Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-05T10:23:29-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Contratos expirados

Ações da CCR e EcoRodovias disparam após Doria anunciar que vai renovar concessões de rodovias em SP

Informação causou efeito imediato nos papéis das concessionárias de rodovias que fazem parte do Ibovespa

24 de janeiro de 2019
16:01 - atualizado às 10:23
João Doria
Em Davos, Doria abriu caminho para a renovação de contratos de concessão de rodoviasImagem: Shutterstock

Lá de Davos, João Doria conseguiu provocar movimentações extras no mercado brasileiro nesta quinta-feira, 24. O governador paulista anunciou que provavelmente renovará os contratos de concessão de pedágios que expiraram durante seu mandato. Na lista estão os pedágios operados pela ViaOeste (de propriedade da CCR), Renovias ( CCR / Encalso), Centrovias (Arteris) e AB Triângulo do Sol (Atlantia Bertin).

A informação causou efeito imediato nas ações das concessionárias de rodovias que fazem parte do Ibovespa. Por volta das 15h30, papéis ordinários da CCR (CCRO3) lideravam as altas do índice com ganhos de 6,50%. Ordinárias da EcoRodovias (ECOR3) também subiam com força, em alta de 3,68%.

Logo depois do anúncio de Doria, o BTG Pactual soltou um relatório avaliando a renovação como uma "surpresa positiva para as atuais operadoras". Segundo o banco, a continuidade desses contratos traria investimentos adicionais nas carteiras atuais e sem concorrência, já que a concessão seria estendida sem um processo de licitação competitiva.

Ainda de acordo com o BTG, as renovações podem ser firmadas com novos aditivos contratuais, com prazos de concessão mais longos e tarifas de pedágio mais baixas, beneficiando as concessionárias.

Em termos de avaliação, o BTG aponta para um movimento de compra dos papéis da CCR, mas ressalta que sua indicação principal segue com as ações da Rumo (RAIL3) que, segundo os analistas, possui uma TIR real mais alta, forte dinâmica de lucros e várias opções que não são precificadas.

Nem tudo está claro

Apesar do otimismo com relação aos novos prazos das concessões, o BTG avalia com cautela a medida anunciada por Doria. A falta de detalhes relacionados aos impactos econômicos das extensões, como o tamanho dos investimentos, as taxas e os termos de concessão, são algumas das incertezas colocadas na conta pelo banco.

 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Benefício perto do fim

Sem substituto para o Bolsa Família, Bolsonaro afirma que definição sobre extensão do auxílio emergencial sai nesta semana

O presidente não revelou quantas serão as novas parcelas do benefício, mas afirmou que o valor já foi decidido pelo governo no último sábado

Movimentando o mercado

Fleury (FLRY3) compra Laboratório Marcelo Magalhães; saiba mais sobre aquisição, a segunda maior na história do grupo

O grupo pagará R$ 384,5 milhões pela empresa, que, com 64 anos de história, é referência em medicina diagnóstica no estado de Pernambuco

DIA DE ESTREIA

Getnet (GETT11) ganha vida própria e estreia na B3 com o pé direito; ações ordinárias e preferenciais disparam mais de 100%

As units (GETT11), papéis com maior liquidez, subiam cerca de 59,45%, cotadas a R$ 7,51. Como parte da cisão de SANB11, integrante do Ibovespa, as ações já integram o principal índice da bolsa brasileira

Venda de ativos

A Oi (OIBR3 e OIBR4) está mais perto da virada com um sinal verde do Cade

As ações da Oi (OIBR3 e OIBR4) sobem nesta manhã, reagindo ao sinal verde dado pelo Cade para a venda de parte da V.tal/InfraCo ao BTG

Exile on Wall Street

Escolhas de mercado, fusões e aquisições são quatro vezes mais importantes do que desempenho de uma empresa — e eu te provo isso aqui

No artigo “The granularity of growth”, elaborado pela firma de consultoria McKinsey em 2007, os autores descrevem um estudo feito no período 1999-2005 com mais de cem grandes empresas norte-americanas de 17 setores, com o intuito de desvendar os fatores de crescimento de uma companhia. De bate-pronto, fica clara a motivação dos pesquisadores, visto que […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies