Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-22T20:39:12-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
O FISCAL ENLOUQUECEU

Com furo no teto, XP e BTG já esperam que a Selic suba 1,5 ponto percentual na próxima semana

A corretora também reviu suas projeções para o câmbio, inflação e PIB deste e do próximo ano

22 de outubro de 2021
20:39
bloquinhos com o símbolo de porecentagem, indicando elevação da taxa Selic e dos Juros; renda fixa | Selic
A XP agora espera dois aumentos de 1,5 ponto porcentual dos juros nas reuniões do Copom de outubro e dezembro. - Imagem: Shuterstock

A piora do arcabouço fiscal no Brasil nas últimas semanas desencadeou uma revisão do cenário da XP Investimentos e do BTG Pactual. A corretora e o banco de investimentos informaram uma elevação nas previsões para a taxa básica de juros brasileira, a Selic.

A XP agora espera dois aumentos de 1,5 ponto porcentual dos juros nas reuniões do Copom de outubro e dezembro, contra aposta de 1 ponto anterior. A equipe de research do BTG também prevê uma alta de 1,5 pp no encontro da próxima semana, elevando os juros dos atuais 6,25% ao ano para 7,75%.

Para ambos, a taxa chegaria ao fim de 2021 próxima aos 9% ao ano. Já para 2022, a corretora estima que, com duas altas de 1 ponto e 0,75 ponto, a Selic chegue a 11% no fim do ciclo de aperto.

Câmbio e inflação também seguem pressionados

Com o aumento do risco fiscal, a XP elevou as projeções de dólar no fim de 2021 e 2022 para R$ 5,70, de R$ 5,20 e R$ 5,10, respectivamente.

Na esteira da depreciação cambial e da piora das expectativas de inflação, a corretora aumentou também suas estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021 (9,0% para 9,1%) e 2022 (3,9% para 5,2%) — esta última acima do teto da meta do ano que vem, de 5,0%.

"A inflação mais elevada à frente acontece não apenas pela depreciação cambial, mas porque passamos a incorporar um prêmio de desancoragem fiscal nas expectativas de inflação dos agentes", aponta o relatório divulgado hoje.

A XP informou que não mais espera uma convergência da inflação ao centro da meta no horizonte relevante da política monetária e que prevê IPCA de 3,5% em 2023, acima do centro do alvo, de 3,25%.

"Em nossa opinião, estamos observando uma mudança de regime na condução da política fiscal, e não 'apenas' uma piora na margem", cita. Segundo o documento, as manobras ao teto dos gastos fazem com que o cenário adverso de mudança estrutural no quadro das contas públicas se torne mais provável.

Com a deterioração das condições financeiras, a corretora reduziu ainda as suas projeções de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2021, de 5,3% para 5,0%, e 2022, de 1,3% para 0,8%. "Em média, esperamos variação praticamente nula do PIB ao longo dos trimestres do ano que vem", diz o relatório.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: Bolsa deve reagir ao tom ‘agressivo’ do Copom com aumento da Selic e esperar por dados de inflação na sexta-feira

A PEC dos precatórios deve ficar em segundo plano, enquanto os investidores ajustam suas posições para uma alta mais intensa dos juros

DINHEIRO NA CONTA

Dividendos: Vibra (VBBR3) distribui R$ 148,5 milhões em JCP

Valor refere-se à segunda parcela de pagamento aos acionistas anunciado quando a Vibra ainda atendia como BR Distribuidora

Rumo aos dois dígitos

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 9,25%

Aumento da taxa básica dispara gatilho de mudança na forma de remuneração da poupança. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

BC aumenta a Selic, Nubank conclui IPO e mercado reage bem à PEC dos precatórios; veja o que marcou esta quarta-feira

Conforme esperado pelos economistas após dados recentes mais fracos da atividade econômica brasileira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu elevar a taxa básica de juros em 1,5 ponto percentual, a 9,25% ao ano, em sua última reunião do ano. Se em muitos momentos ao longo de 2021 o mercado acionário reagiu ao […]

2022 MAIS GORDO

Dividendos e JCP: Copel (CPLE6) engrossa a lista de pagamentos milionários aos acionistas; não fique fora dessa

Data da remuneração ainda não foi definida pela empresa, mas valerá para aqueles com posição até 30 de dezembro deste ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies