Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-08-21T19:27:28+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

Temporada de caça às estatais

21 de agosto de 2019
19:27
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Uma das críticas mais recorrentes ao governo nesse começo de gestão Bolsonaro foi a aposta de todas as fichas na reforma da Previdência. Durante os longos meses de tramitação da proposta na Câmara, o país ficou praticamente parado.

O saldo do projeto aprovado pelos deputados e que agora está no Senado revelou-se até melhor do ponto de vista fiscal do que muitos analistas esperavam. O problema é que os benefícios da reforma só serão colhidos no longo prazo.

Enquanto isso, o país convive com quase 13 milhões de desempregados e o risco de apresentar um PIB negativo pelo segundo trimestre consecutivo, o que configura uma recessão técnica.

E se há algo que o resultado recente das prévias das eleições na Argentina ensinou é que não basta um conjunto de boas intenções liberais. É preciso que elas mudem para melhor a vida das pessoas.

O governo aparentemente entendeu o recado e parece cada vez mais disposto a virar a página e mostrar serviço. Após a injeção de recursos na economia esperada com a liberação das contas do FGTS, o foco está agora em acelerar a agenda liberal, cujo carro-chefe é o programa de privatizações.

Os nomes dos próximos alvos da temporada de caça às estatais foram anunciados em uma cerimônia que começou no fim da tarde no Palácio do Planalto. Quem esteve lá é o Eduardo Campos, que traz todas as novidades dos planos do governo.

Calmaria que faz bem

Depois de vários dias de turbulência, tudo o que a bolsa precisava era um pregão de tranquilidade. A aparente calmaria no exterior foi o suficiente para o Ibovespa subir forte e recuperar o patamar acima de 100 mil pontos. A especulação sobre uma gigante que pode entrar na lista de privatizações até o fim do mandato da Bolsonaro animou ainda mais os investidores. O Victor Aguiar acompanhou de perto todos os movimentos do mercado e conta tudo para você.

Sobrou para o Fed (de novo)

Donald Trump voltou a mirar sua artilharia para as questões internas dos EUA. Apesar de dar uma folga nas farpas lançadas contra a China, o presidente americano mostrou mais uma vez insatisfação com a condução dos juros pelo Fed. Na opinião dele, já passou da hora de a diretoria do BC americano baixar (e muito) os juros por lá. Saiba os motivos para toda essa urgência.

Olha como ela volta

O Congresso já disse um contundente ‘não’, mas ao que tudo indica Paulo Guedes vai insistir na criação de um imposto que segue os mesmos moldes da falecida CPMF. O assunto é bastante polêmico, já que mexe com o bolso de todos os brasileiros e pode trazer uma nova queda de braço na relação entre o Executivo e o Legislativo. Então vale a pena acompanhar o desenrolar dessa história e entender a proposta do ministro.

Barba, cabelo e Polishop

Nem só de comércio varejista vive o dono da Polishop. João Appolinario anunciou um ambicioso plano de construir a maior rede de salões de beleza do Brasil nos próximos quatro anos. A ideia é expandir os negócios da Mega Studio Be Emotion, que é de propriedade de Appolinario mas só conta com cinco unidades no país atualmente. Nesta matéria você fica sabendo detalhes sobre esse megaplano e se o empresário, que participa do programa da TV Shark Tank, tem planos de buscar sócios na bolsa.

Hora de dar Oi?

Você se lembra que ontem falamos sobre a delicada situação financeira da Oi? De fato, a companhia anda mal das pernas e amargou fortes perdas na bolsa. Ou seja, investir nas ações da operadora hoje é uma aposta de altíssimo risco. Mas se você estiver disposto a comprometer uma parcela pequena do capital e tiver estômago para aguentar o tranco, o nosso colunista Felipe Miranda avalia que os papéis representam uma das melhores oportunidades da bolsa. Confira as razões na análise que ele escreveu.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

tensão

Preços do petróleo disparam após ataques na Arábia Saudita

Duas grandes refinarias da empresa petrolífera Aramco foram atacadas no último sábado, 14; oferta de petróleo no mundo pode sofrer uma queda de até 5%; neste domingo, contratos futuros chegaram a saltar 19%

após ataques

Petroleira saudita diz que pretende retomar um terço da produção até esta segunda

As atividades da Aramco, a estatal saudita, foram interrompidas devido a um ataque contra suas unidades no último sábado 14

guerra comercial

‘O objetivo de Washington é usar bullying e pressão’, diz embaixador da China no Brasil

Para Yang Wanming, comércio entre Brasil e China tende a sofrer no médio e longo prazos; ele diz que a guerra comercial arruinou a confiança do mercado internacional

a hora e a vez da americana

O que a Amazon, de Jeff Bezos, quer no Brasil?

Gigante varejista dos Estados Unidos avança no Brasil com lançamento do serviço Prime, mas o que isso significa para o setor do varejo e a concorrência?

tendência

Marfrig vai exportar carne vegetal para ao menos quatro países

Companhia brasileira anunciou no início de agosto a produção e comercialização de produtos à base de proteína vegetal, numa parceria com a americana ADM

tensão

Ataque à Aramco, na Arábia Saudita, pode afetar 5% da produção mundial de petróleo

Ataques à Aramco ocorrem em meio à escalada das tensões entre os rebeldes houthis, aliados do Irã, com a Arábia Saudita, apoiada pelos EUA

Proteção para a sua carteira

Ao escalar sua seleção de ações, pense duas vezes antes de colocar Vale e Suzano na defesa

As ações das exportadoras Vale e Suzano, clássicas opções defensivas para um cenário de dólar forte, acumulam desempenho negativo no ano, pressionadas pelos preços do minério e da celulose em baixa. Se esses papéis já não têm mais o mesmo apelo defensivo de antes, quais ativos da bolsa podem ocupar o miolo da zaga do seu portfólio?

quem disse que tá ruim?

Novatas de tecnologia na bolsa americana têm desempenho acima do S&P 500 – mesmo levando em conta Uber e Lyft

Levantamento feito por publicação americana leva em conta 13 IPOs de tecnologia deste ano nas bolsas e mostram que os papéis, juntos, valorizaram mais que o S&P 500

tensão

Drones atacam instalações de petroleira na Arábia Saudita

Reivindicado pelos rebeldes houthis que combatem a intervenção saudita no vizinho Iêmen, ataque atingiu duas refinarias da Aramco

oportunidades à vista

Brasil consegue abertura do mercado egípcio para lácteos e Bolsonaro comemora

Produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements