Menu
2019-04-20T16:43:55-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Empresas podem ser muito afetadas...

Olha a bomba! Fim da dedução do JCP pode diminuir lucro de 17 empresas em mais de 10% em 2019, segundo BTG

No quesito preço-alvo de ações, os setores mais afetados seriam o financeiro e de varejo. Preço-alvo das ações do Banco do Brasil poderiam cair até 19%

24 de janeiro de 2019
11:48 - atualizado às 16:43
B3 – BRF – BR V3
Imagem: Montagem/Andrei Morais

Em relatório divulgado hoje (24) pelo BTG Pactual, o banco ressalta que o fim da dedução tributária do juro sobre o capital próprio (JCP) pode promover a queda de mais de 10% no lucro de 17 companhias em 2019. Segundo o documento, as empresas mais impactadas seriam a BRF, que teria queda de 63%; seguido pela Telefônica Brasil e Hypera, com baixa de 17%, e Duratex, com diminuição de 16,5%.

Na sequência, viriam a BR Distribuidora e B3, com queda de 16%. As empresas brasileiras de capital aberto pagaram R$ 66 bilhões em JCP aos seus acionistas em 2018.

Segundo os analistas Carlos Sequeira e Bernardo Teixeira, responsáveis pelo relatório, é possível que, em alguns casos, o impacto estimado no lucro das ações não seja proporcional ao impacto nos preços-alvos dos papéis dessas empresas.

Para entender os setores que seriam mais afetados no quesito preço-alvo das ações, os analistas Carlos Sequeira e Bernardo Teixeira fizeram um estudo com 40 companhias e perceberam que os setores financeiro e de varejo seriam os mais impactados.

No primeiro caso, a média de queda no preço-alvo das ações seria de 10%, enquanto que no varejo a desvalorização seria de 6%.

Os bancos mais afetados seriam o Banco do Brasil, com baixa de 19% no preço-alvo das ações. Em seguida, viriam Bradesco e Santander. Ambos teriam queda de 15% no preço-alvo. O Itaú Unibanco com desvalorização de 12%.

Já no varejo, as maiores baixas seriam lideradas por Hypera, com queda de 13%, e Raia Drogasil com baixa de 12% no preço-alvo das ações. Durante a análise, os especialistas não levaram em consideração qualquer redução nos impostos cobrados sobre as empresas, que hoje é em torno de 34%.

Vai e volta

O assunto voltou à tona agora com o discurso de ontem (23) do ministro da Economia, Paulo Guedes, no Fórum Econômico Mundial. Guedes afirmou que pretende reduzir a carga tributária das empresas dos atuais 34% para 15%, em média. Para não afetar a arrecadação federal, outros impostos teriam que aumentar - e daí vem a ideia de tributar dividendos e juros sobre capital próprio.

Para os analistas, mesmo se o governo diminuir os impostos sobre as empresas, as companhias que pagam altos dividendos e juros ao acionista podem ser impactadas de forma "desproporcional".

O JCP foi criado em 1995 com a finalidade de impulsionar o mercado de ações. Ele permite que a empresa remunere os acionistas até o valor da TJLP. Quanto mais alta a taxa, maior o benefício fiscal.

A vantagem é que a empresa pode deduzir o valor pago na forma de JCP do lucro tributado pelo Imposto de Renda e da Contribuição Social do Lucro Líquido (CSLL). Isso é benéfico para a companhia porque o pagamento é contabilizado como despesa da empresa, ou seja, entra antes do lucro.

Na opinião dos especialistas, ao acabar com a dedução do JCP, a nova administração estaria aumentando os impostos sobre o ganho de capital e diminuindo as taxas em cima da produção, o que já é feito em países desenvolvidos.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Novos caminhos

Notre Dame faz mais uma aquisição, desta vez do Hospital Maringá

Valor total a ser pago pode chegar a R$ 92 milhões, e objetivo é ampliar ainda mais a atuação no norte do Paraná, onde empresa já tem o Hospital do Coração em Londrina

O melhor do seu dinheiro

A virada da Dexxos, a expectativa para a Super Quarta, Elon Musk e outros destaques da semana

Bom dia! Vou começar a semana com uma enquete. Que tipo de história você gostaria de ler no Seu Dinheiro nesta segunda-feira? A empresa cujas ações subiram quase 700% nos últimos 12 meses A sócia da Petrobras que superou o processo de recuperação judicial O grupo que acaba de mudar de nome e aprovou a […]

Mais um capítulo da novela

Reatando laços: Elon Musk diz que Tesla pode voltar a adotar bitcoin e moeda dispara 10%

Depois de uma semana do tweet que pegou o mercado de surpresa com o “fim do namoro”, Musk volta atrás e tenta reconciliação

Nas alturas

Eve Urban Air Mobility, empresa da Embraer, fecha parceria com a Ascent

A Ascent conta atualmente com uma base de dados de operadoras aéreas parceiras para serviços dedicados de UAM em toda a Tailândia e nas Filipinas, e está preparada para expandir sua presença na região

Pronta para decolar

Gol conclui aumento de capital e levanta mais R$ 423 milhões

Incluindo a incorporação da Smiles, a companhia aérea emitiu mais de R$ 1 bilhão somente neste mês de junho, e no trimestre, captação chega a R$ 2,7 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies