Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
Seu Dinheiro na sua noite

Um rompimento de R$ 71 bilhões

Da queda de 24,5% das ações à ideia de afastamento dos diretores: Vale dominou o noticiário nesta segunda-feira

28 de janeiro de 2019
19:14
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Foi com um olho na tela da TV e outro no terminal de cotações que a equipe do Seu Dinheiro passou a maior do dia. Aliás, essa tem sido a nossa rotina desde a sexta-feira, quando aconteceu o rompimento da barragem da Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

Pela TV, acompanhamos com apreensão as notícias sobre o número de vítimas da tragédia, além dos trabalhos de resgate e dos danos provocados à região. Quase todos aqui na redação já estiveram na cidade mineira, que abriga o Instituto Inhotim, museu a céu aberto onde o belo acervo de arte contemporânea convive com a paisagem da Mata Atlântica.

As telas de cotações trouxeram outro desmoronamento: o das ações da Vale. A queda no pregão da B3 hoje chegou aos 24,5% no fechamento. Isso significa uma perda de R$ 71 bilhões no valor de mercado da mineradora.

Para muita gente, a conta paga pela Vale com a queda das ações hoje coloca no preço a maior parte dos problemas que a empresa vai enfrentar. Tanto que vários analistas divulgaram relatórios nos quais mantêm a recomendação para os papéis.

A avaliação geral é que o rompimento da barragem afeta pouco a produção e pega a Vale com uma boa situação de caixa. Ainda assim, existe muita incerteza sobre o que vai acontecer com a empresa, que curiosamente havia acabado de voltar a fazer parte do índice de empresas sustentáveis da B3.

Para você ter ideia da voltagem do noticiário, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, chegou a afirmar que o governo estuda a possibilidade de afastar os diretores da mineradora.

A comunicação da empresa também não colaborou. Ao pedir o desbloqueio dos R$ 11,8 bilhões em bens da companhia na Justiça, o advogado Sergio Bermudes afirmou que a Vale não vê responsabilidade sobre o rompimento da barragem. Mas depois foi desautorizado a falar em nome da mineradora.

Como as ações da Vale representam quase 11% da carteira do Ibovespa, a queda das ações puxou para baixo o principal índice da bolsa. Você pode ler toda a repercussão da tragédia nos mercados aqui na nossa cobertura.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Contágio da lama

O rompimento da barragem da Vale contaminou outras ações no pregão de hoje. Além da Bradespar - holding que investe na mineradora - os papéis da CSN registraram forte queda diante das preocupações dos investidores com as barragens da própria empresa, que é dona da Casa Mina de Pedra. Entenda melhor os motivos nesta matéria que eu escrevi hoje junto com a Bruna Furlani.

Lucro para o bem

Como em toda operação de mercado, um fato extraordinário como o desastre de Brumadinho provoca grandes perdas para alguns investidores e altos lucros para outros. O nosso colunista Felipe Miranda, que havia indicado uma posição vendida em opções da Vale, agora sugere usar o dinheiro com o lucro da operação para ajudar as vítimas da tragédia. Ele participou de uma live com a Luciana Seabra mais cedo e contou também o que espera para as ações da mineradora.

Dia 28 de Bolsonaro - O porta-voz e a obra de arte

"O presidente Jair Bolsonaro foi submetido à cirurgia para retirada da bolsa de colostomia que carregava desde a tentativa de assassinato que sofreu em setembro do ano passado. O procedimento levou 7 horas, superando as expectativas iniciais e gerando alguma apreensão..." (leia mais)

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Poder

Congresso impõe agenda própria a Bolsonaro

Já são seis as iniciativas traçadas pelo Congresso para garantir maior influência e poder político após o abandono do presidencialismo de coalizão

Aviação

Segundo NYT, outro jato da Boeing pode ter problemas de segurança: o 787 Dreamliner

Segundo reportagem do New York Times, na fábrica do 787 na Carolina do Sul são comuns os casos de resíduos metálicos e ferramentas esquecidos dentro de aeronaves, além de peças defeituosas instaladas; até chiclete segurando o acabamento de uma porta já foi encontrado

O LEMA DE SÃO TOMÉ

Por que os gringos estão com o pé atrás em relação ao Brasil e à bolsa?

Apesar de o Ibovespa acumular alta em 2019, o fluxo de recursos estrangeiros para a bolsa no mercado à vista está negativo. Com a reforma da Previdência avançando aos trancos e barrancos, os gringos estão como São Tomé: só acreditam vendo

Transparência

Guedes defende mesma transparência do Copom para política de preços da Petrobras

Em entrevista, ministro voltou a defender que a estatal é livre para definir os preços

Petróleo

ANP nega mais prazo à Petrobras; campos terrestres irão para oferta permanente

Agência reguladora negou mais prazo para a estatal apresentar um plano de desativação de campos terrestres que não estão em produção há mais de seis meses

BOMBOU NA SEMANA

MAIS LIDAS: Siga o dinheiro

A vida dos milionários costuma fascinar as pessoas que ainda não chegaram e talvez nunca cheguem lá. Esse é o tipo de tema que costuma despertar as paixões humanas: admiração, inveja, raiva ou simplesmente a questão aspiracional. Quem não nasceu em uma família endinheirada certamente já pensou em como seria a sua vida se fosse […]

Atualização

Avianca cancela mais de 1.300 voos até dia 28

Guarulhos, Brasília e Galeão são os aeroportos mais prejudicados pelos cancelamentos. Já Congonhas e Santos Dumont parecem ter sido poupados

Piora nas contas

Déficit estrutural do setor público chega a 0,7% do PIB em 2018

Devido à deterioração das contas dos Estados e municípios, movimento de melhora das contas públicas pelo resultado oficial não aconteceu no estrutural, que apresentou piora no ano passado

Preço do diesel

Em áudio, Onyx diz que governo deu uma ‘trava na Petrobras’

Ministro da Casa Civil diz que os caminhoneiros podem ficar sossegados que o governo tem trabalhado para resolver o problema deles

Na mira de quem tem grana

Para que cidades os milionários estão se mudando?

Estudo mostra que Dubai, Los Angeles, Melbourne, Nova York, Sydney, Miami e São Francisco caíram nas graças dos endinheirados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu