Menu
2019-06-24T14:50:33+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
fala bc

Setor externo tem superávit de US$ 662 milhões em maio, diz BC; saldo é sazonal

Estimativa para a dívida externa brasileira em maio é de US$ 322,476 bilhões, segundo a instituição; ano de 2018 terminou com uma dívida de US$ 320,612 bilhões

24 de junho de 2019
11:43 - atualizado às 14:50
Fachada do Banco Central do Brasil
Fachada do Banco Central do Brasil - Imagem: Arnaldo Jr./Shutterstock

Após o déficit de US$ 62 milhões em abril, o resultado das transações correntes ficou positivo em maio deste ano, em US$ 662 milhões, informou nesta segunda-feira, 24, o Banco Central. A instituição projetava para o mês passado superávit de US$ 400,0 milhões na conta corrente.

O número do mês passado ficou abaixo da mediana das estimativas do mercado financeiro no levantamento Projeções Broadcast, calculada em US$ 750 milhões, e dentro do intervalo das previsões, que ia de superávit de US$ 310,0 milhões a US$ 2,000 bilhões.

O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, afirmou que o superávit de US$ 662 milhões na conta corrente do Brasil em maio é sazonal. Segundo ele, é de se esperar superávits ou déficits menores no mês, em função da safra agrícola.

"Os produtos agrícolas têm sazonalidade mais favorável, por conta da exportação a outros países, que ajuda a conta corrente", explicou Rocha.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A balança comercial registrou saldo positivo de US$ 5,686 bilhões em maio, enquanto a conta de serviços ficou negativa em US$ 2,989 bilhões. A conta de renda primária também ficou deficitária, em US$ 2,484 bilhões. No caso da conta financeira, o resultado ficou positivo em US$ 1,206 bilhão.

No acumulado do ano até maio, o rombo nas contas externas soma US$ 7,576 bilhões. A estimativa do BC, atualizada no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de março, é de déficit em conta corrente de US$ 30,8 bilhões em 2019.

Já nos 12 meses até maio deste ano, o saldo das transações correntes está negativo em US$ 13,923 bilhões, o que representa 0,75% do Produto Interno Bruto (PIB). Este porcentual de déficit ante o PIB é o maior desde janeiro (0,79%).

Lucros e dividendos

A remessa de lucros e dividendos de companhias instaladas no Brasil para suas matrizes foi de US$ 1,702 bilhão em maio, informou o Banco Central. A saída líquida representa um volume maior que os US$ 1,091 bilhão que foram enviados em igual mês do ano passado, já descontados os ingressos.

No acumulado do ano até maio, a saída líquida de recursos via remessa de lucros e dividendos alcançou US$ 8,472 bilhões. A expectativa do BC é a de que a remessa de lucros e dividendos de 2019 some US$ 20,5 bilhões.

O BC informou também que as despesas com juros externos somaram US$ 775 milhões em maio, ante US$ 1,102 bilhão em igual mês do ano passado.

No acumulado do ano, essas despesas alcançaram US$ 8,429 bilhões. Para este ano, o BC projeta pagamento de juros no valor de US$ 17,0 bilhões.

Viagens internacionais

A conta de viagens internacionais voltou a registrar déficit em maio, informou o Banco Central. No mês passado, a diferença entre o que os brasileiros gastaram lá fora e o que os estrangeiros desembolsaram no Brasil foi de um saldo negativo de US$ 1,053 bilhão. Em igual mês de 2018, o déficit nessa conta foi de US$ 1,187 bilhão.

O desempenho da conta de viagens internacionais foi determinado por despesas de brasileiros no exterior, que somaram US$ 1,471 bilhão em maio. Já o gasto dos estrangeiros em passeio pelo Brasil ficou em US$ 418 milhões no mês passado.

No ano até maio, o saldo líquido da conta de viagens ficou negativo em US$ 4,579 bilhões. Para 2019, o BC estima um déficit de US$ 15,0 bilhões.

Dívida externa

A estimativa do Banco Central para a dívida externa brasileira em maio é de US$ 322,476 bilhões. Segundo a instituição, o ano de 2018 terminou com uma dívida de US$ 320,612 bilhões.

A dívida externa de longo prazo atingiu US$ 252,895 bilhões em maio, enquanto o estoque de curto prazo ficou em US$ 69,582 bilhões no fim do mês passado.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Posição gerou polêmica

Presidente da CCJ da Câmara diz que vai pautar PEC da regra de ouro na quarta-feira

Decisão atropela um entendimento feito entre Maia e a equipe econômica de esperar a proposta do governo para avançar na discussão no Parlamento

Seu Dinheiro na sua noite

A pergunta que não quer calar

Como jornalista, estou acostumado a fazer perguntas, mas de vez em quando me vejo em uma situação em que sou obrigado a respondê-las. Na sexta-feira à noite fui a Santos fazer uma palestra na faculdade onde estudei sobre a profissão e os livros que escrevi, inclusive o primeiro deles – que surgiu do meu trabalho […]

Paralelo à reforma principal

Presidente da comissão especial na Câmara quer votar reforma da Previdência dos militares nesta semana

Na reunião de terça-feira, marcada para as 14h, deve ser iniciada a discussão que antecede a votação

Amigos, amigos...

OCDE diz que Brasil já é um parceiro-chave da OCDE, que já está perto da organização

Diretor para a América Latina na Organização diz que o Brasil se destaca em pesquisas no sentido de competitividade global

vestuário na bolsa

IPO da C&A: começa hoje a reserva de ações da varejista

Faixa de preço dos papéis — que serão negociados sob o código CEAB3 — ficará entre R$ 16,50 e R$ 20,00; montante mínimo a ser solicitado é de R$ 3 mil

Saiu perdendo

Firjan diz que mudança nos royalties pode trazer perda de R$ 30 bilhões em 4 anos ao Rio de Janeiro

O Estado, maior produtor brasileiro de petróleo e gás natural do Brasil (60% do total), perderia R$ 6,4 bilhões por ano

Me segue!

Ex-ministro da Fazenda, Meirelles diz que grande mérito do atual governo é manter diretrizes econômicas de Temer, mas aponta erros

Secretário da Fazenda paulista afirmou que muitos dos pontos da MP da Liberdade Econômica foram traçados durante sua gestão no Ministério da Fazenda

admirável mundo novo

Economia digital vira gargalo para tributação

Na era dos aplicativos de serviços, impressoras 3D, robôs, moedas virtuais e marketplaces, o sistema tributário ficou obsoleto e tem tirado o sono do Fisco

mudança de cenário

Com queda nos juros, busca por crédito tem o maior crescimento em 9 anos

Desde janeiro, o aumento do número de pessoas que buscaram crédito foi de 10,3%, em relação a igual período do ano passado, segundo a Serasa Experian

dia de otimismo

Ações do Banco Inter sobem forte após possível parceria com Uber

No mês, as units ainda acumulam queda de 7%; segundo a Coluna Broadcast, conversas envolveriam a entrega pela empresa brasileira de estrutura para que a Uber possa oferecer serviços bancários

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements