🔴 DÓLAR A R$5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Giovanna Figueredo
Giovanna Figueredo
Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (USP), já trabalhou com marketing e redes sociais em uma consultoria financeira e é redatora dos portais Seu Dinheiro e Money Times.
Conteúdo Vitreo

‘Criptomoedas são uma fraude financeira’, diz PhD de Stanford; Bitcoin já caiu -65% e levanta dúvidas: é hora de se livrar das moedas digitais?

Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH) estão passando por um movimento de alta recente, mas amargam queda de -65% desde o pico; o que fazer com as criptomoedas no cenário atual?

Giovanna Figueredo
Giovanna Figueredo
2 de agosto de 2022
13:00 - atualizado às 12:13
bitcoin ethereum criptomoedas dúvida sobre comprar ou vender
Imagem: Shutterstock/ Montagem: Julia Shikota

Há quem diga que as “criptomoedas são uma fraude financeira de uma família de fraudes que incluem o esquema de pirâmide”. Essa fala faz parte de uma entrevista feita pelo DW Brasil com Jorge Stolfi, PhD em Stanford e professor de Ciência da Computação na Unicamp.

Frases como a de Stolfi não são incomuns em período de bear market no criptomercado. Ao se depararem com os ativos “derretendo”, muitos investidores deixam de acreditar nos fundamentos das criptomoedas e passam a reproduzir a ideia de que essa classe de investimentos não vale a pena.

O receio não é à toa. Desde a sua máxima histórica, em novembro de 2021, o Bitcoin (BTC) já desvalorizou pouco mais de -65%. Mas a maior criptomoeda do mundo não foi a única em ritmo de queda. O Ethereum (ETH) despencou o mesmo percentual durante esse período de quase nove meses.

Um dos principais motivos para a desvalorização expressiva das moedas digitais é a alta dos juros no mundo todo. Com os efeitos inflacionários afetando a maioria dos países, as principais potências mundiais estão em um ciclo de elevação dos juros como tentativa de frear o aumento dos preços.

Em períodos como esse, os investidores tendem a “fugir” de ativos de alto risco como as ações, os fundos imobiliários e, principalmente, as criptomoedas por verem uma oportunidade de lucro mais segura em títulos soberanos e de renda fixa em geral.

Mas esse pessimismo dos investidores em relação aos ativos de risco parece estar se alterando nos últimos dias. Embora os juros sigam aumentando e os Estados Unidos estejam entrando em uma recessão, os criptoativos estão tendo um mês de alívio em julho.

Entre o dia 1º e 31 de julho, o Bitcoin teve uma valorização de 20,7% e o Ethereum deu um salto de 58,7%. Portanto, se o cenário econômico segue despencando, o que está por trás do rali das criptomoedas?

O criptoanalista Vinícius Bazan, da Empiricus, maior casa de análise financeira independente do país, decidiu estudar esse movimento de alta das moedas digitais. Para conferir gratuitamente a tese, basta clicar no link abaixo:

É HORA DE FICAR OU SAIR DO MERCADO CRIPTO?

O que está acontecendo com as criptomoedas? É hora de comprar?

O Fed (Federal Reserve), banco central dos Estados Unidos, aumentou a taxa de juros do país nesta semana como tentativa de diminuir a inflação nos próximos meses. A elevação foi de 0,75 p.p.

Normalmente, uma alteração como essa assustaria ainda mais os investidores do criptomercado e levaria os ativos a despencarem. Mas dessa vez foi diferente. Só na última semana, o BTC subiu quase 10%, na contramão do que é o mais comum em período de alta dos juros.

Uma das possíveis justificativas para essa reação positiva do mercado foi uma sinalização feita por Jerome Powell, presidente do banco central americano, sobre uma decisão mais cautelosa a respeito do aumento dos juros nas próximas reuniões.

Isso abre espaço para a esperança de que o ciclo de alta dos juros esteja se aproximando do fim, o que causou a animação de investidores de ativos de risco.

Além das criptomoedas, o mercado de ações também parece estar mais positivo nos últimos dias. Na semana passada, o Dow Jones, principal índice de ações da bolsa americana, teve um aumento de 2,6%. No Brasil, o Ibovespa subiu 2,7%.

Portanto, o otimismo em relação a ativos de alto risco parece ensaiar uma recuperação. Essa suposição também pode ser confirmada através do Índice de Medo e Ganância das criptomoedas (Bitcoin Fear and Greed Index), criado pelo site Alternative.me, que mede o nível de confiança das pessoas sobre alguns investimentos.

O índice varia de 0 a 100, no qual o valor mínimo significa “medo extremo” e o máximo “ganância extrema”. Na última segunda-feira (01), a taxa em relação ao Bitcoin estava em 33, representando medo, mas já esteve muito pior.

Fonte: Alternative.me (01/08/2022)

Embora esteja longe dos patamares mais positivos, em comparação com o mês passado, o índice já teve um grande avanço. No mês de junho, a taxa sobre o criptomercado fechou em 13 pontos, o que mostra que os investidores estavam com receio excessivo sobre esse tipo de ativo.

Portanto, o cenário de otimismo neste mês abre espaço para as dúvidas: será que é hora de se jogar nas criptomoedas ou se livrar de vez de todas as moedas digitais?

Para Vinícius Bazan, é importante ter cautela visto que o cenário macroeconômico ainda é adverso e a alta das moedas digitais não deve ser linear.

Embora os preços estejam muito descontados e esse movimento de alta recente tenha dado esperança para o bolso do investidor, Bazan defende que há pontos positivos e fatores de atenção neste mercado. 

Por isso, ele reuniu, em um material totalmente gratuito, 5 bons motivos para investir em criptomoedas neste momento, mesmo com a economia em clima de incertezas. No entanto, não pense que Bazan não te apresentará os riscos do cenário macroeconômico

Assim como as razões para comprar moedas digitais, ele também explicará dois fatores de ameaça envolvidos nesse mercado. Se você quiser ter acesso à tese do analista, o processo é muito simples: é só clicar no link abaixo e seguir as instruções para receber de forma 100% gratuita em seu e-mail:

ACESSO GRATUITO: É HORA DE INVESTIR EM CRIPTO? VEJA 5 OPORTUNIDADES E 2 RISCOS NO MERCADO DE MOEDAS DIGITAIS

Entenda o atual cenário das criptomoedas e veja 5 motivos para investir nesse mercado com a ajuda de um conteúdo gratuito

É compreensível que, assim como Jorge Stolfi, do início deste texto, você esteja com dúvidas em relação ao mercado das criptomoedas. Você não é o único que está desanimado com a queda do Bitcoin, Ethereum e outros ativos digitais nos últimos 12 meses.

Uma pesquisa recente realizada pelo C6 Bank e Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica) mostra que 19% dos brasileiros nunca investiram em criptomoedas e nem pretendem fazer isso. Além disso, 18,1% das mulheres e 19,9% dos homens entrevistados não confiam em moedas digitais.

A desconfiança da população sobre os ativos digitais não deve ser interpretada como um entrave para conhecer e investir no criptomercado. Afinal, embora com todos os riscos envolvidos e quedas dos últimos meses, é uma classe de investimentos com potencial de rendimentos fora da curva.

A carteira de criptoativos de Bazan, por exemplo, chamada “Exponential Coins”, acumula rentabilidade de 729,49% desde a criação, em outubro de 2017. No mesmo período, o Nasdaq Crypto Index, benchmark da carteira, sofreu quedas de -67,6%. 

Portanto, o mercado cripto oferece uma oportunidade real de ganhos, mas é importante identificar o momento correto de comprar uma moeda digital.

Foi pensando nisso que Vinícius Bazan decidiu produzir um conteúdo totalmente gratuito que explora todo o panorama atual das criptomoedas. No material, o analista explica que o mercado cripto ainda terá que lidar com oscilações de preço significativas, mas as moedas digitais estão em um período muito barato.

Ele reuniu 5 motivos que indicam que as criptomoedas estão em um momento oportuno. Se você estiver minimamente curioso para descobrir os argumentos do analista, tudo que você precisa fazer é acessar o conteúdo gratuito.

Você não receberá cobrança alguma para ter acesso ao material. Para liberar o conteúdo, basta seguir as instruções no botão abaixo:

Compartilhe

Conteúdo Empiricus

Mesmo com o Ibovespa abaixo dos 120 mil pontos e a debandada dos gringos, ‘a bolsa brasileira ainda merece uma chance’, diz analista

15 de junho de 2024 - 16:00

Segundo analista, o preço das ações é um bom motivo para continuar apostando na Bolsa brasileira

Conteúdo Empiricus

Cosan (CSAN3): compra de participação na Vale (VALE3) foi um erro? Entenda por que as ações da holding derretem no 1º semestre

15 de junho de 2024 - 14:00

Selic alta, decisão “ruim” de entrar na Vale e até MP ajudaram a derrubar ações da Cosan, afirma CEO da Empiricus; queda é oportunidade de compra?

Conteúdo Empiricus

E agora, Lula? Real tem o 7º pior desempenho do mundo contra o dólar em 2024; veja alternativas para dolarizar seus investimentos

15 de junho de 2024 - 12:00

Juros altos nos Estados Unidos e perda de âncoras importantes no cenário doméstico contribuíram para o desempenho ruim do real frente ao dólar, afirma analista

Conteúdo Empiricus

R$ 8 bilhões da poupança em maio ‘esconde’ fuga de dinheiro da caderneta; veja título de renda fixa que pode render 80% mais

15 de junho de 2024 - 10:00

Investidores estão diminuindo o favoritismo pela poupança – analista recomenda títulos de renda fixa com maior potencial lucrativo; veja

Conteúdo Empiricus

Nova ferramenta ‘rastreia’ movimentações de bancos e gringos para ajudar investidor a buscar R$ 3 mil por dia, em média

15 de junho de 2024 - 8:00

Investidor carioca ‘gabaritado’ explica os três checkpoints que geram o sucesso dessa ferramenta no mercado financeiro

Conteúdo Empiricus

‘Não há mais espaço para corte de juros no Brasil’, diz analista; Veja opções na renda fixa para receber até IPCA +7,5% e surfar na Selic de dois dígitos 

14 de junho de 2024 - 16:00

Analista traz recomendação para buscar retornos acima da taxa básica de juros com investimentos em renda fixa

Conteúdo Empiricus

Maxi Renda (MXRF11): fundo imobiliário oferece novas cotas por R$ 10,07; vale investir?

14 de junho de 2024 - 14:00

O Maxi Renda (MXRF11), fundo imobiliário com mais cotistas da B3 pretende emitir até 102 milhões de novas cotas

Conteúdo Empiricus

Pix agendado de US$ 1 milhão ou R$ 6 milhões: o que você gostaria de receber daqui a 10 anos?

14 de junho de 2024 - 12:00

Decisão hoje parece simples, mas diferenças entre as moedas tendem a se acentuar em uma década; entenda

conteúdo empiricus

‘O Brasil não vai explodir’: Ibovespa perde os 120 mil pontos, mas CEO da Empiricus segue na estratégia de acumular ações de excelentes empresas

14 de junho de 2024 - 10:00

Para Felipe Miranda, estrategista responsável pela tese sobre o “Fim do Brasil”, o cenário para as ações brasileiras, embora negativo, não é tão catastrófico como parece

Conteúdo Empiricus

‘Você é capaz de seguir 3 sinais? Então você consegue operar com essa ferramenta’: conheça a grande novidade do day trade

14 de junho de 2024 - 8:00

O objetivo do Indicador X é poder gerar renda média de R$ 3 mil por dia, seguindo apenas 3 indicadores e realizando 2 operações; conheça

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar