Menu
2020-08-25T15:59:17-03:00
Leticia Camargo
Leticia Camargo
É repórter do Seu Dinheiro. Está cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou por agência de marketing digital, onde trabalhou com estratégias de SEO e marketing de conteúdo.
conteúdo patrocinado

CYRE3: vale a pena pegar a onda de IPOs das subsidiárias da Cyrela?

Com o anúncio de três IPOs de divisões da empresa, os investidores fazem a conta de quanto valor essas vendas trará para quem tem papéis da Cyrela; confira a análise de Max Bohm sobre o assunto

25 de agosto de 2020
19:00 - atualizado às 15:59
cyrela 2
Imagem: Divulgação

Quando falamos sobre a Cyrela (CYRE3), é impossível não lembrar da longa história de superação de seu fundador, Elie Horn. Afinal, mesmo que ele seja hoje um dos principais empresários do mercado imobiliário brasileiro, a sua trajetória até esse posto não foi nada fácil.

Ainda muito jovem, ele e a família de origem síria vieram tentar a vida em São Paulo. Assim, em meados de 1995 e com apenas 10 anos, Horn começou a trabalhar vendendo produtos de porta em porta. Mais tarde, decidiu desbravar o mundo ainda desconhecido da venda de terrenos com seus irmãos. Sem ter nenhum real no bolso para investir, foi dando o seu “jeitinho” e tomando gosto pelo ramo.

Embora não tenha optado por cursar faculdade de Engenharia [preferiu o Direito], o ramo imobiliário passou a balançar o seu coração. Depois de muito trabalhar em construtoras pela capital paulistana, ele finalmente decidiu fundar a sua própria empresa em 1962: a Cyrela, hoje uma das gigantes do mercado imobiliários brasileiro.

A companhia cresceu com foco em empreendimentos de médio e alto padrão. No entanto, para que pudesse lucrar também com os programas governamentais de moradia, como o Minha Casa Minha Vida (MCMV), a Cyrela criou algumas subsidiárias, as quais ficaram encarregadas de se especializar em investimentos de menor valor de metro quadrado nos arredores de São Paulo.

Atualmente Horn não está mais no cotidiano da companhia, que passou a ser administrada com competência por seus filhos. Algo que pode ser visto, por exemplo, no resultado do balanço do segundo trimestre de 2020, que registrou uma recuperação interessante da empresa em comparação ao começo do ano, mesmo diante do coronavírus.

Junto dos bons resultados, a Cyrela também notou o comportamento do mercado nas últimas semanas, e não perdeu tempo. Como os leitores do Seu Dinheiro devem ter notado, há inúmeras empresas fazendo ofertas públicas de suas ações (IPOs) na Bolsa. Afinal, as condições nunca foram tão vantajosas para isso: as taxa de juros estão na mínima histórica e há um “boom” de pessoas físicas querendo investir em ações.

Assim, a Cyrela anunciou que fará o IPO de três de suas subsidiárias, o que pode destravar um grande valor para a empresa. E essa pode ser uma novidade e tanto para o investidor, já que o mercado imobiliário finalmente está voltando a caminhar. 

Enquanto não saem os IPOs das subsidiárias, será que vale a pena comprar ações da Cyrela? Essa e outras questões eu respondo a você a seguir.

QUERO DESCOBRIR SE VALE A PENA INVESTIR NAS AÇÕES DA CYRELA

A família decidiu vender tudo

A Cyrela decidiu adotar a postura de “vender tudo”. Ou seja, irá listar em Bolsa algumas de suas subsidiárias, como eu citei lá em cima. Os nomes pretendidos no cronograma da companhia são a Lavvi Empreendimentos Imobiliários, Plano&Plano Desenvolvimento Imobiliário e Cury Construtora e Incorporadora. Abaixo, você pode dar uma olhada nas informações das empresas:

Com exceção da Lavvi, que atua com imóveis de médio padrão, as outras duas construtoras são voltadas para empreendimentos de baixa renda, pensando no programa habitacional do governo, o MCMV. Estas subsidiárias, como consta no balanço, registraram alta de vendas neste segundo trimestre, e devem ter ainda mais procura com a retomada do público aos estandes de venda. 

Por enquanto, apenas a Lavvi tem datas definidas para o IPO. No dia 28 de agosto, as ações já estarão disponíveis para o período de reservas. E, de acordo com o cronograma estipulado, a empresa fará sua estreia no segmento de Novo Mercado da B3 em 2 de setembro.

QUERO TER ACESSO AO RELATÓRIO E CONFERIR SE VALE A PENA INVESTIR EM CYRELA

O que significa para quem tem ações da Cyrela

De acordo com a análise do Max Bohm, feita no relatório semanal das Melhores Ações da Bolsa da Empiricus (acesse aqui), o processo de listagem das subsidiárias da Cyrela é algo que pode ser visto com bons olhos pelo investidor.

Essa iniciativa pode destravar valor para a companhia de duas formas diferentes:

  1. Com a venda de participações nas construtoras, a Cyrela receberá dinheiro no seu caixa. E dinheiro no caixa é sempre bom e certamente isso cai bem para quem tem CYRE3 na carteira.
  2. O mercado já está avaliando o valor desses ativos. Por enquanto, eles estão “dentro” dos papéis da Cyrela. Mas quanto exatamente vale cada uma dessas subsidiárias e qual o impacto dessas ofertas públicas nas ações da Cyrela?

Como apenas a Lavvi divulgou a sua faixa indicativa de preço, ainda é cedo para dizer quanto os investidores poderão lucrar com as vendas de participações da Cyrela. Mas o Max conseguiu chegar à uma estimativa muito próxima do valor para elas em seu último relatório.

Então eu devo comprar ações CYRE3?

Neste momento, a maioria dos analistas ainda aguardam a divulgação da faixa de preço de outras duas subsidiárias da Cyrela, a Plano&Plano e a Cury, para dizer se realmente vale a pena investir nas ações CYRE3, ou não.

Mas, caso você esteja pensando em adquirir papéis da Cyrela, e ainda está sem norte para decidir o que deve fazer, eu tenho uma boa notícia para te dar.

No último relatório da série As Melhores Ações da Bolsa, o analista Max Bohm fez um estudo exclusivo de quanto ele acredita que valem as subsidiárias da Cyrela e quanto elas poderão entregar para os donos do papel. A partir desse cálculo, ele fez a sua recomendação do que ele acredita ser a melhor estratégia para o investidor. Por isso, eu aconselho a você que acesse o relatório para dar uma olhada no que ele está dizendo.

QUERO TER ACESSO AO RELATÓRIO DO MAX E CONFERIR SE VALE A PENA INVESTIR EM CYRELA

Contudo, antes de você ir, devo te alertar que o acesso à essa publicação é exclusivo para os assinantes da carteira. Sendo assim, a menos que você já seja um membro da série, será impossível acessá-la. Mas, como o Max quer muito que você tenha acesso à essa oportunidade, ele abriu uma possibilidade para você ler o relatório sem custos:

Pelos próximos 7 dias, ele quer que você acompanhe as publicações da série As Melhores Ações da Bolsa sem nenhum tipo de comprometimento inicial. E isso inclui o relatório completo sobre o potencial das ações da Cyrela. 

Mas o seu acesso não ficará limitado a isso. Você também poderá conferir outras oportunidades que o Max, junto com sua equipe, vasculham entre os mais de 300 papéis disponíveis em Bolsa. Eles listaram 16 papéis que são As Melhores Ações da Bolsa, entre companhias grandes e pequenas. São verdadeiros achados e com a maior chance de valorização a longo prazo.

Você pode entrar aqui, conferir a lista completa de indicações do Max, e depois decidir se quer continuar acompanhando a série. E, caso decida que esse investimento não é para você, pode só pegar as informações da Cyrela e cancelar tudo, sem problemas. É uma escolha sua.

Mas, se optar por continuar, você pode assinar a série a um custo de 12x de R$ 5. É um preço baixo para o potencial de ganhos que você pode ter. 

QUERO TER ACESSO AOS MELHORES INSIGHTS DE INVESTIMENTOS DO MAX

O convite está feito. A decisão agora é sua. Para destravar o seu acesso, basta clicar aqui.

QUERO TER ACESSO AOS MELHORES INSIGHTS DE INVESTIMENTOS DO MAX

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Um outro olhar

Investidores mudam o foco, dólar cai e Ibovespa vive dia de forte recuperação

Bolsa recupera terreno e fecha em alta de 1,33%; dólar retorna a R$ 5,51 com reação a sinalizações de banqueiros centrais

fintech do Mercado Livre

Mercado Pago recebe aporte de R$ 400 milhões do Goldman Sachs

Os recursos têm como destino a divisão de crédito da instituição, o Mercado Crédito, e servirão para expandir a oferta de crédito para pequenos e médios vencedores que usam o Mercado Pago e o Mercado Livre

presidente popular

Avaliação positiva de Bolsonaro sobe de 29% para 40%, diz Ibope

Após cair ao longo do primeiro ano de governo, a popularidade do presidente Jair Bolsonaro disparou agora em setembro, na comparação com dezembro do ano passado

218.679 pedidos

Pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro, diz Economia

Os pedidos de seguro-desemprego somaram 218.679 nos primeiros 15 dias de setembro

maiores altas percentuais

IRB, PetroRio e CVC são destaques do Ibovespa em dia de bom humor nos EUA

Por volta das 15h30, o principal índice de ações da B3 sobe 1,73%. IRB Brasil e CVC estão entre os três papéis que mais perderam valor na bolsa em 2020

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu