Menu
Pedro Cerize
Gritty Investor
Pedro Cerize
2020-06-19T13:12:32-03:00
Gritty Investor

Como preocupação excessiva com a falha acaba por impossibilitar a chance da vitória

Moral da história: devemos sempre dar o salto, apesar de nossos receios.

19 de junho de 2020
11:52 - atualizado às 13:12
shutterstock_1528737929 (1)

Hoje vou ser breve. Quando pedi ajuda aos leitores para que indicassem a principal razão que os impede de investir, a maioria citou a palavra MEDO. Lendo cada uma das respostas, deu para perceber que nem todo MEDO é igual.

Medo da instabilidade do país: o maior risco do investidor brasileiro é morar no Brasil, mas nem por isso este medo gera paralisia. As maiores oportunidades surgem nos momentos de incerteza máxima. Quando o otimismo estiver palpável na população, nos jornais e na recomendação do seu gerente de banco, significa que as oportunidades já passaram e que agora é tempo de colher os frutos dos investimentos feitos durante os períodos de instabilidade.

Medo de ser incapaz de investir: ninguém nunca saberá tudo, e os que sabem um pouco mais um dia aprenderam estudando e, principalmente, errando. O importante é que exista a firme decisão de assumir as rédeas do seu destino financeiro. Para isso você precisa estudar e praticar. Comece a fazer isso rapidamente, mas invista seu patrimônio lentamente. Entre o estudo e os resultados práticos do dia a dia você vai acumular não só lucros (e inevitáveis perdas), mas conhecimento. E conhecimento tem um grande valor, principalmente o acumulado ao longo dos anos.

Medo de perder tudo o que ganhou com o trabalho: mesmo na poupança você está sujeito a perdas. Em 2015, você perdeu quase 5% para a inflação. Você nem notou. Uma coisa posso garantir a você: mantenha uma carteira diversificada entre títulos do Tesouro e ações de empresas sólidas e você nunca vai perder tudo. E provavelmente vai ganhar mais do que na poupança sem correr riscos desnecessários.

Outros problemas citados não tenho como resolver por estarem fora do meu alcance: dívidas, despesas muito altas e falta de reservas. Dinheiro não compra a felicidade. Dinheiro compra a liberdade de escolher.

Algumas coisas não valem a pena na vida:

  •  Viver sempre sem dinheiro para fazer o que gostaria;
  •  Viver com medo de perder o dinheiro;
  • Morrer rico sem nunca ter vivido e feito o que gostaria.

O que essas três coisas têm em comum? Impedem uma vida plena.

Dessa forma, finalizo com uma breve história: um dia uma jovem ouviu de uma vidente que ela teria uma vida lastimável. Sabendo disso e buscando provar que a vidente estava errada, ela evitou tudo que pudesse causar risco de vida. Não viajou, não teve filhos e nunca se arriscou em nada. Depois de 90 anos evitando todos os possíveis problemas ela percebeu que a vidente tinha acertado a previsão.

O medo que protege ajuda a tomar decisões pensadas, colocando os riscos e benefícios envolvidos em cada uma das suas decisões.

O medo que paralisa tira sua liberdade de escolha e impede uma vida plena.

Aproveito para indicar a leitura do meu novo livro, onde conto parte do meu aprendizado no mercado financeiro. Só clicar neste link aqui.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

dados novos

Covid-19: Brasil chega a 72,8 mil óbitos e 1,88 milhão de casos

Até o momento, 1.154.837 de pessoas se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

A patada do urso da Califórnia

Desde o início da recuperação dos mercados após o pânico do mês de março, os investidores têm temido uma reversão nas medidas de reabertura das economias por conta de uma segunda onda de casos de coronavírus – ou simplesmente de uma piora da primeira onda nos países onde esta ainda não foi controlada. Ou seja, […]

números da construtora

Vendas líquidas da Cyrela no 2º trimestre somam R$ 818 milhões, queda de 57,3%

No acumulado do primeiro semestre, as vendas somaram R$ 2,175 bilhões, recuo de 26,6%

micro e pequenas empresas

Caixa recebe novo limite para Pronampe, agora de R$ 5,9 bilhoes

“Ajudar os pequenos empresários, tão importantes para o nosso país, faz parte da vocação da Caixa, especialmente nesse período de pandemia em que o consumo e a renda são afetados”, diz o presidente da Caixa, Pedro Guimarães

Azedou

Risco-Covid: Ibovespa vira e fecha nas mínimas com avanço da pandemia nos EUA

O Ibovespa perdeu força e voltou aos 98 mil pontos, repercutindo o aumento na percepção de risco após a Califórnia anunciar o fechamento de restaurantes e outros tipos de estabelecimentos por causa do aumento de casos do coronavírus no estado. O dólar também foi afetado e subiu a R$ 5,38

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu