Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-27T15:54:25-03:00
Rafaella Bertolini
Boa alternativa

Ação da EspaçoLaser (ESPA3), que tem Xuxa como sócia, pode subir 27%, segundo BTG Pactual

Banco destaca principalmente o potencial do mercado de estética e cuidados pessoais no Brasil, e a baixa utilização da depilação a laser

27 de agosto de 2021
14:40 - atualizado às 15:54
Xuxa Meneghel
Xuxa Meneghel em frente a banner da EspaçoLaser, que a tem como sócia. - Imagem: Blad Meneghel

Única do seu setor listada em Bolsa, a EspaçoLaser (ESPA3), rede de depilação a laser, praticamente não saiu do lugar desde o seu IPO, em fevereiro. Mas o BTG Pactual enxerga um potencial grande para a empresa, e começou a cobertura com recomendação de Compra.

Na abertura de capital, a ação saiu a R$ 17,90, no centro da faixa sugerida pela empresa. Logo no primeiro dia, o papel subiu mais de 17%. E hoje, está praticamente no mesmo patamar do IPO, a pouco mais de R$ 18. Há pouco, a ação subia mais de 2%, a R$ 18,08.

Além da recomendação de Compra, o BTG estabeleceu um preço-alvo de R$ 23, o que representa um potencial de valorização de 27% em 12 meses.

O que inspira essa projeção?

O lucro é um dos fatores principais que determinam o desempenho de uma ação. E o BTG espera que a EspaçoLaser tenha um crescimento médio anual de 30% em seus resultados entre este ano e 2025.

“O mercado brasileiro de estética e cuidados pessoais ocupa o 4º lugar mundial, com vendas de US$ 30 bilhões em 2019. Apenas o nicho de depilação chegou a R$ 36 bilhões em naquele ano”, afirma o banco em relatório.

E segundo o BTG, o potencial para a EspaçoLaser é ainda maior. Dentro do mercado de depilação no Brasil, a tecnologia a laser responde por apenas 5% do total, contra 20% nos Estados Unidos e 50% na Espanha, por exemplo.

“Nossa análise demográfica concluiu que existem 368 cidades com mais de 50 mil habitantes sem a presença da EspaçoLaser”

BTG Pactual

Em junho, a rede, fundada em 2004, tinha 666 lojas e 1,4 milhão de clientes ativos. O mercado de depilação a laser tem potencial para crescer 17% ao ano até 2024, segundo estudo da consultoria Bain & Company.

Os analistas projetam a abertura de mais 160 unidades até o fim de 2025, o que pode garantir o aumento no número de clientes e de cidades onde a Espaçolaser atua.

Mas sempre tem uma dorzinha...

Mesmo considerando o grande potencial da empresa, o banco não deixa de destacar a alta concorrência do setor, o que dificulta a lucratividade.  Além disso, a expansão na América Latina também desperta cautela.

O BTG lembra também que a pandemia afetou diretamente os negócios da empresa, já que os atendimentos são necessariamente presenciais e individuais.

Mas no fim, os analistas acreditam que a EspaçoLaser é uma boa alternativa para quem quer se posicionar esperando a retomada definitiva da economia.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

seu dinheiro na sua noite

Costurando uma saída

Não faz muito tempo que usei este mesmo espaço para lembrá-lo de como o mercado não gosta de incertezas e a falta de uma leitura clara sobre o futuro acaba prejudicando os negócios na B3. O dia de hoje veio para provar que, mesmo em meio às incertezas, ter uma noção mais clara do caminho que […]

carreira e diversidade

Magazine Luiza abre inscrições para 2º programa de trainees exclusivo para pessoas negras

Programa aceita candidatos formados entre dezembro de 2018 e dezembro de 2021, em qualquer curso superior; fluência em língua inglesa e experiência profissional não fazem parte dos pré-requisitos

pós-brumadinho

Vale (VALE3) muda alto escalão e tenta reforçar discurso ESG

Luciano Siani Pires, que desde 2012 ocupa posição de vice-presidente finanças e RI, assumirá a vice-presidência de estratégia e transformação de negócios, cargo criado em março pela mineradora

Troca de comando

Gustavo Raposo renuncia ao cargo de presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras (PETR4); sucessor já foi escolhido

Com a saída de Raposo, o conselho da empresa deverá deliberar sobre a nomeação do atual diretor de Serviços para o comando

atenção, acionista

Dividendos: WEG (WEGE3) paga R$ 86,8 milhões em juros sobre capital próprio

Valor líquido é de R$ 0,017 por ação; terão direito aos proventos acionistas na base em 24 de setembro, segundo a companhia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies