Menu
2020-05-15T20:14:50-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Recessão forte

BTG Pactual projeta queda de 7% do PIB em 2020 e vê dólar a R$ 5,50

Banco também prevê um corte de 0,75 ponto da Selic em junho, no que seria o movimento final de flexibilização pelo Banco Central

15 de maio de 2020
20:14
pib 2020
Imagem: Shutterstock

O BTG Pactual revisou a sua projeção de PIB para 2020 e agora espera uma queda de 7% na atividade econômica, frente à expectativa anterior, de retração de 4%, segundo relatório. A expectativa para crescimento da economia no ano que vem passou de 3% para 3,5% pelo efeito de "carry over" ou herança estatística.

Os dados econômicos de abril demonstraram, segundo o BTG, que o impacto das medidas de isolamento social são maiores do que o previsto inicialmente.

Além disso, há incertezas sobre a duração das restrições de circulação, já que a epidemia continua a avançar em número de contágios e não há sinais de retomada da economia.

Para o primeiro trimestre, o banco reduziu sua expectativa de retração do PIB de -2,5% para -1,3%, já que o isolamento social acentuou um quadro de desaceleração, segundo o BTG.

Mas o tombo projetado para o trimestre seguinte foi acentuado, de -6,8% para -14,6%, com a perspectiva de que setores não-essenciais e de lazer não serão reabertos, reduzindo ainda mais o nível da atividade econômica.

O PIB deve começar a se recuperar a partir do terceiro trimestre, mas a taxa de desemprego deve terminar o ano em 16%, de acordo com as previsões do banco.

Dólar e juros

O BTG espera agora que o dólar termine o ano R$ 5,50, acima da expectativa anterior, de R$ 4,80. A revisão se deve ao cenário adverso para a economia, a deterioração fiscal e um patamar menor do juro básico.

As contas públicas agora deverão encerrar 2020 com déficit de R$ 940 bilhões, levando a dívida pública para 95% do PIB, disse a instituição.

A aposta do BTG é também de uma moderação adicional — e derradeira — da taxa Selic por parte do Banco Central na reunião Comitê de Política Monetária (Copom) em junho.

A dose do corte deverá ser de 0,75 ponto, aponta o relatório. Para o banco, o BC está atento às chances de uma contração maior que a esperada se materializar, mas está limitado pelo risco fiscal, que impõe uma cautela na margem. Neste último caso, o comitê reduziria a taxa básica de juros em 0,5 ponto.

Inflação

Segundo o banco, ainda assim o cenário inflacionário é benigno, especialmente para 2020. A inflação para este ano foi revista nas projeções do BTG, passando de 2,3% para 1,8%, com efeitos da desaceleração econômica e da queda do preço do petróleo no mercado internacional compensando a alta do dólar.

A perspectiva para 2021 também é positiva, tendo a projeção para o ano sido reduzida de 3,4% para 3,2%, mas há riscos em ambas as direções.

Para cima, a recuperação dos preços de combustíveis deve acompanhar a do petróleo, além de maiores preços de eletricidade como consequência de margens maiores após o pacote de salvamento do setor e o provável diferencial de tarifa elétrica pela bandeira indicada.

Para baixo, há os riscos de uma pequena demanda, o que poderia manter uma baixa inflação de serviços para o horizonte previsível.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

um viral que vale US$ 90 bi

Confira os 5 fatos que estão fazendo o Dogecoin subir (de novo) e passar a valer mais que a Petrobras

Valendo US$ 0,68 por unidade, o DOGE ficou próximo dos US$ 90 bilhões em valor de mercado

depois do gpa

Ações de Assaí ganham novo impulso após lucro da empresa dobrar; veja o que dizem os analistas

Lucro foi de R$ 240 milhões no primeiro trimestre, um pouco acima do esperado; mercado fala que há espaço para papéis subirem mais até o final do ano

Contribuintes atentos

Economia pede a Bolsonaro que vete o adiamento de prazo do Imposto de Renda para julho

A pasta argumenta que o novo adiamento impactaria a arrecadação da União e dos governos federais e poderia impedir até mesmo o pagamento de programas sociais de combate à pandemia

RADIO CASH

‘O centrão vai fazer o Bolsonaro sangrar e a esquerda trabalhar para ele. Isso é diabólico’, diz o economista Eduardo Giannetti

Em entrevista exclusiva ao podcast RadioCash, o economista opina sobre a conjuntura da CPI da Covid, eleições de 2022 e o impacto da política monetária global, confira:

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies