Menu
Luciana Seabra
Advogada do Investidor
Luciana Seabra
É CFP®, especialista em fundos de investimento e sócia da Empiricus
2019-10-14T14:31:14-03:00
Advogada do investidor

Podcast Sardinhas: como evitar que seu patrimônio vá parar em mãos indesejadas após sua morte

26 de junho de 2019
6:01 - atualizado às 14:31
Testamento sobre patrimônio
Como evitar pegadinhas com o futuro do seu patrimônio - Imagem: Shutterstock

Se você já era vivo em 1999, na certa esperou pelo bug do milênio: o desastre mundial que aconteceria nos computadores na virada para o ano 2000. Os equipamentos tinham sido programados para representar os anos com seus dois últimos dígitos. Das duas uma: eles interpretariam o novo ano como 1900 ou 19100.

A estimativa é que as empresas tenham gastado cerca de 600 bilhões de dólares para tentar prevenir o caos.

Não a Apple. Os Macs foram programados para que seus usuários não tivessem esse tipo de problema. No livro “Incrivelmente Simples”, o diretor de criação da agência de publicidade da empresa, Ken Segall, conta que Douglas Adams, autor de “O Guia do Mochileiro das Galáxias” e fã da Apple, escreveu uma chamada maravilhosamente irônica e enviou diretamente a Steve Jobs para que fosse usada em sua publicidade:

“Podemos não acertar em tudo, mas pelo menos sabíamos que o século chegaria ao fim”.

Vou adaptar para você, investidor:

“Podemos não acertar em tudo, mas pelo menos sabemos que vamos morrer um dia”.

O tema é bastante desconfortável, mas se você tem um patrimônio significativo e não quer que seus herdeiros se matem por ele, nem que um bom naco dele fique no cartório ou nas mãos de advogados, é bom pensar sobre isso em vida. E, sim, dá para planejar a sua sucessão.

Você sabia, por exemplo, que um plano de previdência não entra no inventário (nem paga ITCMD, o imposto sobre transmissão e causa mortis, em alguns Estados)? Por isso ele é um instrumento muito usado por quem tem grande parte do patrimônio em negócios ou imóveis. É o primeiro dinheiro que será liberado — em até 30 dias — para sua família.

Talvez você soubesse, mas duvido que também esteja ciente disso: um investimento em ações herdado pela sua filha não precisa ser dividido com o namorado mala que foi morar com ela. Já o da previdência, se ela for a beneficiária, é dele também.

E uma dúvida: se eu morrer, será preciso sacar o dinheiro dos fundos na transmissão de patrimônio ou meus filhos poderão mantê-los como estão, sem pagar imposto por resgate?

Chega de dar spoiler. Bati um papo muito legal com a Mariana Oiticica, chefe da área de planejamento patrimonial do segmento de gestão de fortunas do BTG, no nosso podcast desta semana, e faço muita questão que você ouça.

Escute no congestionamento, na academia, onde for... mas faça isso já aqui. Pode evitar que muito dinheiro seja perdido. Dê o play e ouça de graça.

Não tem Spotify? Acesse o link alternativo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

3 passos para sobreviver à crise atual no mercado

Um investidor inteligente com educação financeira se concentra menos no que não pode ser controlado — o preço, por exemplo — e mais no que pode ser controlado, como as taxas de juros fixas e as taxas de retorno.

Acabou a crise?

A maldição de maio não pegou de novo: bolsa foi o melhor investimento do mês, e dólar foi o pior

Pelo segundo ano consecutivo, a máxima “sell in may and go away” não se fez valer. Ativos de risco se saíram bem em maio, mas títulos públicos de longo prazo e o dólar tiveram desempenho negativo

Covid no Brasil

Brasil chega a 465,1 mil casos por coronavírus e 27,8 mil mortes

Do total de casos confirmados, 189.476 pacientes foram recuperados

Agência de telecomunicações

Anatel acata decisão judicial e aprova regra que retira sigilo de ligações

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamentou a questão ontem, 28, em cumprimento a uma decisão da Justiça Federal do Sergipe

seu dinheiro na sua noite

Adam Smith e o PIB da pandemia

A economia funciona desta forma: a produção de bens e serviços só existe em função do consumo. Essa conclusão não é minha, é claro, mas de Adam Smith. Citar o “pai” do liberalismo em um raro momento de consenso sobre a necessidade de maior atuação do Estado para conter os efeitos do coronavírus na economia […]

De novo

CVC adia mais uam vez entrega do balanço do quarto trimestre de 2019

A operadora e agência de viagens CVC informou nesta sexta-feira, 29, que as suas demonstrações financeiras referentes ao exercício de 2019 só devem ser apresentadas até 31 de julho

Auxílio emergencial

Caixa abre mais de 2 mil agências no sábado

Por enquanto, apenas quem recebeu a primeira parcela até 30 de abril e nasceu em janeiro pode sacar o valor

Saldo positivo

Após muita volatilidade, dólar acumula queda de 1,83% em maio; Ibovespa sobe 8,57% no mês

Uma suavização nos fatores de risco domésticos e globais permitiu que o dólar se despressurizasse em maio e levou o Ibovespa de volta aos 87 mil pontos

Presidente da Câmara

Maia rechaça aumento de impostos para suprir queda na receita e defende reformas

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que considera difícil qualquer tipo de aumento na carga tributária para compensar a queda de receita pública por causa da pandemia de covid-19

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu