Menu
Corretora digital

Warren, fintech de ex-sócios da XP, levanta R$ 25 mi

Empresa pretende ampliar as operações com os recursos recebidos. Hoje, tem 60 mil clientes e R$ 300 milhões em ativos administrados

28 de março de 2019
10:12 - atualizado às 15:28
Warren
Imagem: Reprodução/ Instagram

A fintech Warren anuncia hoje que recebeu R$ 25 milhões em uma rodada de investimentos. Fundada por Marcelo Maisonnave e Tito Gusmão, ex-sócios da XP Investimentos, a empresa é uma corretora digital. Seu principal produto é um robô de investimentos, que promete orientar o usuário a fazer aplicações com maior eficiência. A rodada, a primeira da empresa, foi liderada pelos fundos Ribbit Capital e Kaszek Ventures, um dos maiores da América Latina.

"Escolhemos parceiros globais: o Ribbit é um dos principais fundos de fintech do Vale do Silício, enquanto o Kaszek se preocupa muito com produto", diz Gusmão, presidente executivo da Warren. Fundada em 2017, em Porto Alegre, a corretora oferece fundos com diferentes riscos, baseados em ações ou renda fixa, por exemplo - o aporte mínimo é de R$ 100 e a taxa cobrada é de 0,5% ao ano sobre os rendimentos.
"Investir é difícil demais para a pessoa comum, porque é uma sopa de letrinhas, CDB, CDI, LCA…", diz Gusmão. "Nosso robô orienta o usuário a investir em produtos a partir de um objetivo pessoal, como viagens ou aposentadoria."

Com os recursos recebidos pelo aporte, a Warren pretende ampliar operações: hoje, tem 60 mil clientes e R$ 300 milhões em ativos administrados. Segundo Gusmão, a meta é atingir 120 mil usuários e R$ 1,3 bilhão em ativos até o fim do ano.

Robocop

Uma das armas para esse crescimento é uma nova área de negócios, iniciada no começo do ano, que permite a assessores financeiros utilizar os serviços da Warren. "Queremos entregar um Robocop dos investimentos: a máquina orienta a melhor aplicação, o melhor portfólio, enquanto o ser humano cuida do relacionamento", diz. Nessa modalidade, a startup continuará a cobrar taxa do assessor, que por sua vez, poderá definir quanto cobra do cliente. Segundo a empresa, hoje já há 50 consultores cadastrados - e outros 200 estão na fila de espera.

Na visão de Guilherme Horn, líder de inovação da consultoria Accenture, a aposta em mesclar consultoria humana e robôs pode dar certo. "Um robô não deve substituir um banco ou corretora, mas sim funcionar como ferramenta complementar", afirma. "Há uma tendência de integração maior, em soluções híbridas."

Outro destino para os recursos será o aumento da equipe: atualmente, a empresa tem 120 funcionários, divididos entre a sede em Porto Alegre e São Paulo. Até o fim do ano, Gusmão pretende ter 200 pessoas - 10% delas na capital paulista. Mais da metade do time está dedicado à tecnologia. "Com processos automatizados, é possível atender mais clientes a custos baixos", diz.

A partir de abril, a Warren também vai oferecer produtos de outros bancos e corretoras em sua plataforma, como Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) e fundos de investimento. A diferença é que a Warren vai "devolver" aos clientes a comissão que receber pela venda desses fundos - ou rebate, no jargão do setor.

"Se o usuário investir em um fundo com taxa de administração a 2%, mas o rebate for de 0,8%, ele vai pagar 1,2%, mais a nossa taxa fixa de 0,5%", diz Gusmão. "Vai ficar mais barato do que se ele investir em alguns outros lugares." Inclusive na empresa da qual os fundadores da Warren eram sócios.

Na visão de Gusmão, a XP é uma de suas muitas rivais. Seu maior concorrente, porém, é o gerente do banco que "nem sempre oferece a melhor aplicação ao correntista, mas sim a que ele precisa vender para ganhar uma comissão".

Para Horn, da Accenture, a experiência anterior dos sócios é um ponto a favor da Warren. "São profissionais que têm rica experiência e a visão da dor do usuário que ainda não foi atendida. A diferença é que antes a mão de obra qualificada era alvo de concorrentes. Agora, eles foram picados pela mosca do empreendedorismo."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Resistências no governo

Para ministro, não pode haver ‘precipitação’ nas privatizações

Há resistências para a privatização de estatais como os Correios e a Eletrobrás; apesar disso, desestatização da Eletrobrás avança

Obstáculos

Plano de privatizações de Guedes esbarra em resistência nos ministérios

As maiores resistências vêm dos ministérios de Ciência e Tecnologia, Agricultura, Minas e Energia e Infraestrutura

Aviação

Segundo NYT, outro jato da Boeing pode ter problemas de segurança: o 787 Dreamliner

Segundo reportagem do New York Times, na fábrica do 787 na Carolina do Sul são comuns os casos de resíduos metálicos e ferramentas esquecidos dentro de aeronaves, além de peças defeituosas instaladas; até chiclete segurando o acabamento de uma porta já foi encontrado

O LEMA DE SÃO TOMÉ

Por que os gringos estão com o pé atrás em relação ao Brasil e à bolsa?

Apesar de o Ibovespa acumular alta em 2019, o fluxo de recursos estrangeiros para a bolsa no mercado à vista está negativo. Com a reforma da Previdência avançando aos trancos e barrancos, os gringos estão como São Tomé: só acreditam vendo

Transparência

Guedes defende mesma transparência do Copom para política de preços da Petrobras

Em entrevista, ministro voltou a defender que a estatal é livre para definir os preços

Petróleo

ANP nega mais prazo à Petrobras; campos terrestres irão para oferta permanente

Agência reguladora negou mais prazo para a estatal apresentar um plano de desativação de campos terrestres que não estão em produção há mais de seis meses

BOMBOU NA SEMANA

MAIS LIDAS: Siga o dinheiro

A vida dos milionários costuma fascinar as pessoas que ainda não chegaram e talvez nunca cheguem lá. Esse é o tipo de tema que costuma despertar as paixões humanas: admiração, inveja, raiva ou simplesmente a questão aspiracional. Quem não nasceu em uma família endinheirada certamente já pensou em como seria a sua vida se fosse […]

Atualização

Avianca cancela mais de 1.300 voos até dia 28

Guarulhos, Brasília e Galeão são os aeroportos mais prejudicados pelos cancelamentos. Já Congonhas e Santos Dumont parecem ter sido poupados

Entrevista

‘O Brasil precisa apressar o passo nas reformas’, diz conselheiro de Paulo Guedes

Para Carlos Langoni, Brasil precisa se apressar porque o processo de “desaceleração sincronizada” da economia mundial impõe desafios ao país. Confira na entrevista

Piora nas contas

Déficit estrutural do setor público chega a 0,7% do PIB em 2018

Devido à deterioração das contas dos Estados e municípios, movimento de melhora das contas públicas pelo resultado oficial não aconteceu no estrutural, que apresentou piora no ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu