Menu
2019-02-20T13:14:49+00:00
Mercado imobiliário

Venda de imóveis cresce 27% na cidade de São Paulo em 2018, diz Secovi-SP

Desempenho ficou acima da média histórica e apresentou acréscimo de 4,4% no número de novas unidades frente a 2017

20 de fevereiro de 2019
13:14
Prédios em São Paulo
Prédios em São Paulo - Imagem: Shutterstock

A venda de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo atingiu 29,9 mil unidades em 2018, indicando um salto de 27% em relação a 2017. O resultado também supera a média histórica de 27,6 mil unidades.

Segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 20, pelo Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP), no ano passado foram lançadas 32.762 unidades novas, indicando leve acréscimo de 4,4% frente a 2017.

O desempenho, além de superior ao registrado nos anos de 2015, 2016, também ficou acima da média histórica de 30 mil unidades.

Em 2018, 65% das unidades lançadas foram de 2 dormitórios, 62% possuíam área útil menor do que 45 m2 e 51% tinham preço total de até R$ 240 mil. As características que predominaram foram, principalmente, de imóveis econômicos enquadrados no programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

Em valor global vendido (VGV) foi registrado acréscimo de 11% em 2018, totalizando R$ 16,7 bilhões.

O avanço nas vendas e lançamentos superou a projeção divulgada pela instituição para 2018, que apontava para um crescimento no ano entre 10% a 17% nas vendas e de queda entre 8% e 10% nos lançamentos.

"Apesar do bom desempenho do mercado imobiliário em 2018, grande parte dos empreendimentos lançados e comercializados na cidade de São Paulo foi aprovada dentro das regras da Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo anterior a 2014. Ainda são preocupantes as restrições da nova Lei de Zoneamento, que precisa passar por um rápido processo de calibragem em itens específicos, para que seja possível consolidar o mercado na cidade de São Paulo. Os empreendedores aguardam os ajustes necessários para voltar a lançar novos produtos", ressalva o Sindicato da Habitação em comunicado sobre o balanço anual.

Lançamentos do MCMV

Os lançamentos de imóveis econômicos, enquadrados no programa Minha Casa, Minha Vida na cidade de São Paulo em 2018 representaram 44% (14.382) das 32.762 unidades lançadas no ano. Em 2017, o porcentual foi de 37% dos 31.379 imóveis da época.

Já considerando os imóveis vendidos, a participação foi de 37% dos 29.929 comercializados em 2018, ante 27% do total em 2017. As estimativas consideram os lançamentos residenciais verticais cujo preços foram menores que R$ 240 mil e R$ 5.500 por metro quadrado.

Concentração

Ao considerar os lançamentos por distrito na cidade, a região de Pirituba teve mais destaque, com 1.872 das unidades, seguida por Raposo Tavares (1.576) e Moema (1.444).

Estoque

O estoque de imóveis novos na cidade de São Paulo ao fim de 2018, considerando os na planta, em construção e prontos, atingiu 22,327 mil unidades residenciais, de acordo com dados do Secovi-SP. O montante representa alta de 1,3% ante os 22,040 mil unidades ao fim de 2017.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Novos pombinhos?

Dona da Vivo está de olho na gigante brasileira Oi

De acordo com fontes próximas, a espanhola estaria analisando uma potencial compra da Oi. A companhia brasileira foi avaliada em US$ 6,7 bilhões ou cerca de € 6 bilhões. As informações são do jornal espanhol, El Confidencial. 

Segunda-feira quente

Tensão no Oriente Médio faz Ibovespa e bolsas globais recuarem; Petrobras sobe

Ataques às refinarias da Aramco na Arábia Saudita elevam a aversão ao risco no mundo e fazem os preços do petróleo disparar. Nesse cenário, o Ibovespa opera em baixa

Melhora nas expectativas

BNDES prevê investimentos de R$ 1,1 trilhão em 2019-2022 em 19 setores, + 2,7%

Os números consideram investimentos apoiados e não apoiados pelo BNDES relativos a 19 setores, sendo 11 da indústria e 8 da infraestrutura

mudança de planos?

Após ataques, IPO da Saudi Aramco pode ser adiado

Empresa pretende vender uma fatia na bolsa local e, posteriormente, realizar uma listagem internacional de ações

Exile on Wall Street

Você quer estar certo ou ganhar direito?

Como viver num mundo que não entendemos? Eu vou explicar melhor a minha perplexidade além do normal nesta manhã

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Um conselho para Petrobras, Braskem e Embraer

Você coloca a mão no fogo pela idoneidade das empresas que estão na bolsa? E está seguro de que as informações apresentadas nos balanços são verídicas? Ou mesmo de que os executivos que tocam o negócio não têm interesses escusos? Depois da Lava Jato e dos rombos que vieram à tona na Petrobras e em […]

Índice Geral de Preços

IGP-10 tem inflação de 0,29% em setembro

O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, continuou registrando deflação, mas com uma taxa mais moderada (-0,57%) do que no mês anterior (-0,83%)

vozes da discordância

‘Reforma tributária tem altíssimo risco de dar errado’, alerta economista

À frente da IFI, Felipe Salto diz que o ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa assumir o comando do projeto; ele sugere o rompimento induzido do teto de gastos já em 2019

No Twitter

Trump pede grande corte de juros e estímulos ao Fed

Presidente americano Donald Trump voltou a criticar postura do BC americano citando China, o dólar forte e o recente salto no preço do petróleo

olho no copom

Boletim Focus mantém projeção de redução da Selic para 5% ao ano

Comitê do Banco Central tem reunião marcada nesta terça e quarta-feira, 18, e deve decidir sobre novos cortes na taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements