🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Giovanna Figueredo
Giovanna Figueredo
Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (USP), já trabalhou com marketing e redes sociais em uma consultoria financeira e é redatora dos portais Seu Dinheiro e Money Times.
Conteúdo Vitreo

Fed aumentou os juros em 0,75 p.p. e abre oportunidade para quem quer ganhar dinheiro na renda fixa; veja como se antecipar para acessar as melhores ofertas

Dia decisivo para a economia mundial: Fed elevou a taxa de juros americana para a faixa de 2,25% a 2,5% e pode influenciar o aumento da Selic no Brasil; veja como isso pode impactar o seu bolso e os investimentos em renda fixa

Giovanna Figueredo
Giovanna Figueredo
27 de julho de 2022
18:00 - atualizado às 16:06
taxa de juros fed inflação selic eua renda fixa
Imagem: Adobe Stock/Montagem Giovanna Figueredo

O Fed (Federal Reserve), banco central dos Estados Unidos, se reuniu nesta quarta-feira (27) para decidir o aumento da taxa de juros do país. Antes, a taxa estava entre 1,5% e 1,75%, mas agora foi reajustada para a faixa de 2,25% a 2,5%, uma alta de 0,75 p.p. como tentativa para frear a maior inflação dos últimos 40 anos.

Esse aumento pode ser uma ameaça para o bolso dos consumidores e o mercado já está aflito sobre uma possível recessão global. Mas existe um grupo específico de pessoas que se beneficia com a alta dos juros: os investidores de renda fixa.

Porém, antes de entender melhor porque as aplicações de renda fixa veem esse momento como vantajoso, é importante analisar o que está acontecendo no mundo todo.

O cenário macroeconômico não está dos melhores até mesmo em países desenvolvidos:

Fonte: O Globo
Fonte: Gazeta do Povo

Nem a maior potência econômica mundial escapou dos efeitos inflacionários: os EUA estão tendo que lidar com as consequências da pandemia e da guerra na Ucrânia, que ocasionaram uma inflação acumulada de 9,1% nos últimos 12 meses.

Nesse cenário, o país não tem outra solução para frear o aumento expressivo dos preços senão a elevação dos juros. Mas esse movimento não ocorre apenas nos Estados Unidos.

Quando grandes potências como os EUA alteram fatores importantes da economia como os juros, países do mundo todo costumam seguir o mesmo ritmo.

Ou seja, com a mudança feita pelo Fed, é provável que a economia brasileira também seja impactada. Portanto, é esperado que a nova taxa Selic no Brasil – que será divulgada no próximo dia 3 de agosto – também continue a subir.

Mas isso não precisa ser um problema para o seu bolso. É claro que o acesso a empréstimos, quitação de dívidas e financiamentos fica mais difícil, mas essa é a oportunidade de ganhar muito dinheiro com títulos seguros de renda fixa.

Fed e Copom: como o banco central americano pode influenciar as taxas de juros no Brasil

Em pouco mais de um ano, a taxa Selic – a taxa básica de juros da economia brasileira – saltou de 2% para 13,25%. O valor atual é o maior dos últimos 6 anos, mas o mercado acredita que o ciclo de alta da Selic ainda não chegou ao fim.

Parte dessa expectativa é baseada no cenário econômico americano. Com o aumento dos juros pelo Fed, o Brasil se vê na obrigação de aumentar a Selic para evitar uma fuga de capitais.

Isso ocorre porque, quando os EUA sobem os juros, investidores do mundo todo passam a olhar para os títulos do Tesouro americano e um maior fluxo de dinheiro é direcionado para o país.

Esse movimento pode influenciar a economia brasileira de duas diferentes formas:

1. Com o fluxo de capitais do mundo inteiro direcionado para os EUA, o dólar acaba se valorizando frente a outras moedas, inclusive o real. Muitos produtos brasileiros dependem de insumos importados e, com a matéria prima mais cara, as mercadorias ficarão com preços mais altos, impactando a inflação;

2. Outro fator é a falta de apetite dos investidores estrangeiros na economia brasileira. A alta dos juros nos Estados Unidos aumenta a atratividade de títulos mais seguros, o que faz com que o dinheiro gringo não veja mais tanto sentido em investir em um país emergente como o Brasil.

Como tentativa de amenizar esses efeitos, o Copom segue os passos do Fed e acaba subindo a taxa Selic quando o banco central americano ajusta os juros nos EUA.

Não é à toa que algumas instituições financeiras, como o Credit Suisse, já enxergam a elevação da taxa Selic em 1 p.p. até o final de 2022. O banco acredita que até o fim deste ano, os juros brasileiros podem chegar a 14,25%.

No entanto, o relatório Focus mais recente, divulgado na última segunda-feira (25), aponta a expectativa do mercado de um acréscimo de 0,50%, totalizando 13,75% antes de 2023.

Em qualquer uma das duas projeções, a taxa básica de juros ainda passará por um novo aumento. Essa possibilidade abre espaço para títulos de renda fixa mais atrativos antes do fim do ciclo de alta da Selic e você pode aproveitar os melhores ativos neste link com a ajuda de um grupo VIP gratuito.

ANTECIPE-SE À DECISÃO DA SELIC NO BRASIL E CONHEÇA BONS TÍTULOS DE RENDA FIXA GRATUITAMENTE

Não dependa da bolsa para ganhar dinheiro: alta dos juros entrega bons rendimentos na renda fixa

Enquanto os investimentos em renda variável sofrem com a alta dos juros, o investidor de renda fixa enche os bolsos com títulos indexados ao CDI e ao IPCA.

Desde o início do ano até o último fechamento (26), o Ibovespa – principal índice de ações da bolsa brasileira – já teve uma queda de quase -4%. 

Isso ocorre porque, com títulos mais seguros entregando rendimentos atrativos, o investidor não vê sentido em alocar seu dinheiro em ativos de risco como as ações, os fundos imobiliários e as criptomoedas.

Antes mesmo da divulgação dos juros nos Estados Unidos, a decisão já estava mostrando seus efeitos na bolsa brasileira. Os investidores estão amedrontados sobre a elevação da taxa e alguns preferiram se antecipar para não perder dinheiro na renda variável: 

Fonte: Correio Braziliense

Muito provavelmente, esses investidores estão direcionando o dinheiro para uma classe de ativos que você também deveria ficar de olho: a renda fixa.

Em períodos conturbados da economia, nada melhor que investimentos seguros para dar um pouco de calmaria para o bolso do investidor. É exatamente isso que os títulos de renda fixa podem fazer nesse momento, mas eles vão além: esses ativos podem multiplicar o seu patrimônio em um cenário de juros altos como o atual.

Investindo no Tesouro Selic, por exemplo, um dos produtos financeiros mais seguros do Brasil, é possível receber 13,25% ao ano com a taxa atual. Esse valor já é de “encher” os olhos, mas existem outros produtos no mercado com rendimentos ainda melhores.

No entanto, esses títulos com rentabilidade fora da curva muitas vezes ficam escondidos do investidor comum. Na maioria dos casos, os bancos e corretoras só os divulgam para clientes com patrimônio gigante. 

A boa notícia é que agora existe um grupo VIP gratuito no qual qualquer investidor pode ficar sabendo sobre ofertas de títulos premium.

Todos os dias, a corretora Vitreo busca os títulos mais atrativos de renda fixa e envia em primeira mão para os participantes de um grupo exclusivo. Veja alguns produtos que a empresa já selecionou para os investidores:

  • CDB prefixado BRK Financeira - 15,5% ao ano (2,5 anos de prazo)
  • CDB BTG Pactual - IPCA + 8,85% (1 ano de prazo)
  • CDB do Banco Fibra - IPCA + 8% (1,5 ano de prazo)

Embora os três títulos acima não sejam diretamente influenciados pela alta dos juros, é justamente o aumento da Selic que estimula os bancos a emitirem esses produtos de renda fixa. Portanto, ao fazer parte do grupo neste exato momento, o investidor se prepara para receber ativos ainda melhores quando os juros se elevarem.

Esses ativos selecionados pela Vitreo são a melhor opção para quem quer aproveitar a alta dos juros. O cenário atual é o melhor momento para investir em renda fixa e, com a ajuda desse grupo VIP, torna-se ainda mais fácil encontrar bons ativos. 

Clique no link abaixo para fazer parte do grupo e receber as melhores ofertas que se beneficiam com os juros altos:

GRUPO GRATUITO: TENHA ACESSO AOS MELHORES TÍTULOS DE RENDA FIXA E APROVEITE O CICLO DE ALTA DA SELIC

Grupo exclusivo envia as melhores oportunidades de renda fixa; participe e receba títulos que se beneficiam com alta dos juros

Os três títulos mostrados acima, do BTG, Fibra e da BRK, infelizmente já não estão mais disponíveis. As ofertas enviadas pela Vitreo devem ser aproveitadas no dia da indicação pois têm um prazo de expiração.

Isso não significa que você não pode ter a chance de lucrar com os novos ativos selecionados pela corretora. Com a decisão do Fed e a expectativa de alta dos juros no Brasil, agora é o melhor momento para fazer parte do grupo VIP, visto que os títulos divulgados nos próximos dias provavelmente terão taxas ainda mais atrativas. 

Lembre-se que sempre que a empresa encontra um bom título, envia primeiramente aos investidores que fazem parte do grupo VIP. Se quiser ser um desses participantes, veja como acessar neste link.

Como dito anteriormente, a participação nesse grupo exclusivo de investidores é totalmente gratuita. Não é necessário gastar nem um centavo para ter acesso a títulos com potencial de ganhos fora da curva.

Quer aproveitar a alta dos juros? Clique no link abaixo e siga as instruções para receber as melhores ofertas de renda fixa:

Compartilhe

Conteúdo Empiricus

Hora de fugir de Americanas (AMER3)? Mesmo com proposta para deixar de ser ‘penny stock’, analista não recomenda compra; entenda os principais motivos

26 de maio de 2024 - 12:00

Americanas anuncia grupamento de ações e aumento de capital de até R$ 40,7 bilhões, mas indicadores desfavoráveis fazem ativo ser ‘furada’; conheça melhores varejistas para investir

conteúdo empiricus

Debêntures incentivadas superam ações e podem chegar a R$ 100 bilhões este ano; veja 4 títulos para buscar até IPCA +7,1%

26 de maio de 2024 - 10:00

De janeiro a abril, as emissões de debêntures já somaram R$ 32,5 bilhões, número recorde para o período – veja onde estão as melhores oportunidades para investir

Conteúdo Empiricus

Conheça ‘segredo’ de Trump, Neymar e Justin Bieber para lucrar mais de 98% em 2024

26 de maio de 2024 - 8:00

A carteira de investimentos dos astros é composta por ativos acessíveis ao brasileiros e que podem se multiplicar por até 400x

Conteúdo Empiricus

Enquanto o Maxi Renda (MXRF11) anuncia emissão de cotas, outro FII pode pagar IPCA+7,7%; entenda

25 de maio de 2024 - 12:00

Dividendos do MXRF11 vem diminuindo ao longos dos meses, mas existem outras opções mais rentáveis no mercado de FIIs

conteúdo empiricus

Média de R$ 5 mil por mês: um dos maiores sistemas de trading quantitativo do Brasil pode gerar essa quantia com 4 cliques; entenda

25 de maio de 2024 - 10:00

Conheça o Gradiente Linear, sistema de trading quantitativo automatizado que foi desenvolvido por Valério Krug, trader com 18 anos de experiência neste mercado

Conteúdo Empiricus

De US$ 3 mil a US$ 46 milhões: PEPE atinge máxima histórica e trader lucra mais de 15.000 vezes; veja as criptomoedas para buscar lucros exponenciais

25 de maio de 2024 - 8:00

Não aproveitou o rali de Pepe Coin? Fique tranquilo: há outras moedas de elevado potencial de retorno que têm fundamento e que não são “meme”; veja quais

Conteúdo Empiricus

Banco do Brasil (BBAS3): ‘não durmo tranquila com essa ação, apesar do valuation parecer barato’, diz analista

24 de maio de 2024 - 14:02

Aumento dos spreads e da inadimplência podem reduzir rentabilidade do Banco do Brasil ao longo do tempo, avaliam analistas; veja qual é a melhor ação do setor para investir

Conteúdo Empiricus

Acabou o otimismo do Ibovespa? Gestor diz se Selic em 10% a.a. em 2024 pode acabar com os planos de rali da bolsa

24 de maio de 2024 - 12:00

Ibovespa já despencou quase 5% neste ano com pessimismo no cenário internacional e incertezas sobre a Selic – veja como ficam as ações daqui para frente

Conteúdo Empiricus

Bitcoins de 2013 são movimentados e especialista alerta: ainda dá pra ficar rico com uma lista de criptomoedas

24 de maio de 2024 - 10:00

Equipe que já recomendou cripto que subiu até 24.000%, em apenas 10 meses, acredita que nova lista pode transformar R$ 5 mil em até R$ 2 milhões

Conteúdo Empiricus

Nvidia (NVDC34) não é a única ‘jóia’ do mercado de IA: analista indica outra ação gringa do setor tech para investir agora

24 de maio de 2024 - 8:00

Veja o nome da ‘concorrente’ de Nvidia que tem potencial de disparar na Bolsa com o crescimento da inteligência artificial

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar