco Central já está subindo a taxa de juros básica (Selic) há vários meses, antecipando-se no controle da inflação. O juro real de longo prazo já está acima de 6%, patamar semelhante ao da crise de 2015.

O Ibovespa, por sua vez, negocia a 6 vezes lucros, com o maior prêmio de risco (retorno esperado sobre a renda fixa) em 20 anos. Para o estrategista-chefe da Empiricus, os preços das ações brasileiras estão mais condizentes com o momento atual de stress econômico. 

“Há companhias espetaculares negociando a valuations realmente depreciados. Em todas as situações anteriores em que estivemos com esse nível de valuation, o investidor que comprou e foi capaz de esperar um horizonte de 24 meses ganhou muito dinheiro”, comenta. 

Quem ganha destaque em um contexto como o atual são as ações de “value” (valor), que geram caixa e lucro no presente, ao contrário das ações “growth”, que projetam seu fluxo de caixa pro futuro e, por isso, são duramente afetadas pela alta dos juros.

A vantagem da bolsa brasileira é que ela está “recheada” de ações de value, ao contrário da americana. O Ibovespa é composto por diversas empresas de commodities e bancos tradicionais, que são mais resilientes. Então, embora ele não esteja isento de turbulências, é possível que ele tenha performance melhor que a do S&P, segundo Miranda. 

“O Brasil é um caso de value — e o mundo está indo para value.”

RELATÓRIO GRATUITO: VEJA OS 2 BDRs QUE DEVEM CAIR NOS PRÓXIMOS MESES, SEGUNDO FELIPE MIRANDA

Apostando contra: veja 2 shorts pra incluir na carteira

Como explicado anteriormente, para uma estratégia long-short ser lucrativa, o ativo long não deve necessariamente subir. Ele pode apenas “cair menos” do que o ativo short, o que já beneficia o investidor que montou a posição. 

Sendo assim, o Ibovespa não precisa subir, ele só precisa performar melhor que o S&P 500 para que você ganhe com a operação. 

Neste relatório gratuito, Felipe Miranda revela 2 BDRs que acredita que devem cair nos próximos meses e indica uma ação brasileira promissora para fazer um long-short. Através dessa estratégia, você pode se aproveitar da queda da bolsa americana aqui mesmo, em solo brasileiro. 

Em um período tão complexo e desafiador para os mercados, o long-short pode ser sua chance de ter ganhos, sem necessariamente contar com a alta de preços de um determinado ativo. 

Basta clicar no link abaixo para receber o relatório com a tese completa do estrategista-chefe da Empiricus e descobrir quais são as 2 empresas listadas em bolsa americana que ele está shorteando:

Compartilhe

Conteúdo Empiricus

Incorporação da AES Brasil (AESB3) pode ‘minguar’ dividendos da Auren (AURE3), afirma analista; entenda

18 de maio de 2024 - 14:00

Apesar de entender que a Auren terá capacidade de melhorar eficiência dos ativos da AES Brasil, analista avalia que a alavancagem da combinação das empresas deve reduzir ritmo dos dividendos

conteúdo empiricus

‘Tenho certeza que posso encontrar as próximas Gala Games (GALA)’: especialista busca criptomoedas para transformar R$ 5 mil em até R$ 2 milhões

18 de maio de 2024 - 12:00

48.000% com Gala Games (GALA) ficou no passado – saiba quais são as próximas criptomoedas com potencial de valorização explosivo, segundo este especialista

Conteúdo Empiricus

2 fundos imobiliários com dividendos que podem superar a Selic a 10,50%; veja

18 de maio de 2024 - 10:00

Empiricus Research recomenda dois fundos imobiliários (FIIs) com dividendos potenciais acima da taxa básica de juros

Conteúdo Empiricus

Brasileiros têm a chance de lucrar na Bolsa aprendendo com o trader que já fez R$ 70 mil em minutos; veja

18 de maio de 2024 - 8:00

Trader com 22 anos de experiência mostra como você pode conseguir ganhos médios de R$ 2 mil, por dia, operando com consistência

Conteúdo Empiricus

Nubank fez bancões ‘comerem poeira’? Ação ROXO34 dispara 7%, mas analista recomenda outras duas ações para investir

17 de maio de 2024 - 18:00

Rentabilidade do “roxinho” superou a dos grandes bancos no 1º trimestre de 2024, mas ação do Nubank não foi incluída entre as melhores da bolsa, segundo estes analistas

Conteúdo Empiricus

Atividade feita em casa pode gerar até R$ 42 mil por mês – o equivalente ao maior salário do país; entenda

17 de maio de 2024 - 16:00

Empresário mostrará, em aula gratuita, sua estratégia para buscar esses ganhos operando nas horas livres

Conteúdo Empiricus

Enquanto a Receita Federal leiloa iPhone por R$ 500, outro tipo de leilão permite comprar carros com até 50% de desconto; entenda

17 de maio de 2024 - 10:00

O analista criminal que descobriu a estratégia, Lerry Granville, vai ensinar como qualquer brasileiro interessado pode obter o desconto; saiba mais

conteúdo empiricus

A partir de 3 de junho, essas criptomoedas podem fazer um investimento de R$ 5 mil se transformar em até R$ 2 milhões; entenda

17 de maio de 2024 - 8:00

Especialista em criptoativos irá participar do maior evento de criptomoedas do mundo e revelar aos investidores quais são os projetos mais promissores da atualidade

Conteúdo Empiricus

Bitcoin salta 6% após dado de inflação nos EUA, mas criptomoeda ‘GameStop’ explode 4200% em apenas dois dias e destrava rali das memecoins

16 de maio de 2024 - 18:00

Token GME disparou após tweet de Keith Gill, trader que liderou o short squeeze da GameStop; Moedas como PEPE, DOGE e SHIB também registram altas durante a semana; confira as criptos que valem a pena apostar

Conteúdo Empiricus

Hora de fugir da Petrobras (PETR4)? Analista recomenda BDR de petroleira gringa que pode ser alternativa à estatal brasileira

16 de maio de 2024 - 16:06

Depois de forte valorização em 2023, riscos políticos voltaram a pesar sobre as ações da Petrobras; veja alternativa estrangeira para investir na commodity sem sair da bolsa brasileira

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar