Menu
Luciana Seabra
Advogada do Investidor
Luciana Seabra
É CFP®, especialista em fundos de investimento e sócia da Empiricus
2019-10-14T14:31:14-03:00
Advogada do investidor

Podcast Sardinhas: como evitar que seu patrimônio vá parar em mãos indesejadas após sua morte

26 de junho de 2019
6:01 - atualizado às 14:31
Testamento sobre patrimônio
Como evitar pegadinhas com o futuro do seu patrimônio - Imagem: Shutterstock

Se você já era vivo em 1999, na certa esperou pelo bug do milênio: o desastre mundial que aconteceria nos computadores na virada para o ano 2000. Os equipamentos tinham sido programados para representar os anos com seus dois últimos dígitos. Das duas uma: eles interpretariam o novo ano como 1900 ou 19100.

A estimativa é que as empresas tenham gastado cerca de 600 bilhões de dólares para tentar prevenir o caos.

Não a Apple. Os Macs foram programados para que seus usuários não tivessem esse tipo de problema. No livro “Incrivelmente Simples”, o diretor de criação da agência de publicidade da empresa, Ken Segall, conta que Douglas Adams, autor de “O Guia do Mochileiro das Galáxias” e fã da Apple, escreveu uma chamada maravilhosamente irônica e enviou diretamente a Steve Jobs para que fosse usada em sua publicidade:

“Podemos não acertar em tudo, mas pelo menos sabíamos que o século chegaria ao fim”.

Vou adaptar para você, investidor:

“Podemos não acertar em tudo, mas pelo menos sabemos que vamos morrer um dia”.

O tema é bastante desconfortável, mas se você tem um patrimônio significativo e não quer que seus herdeiros se matem por ele, nem que um bom naco dele fique no cartório ou nas mãos de advogados, é bom pensar sobre isso em vida. E, sim, dá para planejar a sua sucessão.

Você sabia, por exemplo, que um plano de previdência não entra no inventário (nem paga ITCMD, o imposto sobre transmissão e causa mortis, em alguns Estados)? Por isso ele é um instrumento muito usado por quem tem grande parte do patrimônio em negócios ou imóveis. É o primeiro dinheiro que será liberado — em até 30 dias — para sua família.

Talvez você soubesse, mas duvido que também esteja ciente disso: um investimento em ações herdado pela sua filha não precisa ser dividido com o namorado mala que foi morar com ela. Já o da previdência, se ela for a beneficiária, é dele também.

E uma dúvida: se eu morrer, será preciso sacar o dinheiro dos fundos na transmissão de patrimônio ou meus filhos poderão mantê-los como estão, sem pagar imposto por resgate?

Chega de dar spoiler. Bati um papo muito legal com a Mariana Oiticica, chefe da área de planejamento patrimonial do segmento de gestão de fortunas do BTG, no nosso podcast desta semana, e faço muita questão que você ouça.

Escute no congestionamento, na academia, onde for... mas faça isso já aqui. Pode evitar que muito dinheiro seja perdido. Dê o play e ouça de graça.

Não tem Spotify? Acesse o link alternativo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

'CALCINHA BEGE' DA ALOCAÇÃO DE ATIVOS

Conheça o método 60/40, uma estratégia simples e eficiente para montar seu plano de aposentadoria

Estratégia perfeita exatamente para quem sabe que precisa investir, mas não têm muito saco para fazê-lo.

Decisão cautelar

TCU proíbe governo Bolsonaro de anunciar em sites que exerçam atividades ilegais

Indícios de irregularidades na veiculação de propagandas do governo federal levaram o TCU a tomar a decisão cautelar, concedida pelo ministro Vital do Rêgo

PGR

Aras recomenda a Guedes mais transparência em gastos no combate à pandemia

A pedido de procuradores do MPF-PE, o procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou recomendações para Guedes dar transparência aos gastos federais

Setor em destaque

Estatais de saneamento querem flexibilizar regras para contratar empréstimos

Com regras mais fáceis para a entrada do setor privado, as estatais de saneamento querem que a concessão de empréstimos ao segmento seja menos rigorosa

Preocupação ambiental

Para empresários, discurso do governo sobre desmatamento mudou

Após reunião com o vice-presidente Hamilton Mourão, empresários parecem satisfeitos quanto aos compromissos firmados pelo governo a respeito do desmatamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu