Menu
2019-11-13T19:03:57-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Hora de comprar

Quer uma ação com potencial de alta de 20%? o J.P. Morgan recomenda a Totvs

Apesar de as ações ON da Totvs já acumularem ganhos de mais de 125% em 2019, o J.P. Morgan ainda vê espaço para valorização nos papéis até o ano que vem

13 de novembro de 2019
16:21 - atualizado às 19:03
totvs
Imagem: Divulgação/ Instagram da Totvs

As ações ON da Totvs (TOTS3) estão num bom momento. Desde o início do ano, os papéis mais que dobraram de valor, saindo da faixa de R$ 27,00 em janeiro e superando o nível dos R$ 60,00 no mês passado. Impressionado? Pois saiba que, para o J.P. Morgan, ainda dá tempo de entrar nessa festa e colher lucros interessantes.

Em relatório, os analistas Marcelo Santos e Andre Baggio elevaram o preço-alvo para as ações da companhia ao final de 2020, de R$ 65,00 para R$ 75,00. Além disso, mantiveram a recomendação para os papéis em 'overweight' — algo como "desempenho acima da média do mercado".

Ou seja: se considerarmos a cotação atual dos papéis da desenvolvedora de softwares de gestão — R$ 61,70 no fechamento desta quarta-feira (13) —, o potencial de ganho é de 21,5%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Essa visão otimista do J.P. Morgan tem como base a mais recente aquisição feita pela Totvs: no fim de outubro, a empresa anunciou a compra da Supplier, uma companhia focada em crédito B2B e na relação entre clientes e fornecedores, pelo montante de R$ 455,2 milhões.

Vale lembrar que, em maio deste ano, a Totvs levantou pouco mais de R$ 1 bilhão com uma oferta subsequente de ações primárias. "Enxergamos a aquisição como transformacional, pavimentando o caminho para que a companhia possa crescer no lado do crédito, uma de suas prioridades na divisão de tecnologia financeira", escrevem os analistas.

Entrando em mais detalhes: o J.P. Morgan calcula que a compra da Supplier, por si só, implica num aumento de R$ 12,00 no preço por ação da Totvs  — ou de R$ 2,2 bilhões no valor de mercado da empresa —, dada a perspectiva de crescimento nas atividades da recém-adquirida. Outro R$ 1,00 por ação diz respeito às tendências mais fortes de crescimento orgânico.

Por outro lado, a instituição descontou R$ 3,00 no preço-alvo das ações da Totvs, uma vez que, dada a magnitude da compra da Supplier, há menos expectativas por outras operações de fusão e aquisição no futuro — agora, o J.P. Morgan projeta um orçamento de R$ 250 milhões para eventuais novas transações.

Desta maneira, chegamos a um saldo líquido positivo de R$ 10 por ação — e à elevação no preço-alvo de R$ 65,00 para R$ 75,00. "A Totvs está numa posição única para ajudar os fornecedores, tendo mais de 50% de participação de mercado no ramo de planejamento de recursos empresariais no Brasil".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

UM DOS IPOs DO ANO

Presidente da XP diz que não descarta listar a companhia na bolsa brasileira

O executivo disse que a ideia sempre foi fazer uma listagem no Brasil, visto que a empresa sempre se posicionou “como disruptora do mercado local, democratizando investimentos”

POLÍTICA

Justiça derruba suspensão de deputados do PSL; Joice pode perder liderança

Nesta quarta-feira, Joice foi confirmada líder do PSL na Câmara e em sua primeira coletiva no cargo afirmou que vai buscar uma pacificação na bancada

Até que enfim!

Agência de risco S&P eleva perspectiva para nota do Brasil para “positiva”

Embora atrasada, a decisão da S&P abre caminho para a recuperação no selo de bom pagador do país, perdido em setembro de 2015

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A última superquarta do ano

Nesta última superquarta de 2019, o mercado ficou em compasso de espera pelas decisões de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, e do Banco Central brasileiro. No meio da tarde, o Fed anunciou a manutenção das taxas de juros, interrompendo um ciclo de três reduções consecutivas. Mas como o resultado já […]

Sessão tranquila

Sem surpresas com o Fed, dólar cai a R$ 4,11 e Ibovespa fecha em leve alta

A primeira parte do script imaginado pelos mercados foi cumprida à risca: o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve a taxa de juros no país na faixa de 1,50% e 1,75% ao ano, conforme era esperado pelos agentes financeiros. E, sem nenhuma surpresa, o dólar à vista encontrou espaço para continuar caindo, enquanto […]

Menor juro da história

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,5% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Juros

Banco Central reduz juros para 4,5% ao ano, mas não garante novos cortes

Com a nova redução de 0,5 ponto percentual em decisão unânime tomada pelo Copom, a Selic renova a mínima histórica

Antes tarde do que nunca?

No dia do IPO da XP, CVM lança proposta para facilitar listagem de BDR

Se já estivesse em vigor, a regra permitiria a listagem de recibos de ações da XP na bolsa brasileira. CVM também pretende liberar investimento em BDR para o varejo

SEM BUROCRACIAS

Em evento na CNI, Bolsonaro faz acenos ao empresariado ao criticar “burocracias”

“Cada instrução normativa deve ser muito bem pensada. Deve atender ao interesse do Brasil. Não de grupos”, disse o presidente

MAIS MAGRINHA

Venda de 51% da Gaspetro com 20 distribuidoras deverá ser por IPO, diz Petrobras

“As conversas continuam com a Mitsui e a nossa expectativa é realizar a transação no mercado de capitais. Em 2015 a Petrobras vendeu 49% da empresa para a Mitsui e agora vamos vender nossa parte em bolsa”, disse Castello Branco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements