Menu
2020-03-23T19:26:31-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Compre Vale

Vale é ‘abrigo’ contra a crise do coronavírus, diz BTG Pactual; confira as razões

Procurando por um alívio na carteira? A Vale possui baixa alavancagem e geração de fluxo de caixa livre robusta, além da expectativa de que volte a pagar dividendos ainda em 2020, diz o BTG

23 de março de 2020
12:52 - atualizado às 19:26
Navio da Vale
Imagem: Agência Vale

O ADR — recibo que representa ações e é negociado na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse) — da mineradora Vale oferece características defensivas que podem amortecer um desempenho de baixa ou garantir performance relativamente superior à média de seus pares.

Esta é a visão do BTG Pactual apresentada em relatório nesta segunda-feira, 23, assinado pelos analistas Leonardo Correa e Caio Greiner. A mineradora é a escolha principal do banco em razão do seu perfil de "abrigo" para uma situação turbulenta como a atualmente vista nos mercados.

Embora refira-se ao ADR, a recomendação também é válida para as ações aqui na B3, já que a tendência é que as cotações andem juntas.

Segundo o BTG, ainda que seja tipicamente uma má ideia comprar ações ligadas a commodities no meio de uma recessão, a recuperação da China e a normalização dos negócios por lá são razões para o otimismo com a Vale.

"É incrível que até agora os riscos aos lucros parecem ser bem nulos para a companhia", diz o BTG, citando um descolamento entre o desempenho da ação e os fundamentos do mercado do minério de ferro.

Como explicar a boa perspectiva com a Vale? O BTG enumerou cinco motivos:

  1. Baixa alavancagem, com a relação entre dívida líquida-Ebitda em 0,5, o que minimiza riscos de insolvência;
  2. Indicação de geração de fluxo de caixa livre robusta, com provável Ebitda acima dos US$ 15 bilhões, colocando a empresa em um nível de rendimento perto de 20%.
  3. Fundamentos do minério de ferro mantêm-se com a mesma performance, mesmo em meio à normalização na China e os desafios agudos de oferta da commodity
  4. As baixas expectativas atuais: o BTG prevê queda para US$ 75 no preço da commodity (que até agora se manteve estável entre US$ 90 e US$ 95), sendo que a ação da Vale hoje implica o minério cotado a um preço menor, na casa dos US$ 50, nível hoje muito improvável;
  5. Os dividendos da mineradora, que, segundo o BTG, a Vale pode voltar a pagar no segundo semestre do ano.

O BTG espera que a Vale tenha um desempenho acima da média de seus pares no curto prazo. Nesta perspectiva, o ADR da companhia deve estreitar a diferença de desempenho em relação aos preços do minério, que têm se sustentado no mercado internacional — sem, portanto, apresentar ameaça aos lucros da empresa.

Deste modo, o banco avista ainda um potencial de alta para o ADR da empresa e recomenda compra. Ainda assim, o preço-alvo do ADR foi reduzido de US$ 15,50 para US$ 13 pelo banco, que antecipa que a diminuição do risco relacionado às ações ocorrerá gradualmente.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

10 notícias para começar o dia bem informado

O Banco Central derrubou ontem o juro brasileiro para uma nova mínima histórica, de 2% ao ano. Pelo recado do BC, o corte deve ser o último, mas a taxa deve permanecer baixa por um bom tempo. Não tem mais jeito: para ganhar dinheiro de verdade, o investidor precisará encarar a bolsa ou outros ativos […]

efeito coronavírus

Desemprego sobe para 13,3%, com nova queda recorde de ocupados

Segundo o IBGE, no trimestre encerrado em junho o comércio foi o setor mais afetado, com perda de 2,1 milhões de vagas; o número de desalentados bateu recorde

Resultados que mexem o mercado

Braskem, AES Tietê, SulAmérica, Totvs e BB: os balanços que movimentam o mercado nesta quinta

Resultados financeiros do segundo trimestre afetam mercado em meio à pandemia

Recorde à vista

Avaliada em US$ 1,88 trilhão, Apple supera o PIB do Brasil

O último balanço, que reflete o desempenho durante a pior fase da pandemia do novo coronavírus, surpreendeu investidores e fez as ações se valorizarem 14% desde então – o papel fechou ontem a US$ 440

Acordo pelo fim do desmatamento

Greenpeace acusa JBS de não cumprir acordo

De acordo com a ONG, a JBS e outros frigoríficos se comprometeram em 2009 a zerar o desmatamento de sua cadeia de suprimentos em até dois anos, o que incluía não ter nenhum fornecedor que trabalhasse em áreas desmatadas da Amazônia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements