Menu
2020-02-25T22:58:09-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Caiu mal

Hambúrguer indigesto? Ações do Burger King despencam 7% após empresa entregar resultados medianos

Resultados operacionais da rede de fast food preocupam os investidores; analistas do BTG, no entanto, enxergam resultado dentro do esperado

20 de fevereiro de 2020
15:34 - atualizado às 22:58
Burger King
Imagem: Shutterstock

A quinta-feira (20) veio com um sabor amargo para o Burger King. A gigante de fast food decepcionou o mercado ao entregar resultados financeiros fracos e levou suas ações ladeira abaixo na bolsa.

Por volta das 15h, os papéis ordinários da empresa (BKBR3) caíam mais de 7% no pregão da bolsa.

No quarto trimestre de 2019, o BK apresentou um lucro líquido de R$ 41,3 milhões, uma queda de 50,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior. No ano, a empresa entregou lucro de R$ 48,5 milhões, uma forte queda de 62,1% quando comparamos com os R$ 128 milhões de lucro registrados em 2018.

  • Lucro líquido (4tri19): R$ 41,3 milhões (↓50,6%)
  • Lucro líquido (2019): R$ 48,5 milhões (↓62,1%)

Apesar da geração de caixa via Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) e da receita líquida terem subido tanto no quarto trimestre como no ano de 2019, alguns números operacionais do BK acabaram puxando o foco de preocupação dos investidores.

  • Ebitda ajustado (4tri19): R$ 171,2 milhões (↑36,6%)
  • Ebitda ajustado (2019): R$ 465,4 milhões (↑61,6%)
  • Receita líquida (4tri19): R$ 803,4 milhões (↑11,9%)
  • Receita líquida (2019): R$ 2,868 bilhões (↑22,1%)

De acordo com relatório divulgado pelos analistas do banco BTG Pactual, o cenário desafiador do mercado brasileiro seguiu complicando os números do Burger King no quarto trimestre do ano passado. O banco cita os desempenhos medianos nas vendas líquidas (R$ 803 milhões) e na margem Ebitda (16,4%) como prova dessa turbulência.

Mesmo fracos, esses resultados eram amplamente esperados pelos analistas do BTG, que disseram ter recebido o balanço sem grandes surpresas. Na visão deles, embora os próximos meses sejam persistentemente desafiadores para o BK, o sólido plano de crescimento e as perspectivas convincentes sustentam o otimismo com a empresa para os próximos anos.

O BTG recomenda compra das ações do BK, com preço-alvo de R$ 26 em doze meses. Hoje, a ação era negociada em torno dos R$ 16.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

a hora e a vez do rali do câmbio

Dólar cai forte e fecha no menor nível desde julho; confira 5 razões para a queda da moeda

A moeda americana terminou novembro em queda firme e iniciou dezembro da mesma forma, tombando 2%. O que explica esse movimento? O Seu Dinheiro explica

dados do ministério da saúde

Covid-19: Brasil tem 173,8 mil mortes e 6,38 milhões de casos

Em 24 horas, foram registrados 50.909 diagnósticos positivos para a doença

pandemia

Vacinação contra covid-19 deve começar com profissionais da saúde, idosos e indígenas

Proposta preliminar foi discutida em reunião realizada hoje (1º) com a participação do Ministério da Saúde e outras instituições

seu dinheiro na sua noite

Onde eu devo investir meu dinheiro agora?

A pergunta do título é talvez a que eu mais ouço de amigos, parentes e colegas por trabalhar na cobertura de finanças e investimentos. Tenho certeza de que não é muito diferente para aqueles que trabalham no mercado financeiro como analistas, operadores e consultores financeiros e de investimentos. Esteja o profissional credenciado para dar recomendação […]

Bom negócio?

Itaú eleva preço-alvo das ações da Moura Dubeux

A companhia destacou uma sólida tendência de vendas até o momento no quarto trimestre, impulsionada pela “impressionante” velocidade de vendas dos empreendimentos lançados recentemente.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies