Menu
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Em alta

Vendas do varejo sobem após sequência de quedas

Em agosto, as vendas acumularam alta de 1,3% ante julho, segundo IBGE

11 de outubro de 2018
9:13 - atualizado às 9:41
Em gosto, varejo registrou alta de 1,3% nas vendas Imagem: shutterstock

As vendas no varejo tiveram alta de 1,3% de em agosto ante julho, divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta quinta-feira, 11. No mês anterior, o índice teve queda de 0,1%.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve alta de 4,1%. No acumulado dos 12 meses, houve avanço de 3,3%. Essa é a primeira alta após três quedas mensais seguidas e a maior desde junho de 2017, quando foi registrado avanço de 1,6% nas vendas.

Ao todo, as vendas cresceram em 24 dos 27 estados. Só ficaram de fora do fluxo os estados de Tocantins (-2%), Piauí (-0,5%) e Roraima, que apresentou estabilidade.

O resultado compensa, em grande parte, a queda dos últimos três meses, segundo a gerente da pesquisa, Isabella Nunes.

Veja a série histórica:

Quem puxou a alta?

Foram sete das oito atividades pesquisadas pelo IBGE que apresentaram crescimento. São elas:

  • Tecidos, vestuários e calçados (5,6%)
  • Combustíveis e lubrificantes (3%)
  • Artigos de uso pessoal e doméstico (2,5%)
  • Móveis e eletrodomésticos (2%)
  • Artigos farmacêuticos, médicos e ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,9%)
  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,7%)
  • Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,6%)

Por outro lado, a venda de livros, jornais, revistas e papelarias continuou caindo (-2,5%), como já vem sendo registrado desde maio, acumulando uma perda de 9,7% no período.

*Com Estadão Conteúdo

*Conteúdo em atualização

 

 

Comentários
Leia também
Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu