Menu
2019-04-04T14:09:55-03:00
Eleições 2018

O mercado de seguros já garantiu o seu no novo governo – seja lá quem for o presidente

CNSeg distribuiu um documento aos presidenciáveis com propostas e projetos para o setor de seguros no país

3 de outubro de 2018
14:26 - atualizado às 14:09
Candidatos a presidente nas eleições 2018
Documento com pedidos da CNSeg foi enviado a todos os presidenciáveis -

Independentemente de quem saia vitorioso nas eleições presidenciais, é comum observar diversos setores da economia buscando garantir seus espaços dentro do novo governo. A Confederação das Seguradoras (CNSeg) é uma das entidades que procurou os presidenciáveis durante a campanha para pedir que suas demandas sejam discutidas.

O presidente da CNSeg, Marcio Coriolano, disse nesta quarta-feira, 3, que entregou as propostas para estimular o mercado de seguros no Brasil a todos os presidenciáveis. O documento teria 22 propostas, mas segundo Coriolano nenhuma delas necessariamente precisaria ser colocada em prática.

"Todas as propostas têm endereçamento correto e já estão no Ministério do Planejamento, na Fazenda, no Congresso Nacional, prontas para serem rediscutidas ou relançadas. Todas estão bastante avançadas”, Marcio Coriolano, presidente da CNSeg

 

Essa não foi a primeira vez que a Confederação enviou propostas para presidenciáveis. Em eleições anteriores o documento também foi enviado, porém com um abordagem diferente. A CNSeg neste ano apostou em uma publicidade maior do material enviado às campanhas.

Como não poderia faltar, a pauta das reformas também foi colocada no meio do documento. Coriolano é outro defensor das mudanças fiscais no país e disse que o novo presidente não vai conseguir se esquivar delas.

“Quem quer que seja presidente da República ou Congresso não vai poder deixar de enfrentar questões de infraestrutura, previdenciária e o seguro rural”

Além dos velhos temas fiscais, as 22 medidas do mercado de seguros incluem a ampliação das vendas do setor e do acesso dos consumidores ao seguro. Também consta na lista a elevação dos canais de distribuição com a regulação do agente de seguros, além de propostas para produtos destinados às pequenas e microempresas e ao aprimoramento da regulação para defesa do segurado.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

mercado aquecido

Cury, da Cyrela, tem preço por ação a R$ 9,35 em IPO

Com a emissão de 18,1 milhões de novas ações, a empresa teve um aumento de capital social de R$ 169,9 milhões

fora do Executivo

Bolsonaro diz que BB, Caixa e Casa da Moeda não serão privatizados em seu governo

Ele afirmou que não está “segurando privatizações” e que qualquer processo é “demorado”

mudança

BC altera assinatura no câmbio e permite conta pré-paga em compra internacional

No caso da assinatura eletrônica em contratos de câmbio, será permitido usar soluções como a gravação de imagem ou de voz, o registro de sinalização gráfica de concordância e o envio ou recebimento de e-mail

Sextou com o Ruy

Como investir bem em um país que insiste em não dar certo

Para não depender do sucesso do Brasil nem da boa vontade dos governantes, o Felipe Miranda decidiu procurar por um ativo que desse grandes lucros e não estivesse ligado a nenhum desdobramento macroeconômico

projeções da corretora

XP Investimentos amplia cobertura e recomenda compra para dois FIIs de lajes corporativas

Cotas dos fundos PVBI11 e RECT11 têm potencial de alta de no mínimo 12% e oferecem rendimento de dividendo de até 8,4%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements