Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-06-13T19:16:02+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

Um olho na Marta, outro no Samuel

13 de junho de 2019
19:16
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Acompanhar a seleção brasileira feminina se tornou obrigação lá em casa desde que a minha filha de oito anos decidiu que vai virar jogadora de futebol quando crescer (além de cantora e estilista).

Depois de assistir à estreia do Brasil na Copa do Mundo ao lado da Helena no domingo, tive de acompanhar hoje a dolorosa derrota da seleção para a Austrália, por 3 a 2, com a atenção dividida.

Enquanto Marta e companhia jogavam na cidade francesa de Montpellier, outra partida dura de se ver, repleta de catimba e interrupções, acontecia em Brasília: a leitura do relatório do deputado Samuel Moreira sobre a reforma da Previdência na comissão especial.

A mudança nas aposentadorias nos atinge de duas formas: como trabalhadores e investidores. Nas regras que nos alcançam individualmente, o texto confirmou a retirada de pontos como o BPC e a mudança para o regime de capitalização.

Os servidores de Estados e municípios também ficarão de fora da reforma, e só voltarão se os governadores mobilizarem suas bancadas na votação no plenário. As idades mínimas de 65 anos para aposentadoria dos homens e de 62 anos para as mulheres foram mantidas. Mas o relatório trouxe alguma flexibilização, como você confere nesta matéria.

Do ponto de vista dos investidores, a grande expectativa estava na economia prevista com a chamada nova Previdência. O número é importante porque o ganho fiscal com a reforma pode garantir a manutenção dos juros baixos por um longo período. E também uma avenida de crescimento para a economia brasileira e as empresas na bolsa.

Quem acompanhou bem de perto toda a divulgação do relatório (e provavelmente não assistiu ao jogo de hoje da seleção) foi o Eduardo Campos. Ele reuniu neste texto os grandes números da reforma que você precisa saber.

Namorinho de portão

O dia dos namorados foi ontem, mas a lua de mel dos mercados só veio nesta quinta-feira. Os investidores gostaram do que viram quando o assunto foi reforma da Previdência. A ideia de manter uma economia forte no relatório tirou um enorme peso das costas do mercado, liberando o Ibovespa para embarcar em uma nova alta. De todo modo, foi um embalo contido, como um namoro à moda antiga. O Victor Aguiar acompanhou cada movimento na bolsa e mostra tudo o que você precisa saber sobre ações hoje.

E a conta vai para...

A retirada de vários pontos da reforma da Previdência reduziu a economia esperada no projeto original. Mas o deputado Samuel Moreira propôs algumas formas de compensar essa perda, e uma delas virá na forma de aumento de impostos. O relator incluiu no texto um aumento na alíquota da CSLL para os bancos. A ideia pegou em cheio nas ações do setor, que amargaram quedas no pregão e ajudaram a diminuir a alta da bolsa nesta quinta-feira, como você confere nesta matéria.

Sonhos dourados

O mercado financeiro está cheio de gente dando opiniões, e devo dizer que a maioria delas não vale nada para você, investidor. Mas alguns grandes nomes dos investimentos merecem sim a sua atenção, e um deles é do bilionário Paul Tudor. Ele ficou conhecido por suas previsões macroeconômicas e por ter previsto o tombo da bolsa de Nova York em 1987 - a tal da segunda-feira negra. Mas vamos falar de futuro: esse guru dos investimentos agora está apostando em um ativo bem conhecido por aí. A Bruna Furlani te conta qual nesta matéria.

Explodiu e subiu

O mercado internacional teria vivido um dia de “paz total” nesta quinta-feira não fosse um pequeno detalhe: o petróleo. A commodity registrou forte alta nos preços depois que duas explosões afetaram navios petroleiros que passavam pelo golfo do Omã, lá no Oriente Médio. Os incidentes não fizeram vítimas, mas trouxeram instabilidade na geopolítica mundial. Confira os detalhes do caso e também os reflexos nas cotações do petróleo.

Profissões liberadas

A presença do Estado sem dúvida é importante para regular a economia. Mas é fato que o excesso de amarras muitas vezes atrapalha mais do que ajuda. Para melhorar essa situação, o governo editou no dia 1º de maio a MP da Liberdade Econômica. Pois hoje saíram novos detalhes da medida, que traz a possibilidade de que mais de 280 profissões sejam exercidas sem autorização do Estado. Veja nesta matéria quais são elas e também os critérios para a liberação.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Nada de aumento

“Há zero possibilidade de aumentar a carga de impostos”, diz Waldery

Waldery explicou que a meta de déficit primário de 2019 está mantida em R$ 139 bilhões, mas lembrou que o saldo negativo deve ficar abaixo dos R$ 80 bilhões

Contas públicas

Governo central deve fechar 2019 com déficit abaixo de R$ 80 bi, diz Guedes

Guedes voltou a dizer que o sucesso do leilão da cessão onerosa também ajudou a fazer um resultado fiscal melhor, além de permitir um maior repasse de recursos para Estados e municípios. “O ano de 2019 foi interessante, porque conseguimos muita colaboração com Congresso nas reformas econômicas. Também houve muita colaboração do Judiciário”, completou

Novidades na cervejaria

Ambev anuncia Jean Jereissati como presidente da companhia em 2020

A partir de 1º janeiro de 2020, Jereissati Neto acumulará as funções de diretor-presidente e diretor de vendas e de marketing

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Game over? A vida com o dólar acima de R$ 4,20

A primeira vez que o dólar atingiu o patamar de R$ 4,20 foi em setembro de 2015. Eu me lembro de receber a notícia de uma forma bem inusitada, no meio da plateia de um evento voltado a grandes investidores. Enquanto o palestrante da vez tentava injetar alguma esperança sobre as perspectivas da economia brasileira em […]

Olho nos números

BMG não agrada mercado em primeiro balanço após IPO e ações caem

Apesar da queda acentuada dos papéis, ao comentar o balanço do BMG, os analistas do BTG Eduardo Rosman e Thomas Peredo se mostraram mais tranquilos com o resultado e destacaram que os números vieram dentro do esperado pela maioria dos investidores com quem conversaram

Gestoras

JGP segue comprada em bolsa enquanto acompanha guerra de narrativas

Gestora discute tese de que a manufatura e o comércio global estão próximos ao fundo do poço e prestes a se recuperar

Mudança de coleção

Dona da Le Lis Blanc e Dudalina, a Restoque tenta pôr ordem na casa. O mercado está cético

Em meio a um processo de mudança de estratégia, a Restoque reportou mais um conjunto de resultados trimestrais desanimadores, o que fez suas ações chegarem às mínimas em mais de três anos

Mudanças à vista

Desoneração da cesta básica vai acabar, diz Tostes Neto

Para compensar o gasto com tributo, o governo deve devolver dinheiro aos mais pobres como adicional aos programas sociais

Briga de gigantes

Softbank planeja criar rival japonesa para competir com gigantes como Google e Amazon

O grupo anunciou acordo para a fusão de uma de suas subsidiárias conhecida como Yahoo Japan com a empresa Line Corp. Com isso, as duas companhias podem criar mais um “super app”

olho na reforma tributária

Governo confirma que quer tributar dividendos

Plano faz parte do projeto de reduzir imposto de empresas e elevar sobre as Pessoas Físicas; deve entrar em fases posteriores da reforma tributária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements