Menu
2019-07-11T16:22:46+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
De olho na reforma

‘Vamos votar os destaques nesta quinta e o 2º turno na sexta’, acredita Maia

O deputado afirmou também não temer a falta de quórum para votar os destaques nesta quinta. Nas emendas supressivas são necessários 308 votos para manter o texto conforme aprovado na véspera

11 de julho de 2019
16:22
Rodrigo Maia
Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 11, que pretende votar os destaques ao texto principal da reforma da Previdência ainda hoje e que o segundo turno da votação deverá acontecer na sexta-feira (12).

"Sou otimista, vamos encerrar esse assunto nesta semana", afirmou. O deputado afirmou também não temer a falta de quórum para votar os destaques nesta quinta. Nas emendas supressivas são necessários 308 votos para manter o texto conforme aprovado na véspera. "Teremos 500 deputados na Casa, podem ficar tranquilos", disse.

O presidente da Câmara confirmou que esteve reunido pela manhã com líderes partidários para, de acordo com ele, "conhecer melhor o mérito de cada destaque". "Terminamos de organizar para chegarmos ao resultado esperado pelo Plenário", disse. Para Maia, dificilmente o texto será desidratado. "Para mim, todos que votaram a favor da reforma tendem a defender o texto. Pode ter mudança em um ou outro ponto, mas não acredito que os deputados irão desidratar o texto aprovado", avaliou.

Ainda assim, Maia admitiu que o destaque que suaviza a regra de transição para professoras é "um tema muito difícil". Ponderou, no entanto, que outra emenda aglutinativa destacada para votação nesta quinta recuperaria a perda de potência fiscal que pode ocorrer caso o destaque da categoria passe.

Questionado sobre se a reforma era do Congresso ou do Executivo, Maia minimizou a disputa. "O corpo principal da reforma veio do governo, mas o Congresso fez suas melhorias". Ele considerou que a reforma continua mais dura do que a proposta pelo ex-presidente Michel Temer, sobretudo na regra de transição dos servidores, embora as regras aprovadas na quinta-feira sejam mais brandas do que a proposta original do ministro da Economia, Paulo Guedes. "A transição construída no Congresso ainda é muito dura. Pesquisas mostram que servidores continuam insatisfeitos com essas regras", afirmou.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

bancão autuado

Prefeitura de São Paulo multa Itaú Unibanco em R$ 3,8 bilhões

Secretaria da Fazenda da capital afirma que o banco simulou como sede para suas áreas de cartões de crédito e leasing a cidade de Poá – o que teria representado sonegação no pagamento do ISS

dinheiro no bolso

Saque do FGTS para não correntistas da Caixa nascidos em junho e julho começa nesta sexta

Data limite para saque é 31 de março de 2020. Caso o saque não seja feito até essa data, os valores retornam para a conta do FGTS do trabalhador

Dinheiro que entra

Log-in levanta R$551 milhões em oferta de ações

Os novos papéis da companhia devem começar a ser negociados na B3 na próxima segunda-feira (25), com liquidação no dia seguinte.

sigla nova para o presidente

Partido de Bolsonaro terá nas urnas o número 38

Presidente admitiu que, caso o TSE não autorize a coleta de assinaturas por meio eletrônico, sigla não deverá estar homologada para disputar as eleições do ano que vem

Xii...

Fitch rebaixa rating da Bolívia de BB- para B+, com perspectiva negativa

Para 2020, a agência espera um crescimento de 1% da economia boliviana, acrescentando que as perspectivas de curto prazo “não são muito claras”

menos otimismo

OMC reduz projeção de crescimento econômico mundial em 2019 de 2,6% para 1,2%

Entidade diz que as restrições comerciais entre as economias do G20, grupo que inclui o Brasil, permaneceram historicamente altas nos últimos meses

A Bula do Mercado

Mercado se desvia de tensão comercial

Mercado espera por sinal de que relação entre EUA e China não vai piorar, enquanto ativos no Brasil ignoram incertezas sobre guerra comercial

Entrevista

Não vem dinheiro por falta de confiança, diz Nathan Blanche, da Tendências

Se governo afastar risco de insolvência, dólar certamente ficaria abaixo de R$ 4,0 e país seria outro. Resolver situação de Estados e municípios é essencial

Novidades

Fusão entre Boeing e Embraer consegue aprovação em grande mercado

O acordo entre ambas aparece na lista de transações que data de 19 de novembro. No documento, as transações são colocadas como “aprovadas sem condicionantes”

Seu Dinheiro na sua noite

126…144…197 mil pontos para o Ibovespa

Eu vou, sem saber pra onde nem quando vou parar. O clássico de Roberto Carlos “120… 150… 200 Km Por Hora” podia muito bem embalar a leitura desta newsletter. Assim como o velocímetro do carro na canção do Rei (uma das minhas favoritas), as projeções dos analistas para a bolsa no ano que vem apontam para cima. […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements