Menu
2020-05-18T13:18:01-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Venha para o metal dourado

BTG Pactual digital recomenda investimento em atrelados ao ouro em meio a incertezas

Possível desvalorização do dólar gerada por atuação forte do Federal Reserve para estimular economia é um dos fatores de otimismo com o ouro, para o BTG

17 de maio de 2020
19:06 - atualizado às 13:18
ouro mina
Imagem: Shutterstock

O posicionamento em produtos atrelados à cotação do ouro no mercado internacional é uma alternativa de investimento que "agrada" o BTG Pactual digital, em meio à crise disparada pelo coronavírus.

A perspectiva do banco é que há fatores tanto no curto prazo quanto permanentes que recomendam essa posição dada a incerteza dos mercados financeiros, segundo relatório assinado pelo economista Álvaro Frasson.

O possível enfraquecimento do dólar vinculado à expansão monetária do Federal Reserve (o Fed, banco central americano), mais "rápida e intensa" do que na crise de 2008, se encaixa na primeira categoria.

Enquanto isso, os fatores da segunda categoria referem-se à relação de longo prazo do preço do ouro com o índice Dow Jones, além da correlação negativa com os retornos dos títulos americanos de 10 anos.

"Em 2020, ativos atrelados à variação do valor do ouro em dólar já subiram mais de 14%, na ponta contrária de diversas outras classes de ativos que recuaram em função da crise da Covid-19", diz o relatório. A título de comparação, o Dow Jones caiu 17%, o petróleo WTI, 53%, e os juros americanos de 10 anos, 68%.

Dólar e Treasuries

O relatório aponta que o preço do dólar — aquele para o qual as pessoas correm em momentos de incerteza — possui no longo prazo uma correlação negativa com o do ouro.

A moeda norte-americana tem se fortalecido globalmente em 2020, mas com as medidas de quantitative easing — em que o banco central compra títulos públicos do governo para prover liquidez à economia — e juros nominais americanos a 0%, que expandem a oferta de dólares na economia, a visão do BTG Pactual digital é que a moeda vá se desvalorizar ao longo do ano, o que fortaleceria o ouro.

De acordo com o relatório, o ouro também segue o aumento do balanço de ativos do Fed — ou seja, tudo o que está em propriedade do BC americano —, outro motivo que embasa uma maior valorização do metal.

Os juros das Treasuries (os títulos públicos do governo dos Estados Unidos) também mantêm essa relação com o ouro. O cenário posto pelo BTG contempla que os sucessivos cortes de juros do Fed, pesando nas taxas longas que regem os títulos, e a falta de previsão de um aperto na política monetária também devem fazer o ouro subir.

E o Dow Jones?

O índice americano também guarda uma relação com o ouro que sustenta a aposta do BTG.

Segundo o banco, os períodos da história do mercado financeiro demonstraram que, após uma veloz expansão da bolsa americana em comparação ao ouro, há uma reversão de comportamento. Isto é, a partir de certo ponto, o ouro passou a ter um desempenho acima do índice de referência — neste caso, o Dow Jones.

"Estamos vivendo este momento de reversão, que começou com as tensões da guerra comercial entre China e EUA em 2018 e deve se estender no pós-Covid dada a incerteza da velocidade de recuperação da economia global", afirma o relatório.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Abertura de capital

Governo planeja fazer IPO de braço digital da Caixa nos próximos seis meses, diz Guedes

‘O Brasil é uma democracia digital. Na pandemia digitalizamos 64 milhões de pessoas. Quanto vale um banco com 64 milhões de pessoas que foram bancarizadas pela primeira vez e serão leais pelo resto da vida?’, afirmou o ministro

QUEM VAI LEVAR?

Totvs não desiste e estende prazo de oferta pela Linx

Empresa já havia sinalizado que seguiria na disputa com a Stone até o final

Leilão do 5G

Decisão sobre 5G deve ficar para começo de 2021, diz embaixador brasileiro

Após pressões dos EUA contra a companhia chinesa Huawei no leilão do 5G, Nestor Forster afirma que decisão ‘não será tomada em Washington, mas em Brasília’

QUE CRISE?

Weg surpreende mais uma vez o mercado, com alta de 54% do lucro no 3º trimestre

Resultado vem muito acima das expectativas, diante da retomada da demanda por equipamentos

Esquenta dos mercados

Ibovespa tem pregão crucial depois de recuperar a marca dos 100 mil pontos

Investidores temem que riscos internos e externos limitem recuperação a um ‘bear market rally’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies