Menu
2019-10-03T15:55:21-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
É hora de se preocupar?

Cliente do BTG corre risco após nova operação da PF?

BTG Pactual é alvo de Operação Lava Jato mais uma vez; quem investe pela instituição deve se preocupar?

3 de outubro de 2019
13:38 - atualizado às 15:55
Dúvida
Investimentos em fundos, títulos públicos e na bolsa ficam segregados do patrimônio da instituição financeira. Imagem: Shutterstock

O banco BTG Pactual é alvo de mais uma fase da Lava Jato nesta quinta-feira (3), a operação Estrela Cadente. Já é a segunda vez, neste ano, que os olhos da Polícia Federal se voltam para a instituição financeira comandada por André Esteves, que já chegou a ser preso em 2015, no âmbito da operação.

Esse é o tipo de situação que prejudica a imagem de uma instituição financeira e deixa os clientes preocupados. Quando Esteves foi preso, muita gente tirou os seus recursos dos produtos do banco, pois tal fato sem dúvida cria uma crise de confiança.

Mas, nessas horas, convém manter a calma e ficar de olho nos seus direitos como cliente e nas proteções com as quais os investidores podem contar.

Fundos, bolsa e títulos públicos

Se a sua instituição financeira está passando por problemas financeiros ou com a Lei é importante que você saiba que o seu dinheiro está seguro se estiver investido em produtos como títulos públicos, fundos de investimento e ativos de bolsa, como ações, derivativos, BDR, ETF e outros fundos negociados em bolsa, como fundos imobiliários.

Os ativos de bolsa e títulos públicos negociados pelo Tesouro Direto ficam registrados em nome do investidor, identificados sob o seu CPF e custodiados na bolsa de valores, a B3. A custódia e o registro podem ser verificados no Canal Eletrônico do Investidor (CEI) e/ou na área Meus Investimentos, ambos disponíveis no site da B3.

Já os fundos de investimento, inclusive os fundos imobiliários, têm CNPJ próprio, o que significa que seu patrimônio fica inteiramente segregado do patrimônio das instituições financeiras responsáveis por sua administração e gestão.

Isso significa que, se você investe em algum desses ativos por meio do BTG Pactual - mesmo que seja, por exemplo, um fundo administrado ou gerido pelo banco - seu dinheiro está seguro.

Se alguma coisa acontecer ao BTG, basta pedir a transferência de custódia dos títulos públicos ou ativos negociados em bolsa para outra instituição financeira.

Já no caso dos fundos de investimento abertos, se qualquer coisa acontecer às instituições que cuidam do fundo, elas podem simplesmente ser destituídas pelos cotistas, que poderão escolher uma substituta.

Vale notar que o alvo desta última operação da PF no BTG foi um fundo de investimento administrado pela instituição, mas que tinha apenas um cotista pessoa física. Segundo o banco, o BTG era apenas administrador do fundo, e o gestor nunca foi funcionário ou sócio do banco. A Bruna Furlani traz mais detalhes sobre o caso e a posição do BTG nesta matéria.

E os títulos privados?

Se você investe em títulos de renda fixa privada, como debêntures, CRI e CRA, as regras são parecidas com as dos ativos de bolsa. Esses papéis também ficam custodiados na bolsa em seu nome e podem ser visualizados na área Meus Investimentos, do site da B3.

Agora, se você comprou títulos emitidos pelo próprio banco, caso dos CDB, LCI e LCA, então os seus recursos estão sim expostos ao risco da instituição financeira. É o caso de quem comprou, por exemplo, uma LCI emitida pelo BTG Pactual.

Acontece que esses três tipos de ativo, muito apreciados pelo investidor pessoa física, têm cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) em R$ 250 mil por CPF, por instituição financeira. Há, ainda, um limite global de proteção de R$ 1 milhão por CPF, para todos os ativos cobertos, de todas as instituições financeiras.

Ou seja, se você tiver investido em um título do BTG uma quantia que esteja dentro dos limites do FGC, seus recursos são garantidos pelo fundo.

Recursos parados na conta

No caso do BTG, por se tratar de um banco, recursos parados em conta-corrente também contam com proteção do FGC, dentro dos mesmos limites.

No caso de corretoras não ligadas a bancos, porém, essa regra não se aplica. Nesta outra matéria eu falo em detalhes sobre os riscos de investir por corretoras independentes, sem ligação com bancos.

Quem corre risco mesmo é quem comprou ações do BTG

Quem sofre mesmo nessas situações são os acionistas do BTG, aqueles investidores que compraram ações da instituição na bolsa. É que quem corre o risco do negócio, no fim do dia, são mesmo os acionistas.

Da última vez em que a PF havia ordenado busca e apreensão na sede do banco em São Paulo, no mês de agosto, as units do BTG (BPAC11) caíram mais de 30% em apenas dois dias.

Nesta quinta, só após a divulgação da nova operação de busca e apreensão, as units chegaram a cair 10%. No entanto, em 2019, os papéis ainda sobem 139%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Dinheiro no bolso

Banco do Brasil anuncia pagamento de R$ 333 milhões em JCP do 4T20

Dessa forma serão pagos no dia 30 de dezembro e terão como base a posição acionária do dia 11 de dezembro de 2020

seu dinheiro na sua noite

Maradona e o rali da bolsa

O baixinho Maradona passa por dois marcadores, toca para o companheiro e depois corre para disputar a bola na área. Ele dá um salto e, de alguma forma, consegue subir mais que o goleiro inglês Peter Shilton para empurrar (literalmente) a bola para as redes. O lance do antológico gol de mão do craque argentino […]

fechamento dos mercados

Ibovespa desacelera com queda de Petrobras, mas fecha acima de 110 mil com Itaú e Vale e sobe 4% na semana

Bolsas americanas fecham para cima, renovando máximas históricas, em sessão mais curta; por aqui, ações de Petrobras reduziram alta perto do fim da sessão, eventualmente virando e fechando em queda, tirando índice acionário local da proximidade do pico intradiário

Urgente

Guilherme Boulos é diagnosticado com Covid-19

As agendas de campanha foram todas suspensas, e a coordenação da campanha vai propor à TV Globo que o último debate, previsto para hoje, seja feito de forma virtual.

Novidade no mercado

CMN: corretora de título e valor mobiliários pode prestar serviço de pagamento

Com isso, as SCTVM e SDTVM deverão optar entre a manutenção das atuais contas de registro ou a utilização de contas de pagamento.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies