Menu
Luciana Seabra
Advogada do Investidor
Luciana Seabra
É CFP®, especialista em fundos de investimento e sócia da Empiricus

Se investidor profissional estiver certo, semana vai ser boa para quem investe em Bolsa e LTNs

O fato de o resultado de Bolsonaro nas urnas ter sido superior às intenções de votos nas últimas pesquisas deve animar os mercados nesta segunda-feira, especialmente as ações

7 de outubro de 2018
21:54 - atualizado às 22:31

A pizza encomendada para o comitê extraordinário da noite neste domingo desceu macia nas grandes gestoras de fundos. Ainda que seja necessário esperar o segundo turno para saber quem vai presidir o país, a votação expressiva de Jair Bolsonaro agradou. A expectativa, de forma geral, é de ganhos para o chamado kit Brasil: real, juros e especialmente Bolsa.

"A última pesquisa Ibope dava 39% para Bolsonaro, muito menos do que o resultado das urnas de fato. Considerando que à medida que ele ia melhorando nas pesquisas, o mercado ia melhorando, devemos ter um bom dia pela frente", disse para mim Marco Antonio Macchi, diretor de investimentos da MZK.

A equipe de ex-tesoureiros do HSBC esperou pelo resultado reunida, no que parecia uma semi-final de Copa do Mundo, nas palavras de Ronaldo Zanin, também sócio da gestora. O maior temor era o crescimento de Ciro Gomes, que, conforme as últimas pesquisas, tinha chance de vencer Bolsonaro no segundo turno.

Haddad não é tão temido quanto Ciro. "Ele provavelmente não implementaria o programa de governo, faria estelionato eleitoral", diz Macchi.

Ainda que o programa e o discurso público de Haddad causem repulsa no mercado, nos bastidores se conta que a portas fechadas com investidores ele tem flertado com a direita – elogia Marcos Lisboa, Fernando Henrique Cardoso e critica Marcio Pochmann.

Além do temor limitado com o concorrente, o que deve mesmo movimentar o mercado nesta segunda é a dianteira do candidato do PSL. "A probabilidade de Bolsonaro ganhar está menor nos preços da Bolsa do que veio nas urnas", disse João Braga, gestor de renda variável da XP.

João também se animou com o resultado para governo de Minas Gerais, com a dianteira inesperada de Romeu Zema, que, na opinião dele, deve favorecer Cemig e Copasa.

Marcelo Giufrida, sócio-fundador da gestora de multimercados Garde, também considera que a Bolsa deve refletir a dianteira de Bolsonaro, segundo afirmou para Vinícius Pinheiro na sequência da divulgação do TSE.

Também nas estimativas da MZK, a maior probabilidade de ganhos no curto prazo é na Bolsa, que pode subir mais de 5%, chegando pelo menos aos 90 mil pontos. Além disso, o real tende a se valorizar para perto de R$ 3,75.

Para quem carrega títulos prefixados, a visão de Macchi também é bastante positiva. Especialmente para os vencimentos intermediários, entre 2021 e 2027, a projeção é de ganhos fartos, com a redução do estresse eleitoral.

A primeira análise de peso vinda do exterior, da revista The Economist, não foi assim tão positiva. Michael Reid, editor e colunista para América Latina, afirmou no Twitter que via à frente uma longa noite escura para as democracias brasileira e latina.

O gestor de ações da Alaska, Henrique Bredda, que vinha manifestando o apoio ao candidato do PSL destacou o que considera ter sido um erro da revista, bastante lida pelos agentes de mercado no exterior.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Conteúdo patrocinado por Startse

Bitcoin é furada? O que “eles” viram que você ainda não viu?

Enquanto cresce o número de pessoas com medo das criptomoedas, cresce também o número de pessoas e empresas que aprenderam “um novo jeito” de ficar rico com elas.

Tretas à vista?

Maia diz que Guedes tenta intervir na escolha do relator da Previdência

O ataque a Guedes tinha outro alvo, o presidente da República, Jair Bolsonaro

Em viagem a São Paulo

Maia se encontra com Doria e diz que nova Previdência permitirá melhor ambiente fiscal nos Estados

Segundo Maia, seu diálogo com os governadores acontece desde que foi reeleito, mas no caso específico de São Paulo, “Doria se mostra preocupado com a reforma da Previdência”, reforçou.

Hora de receber o dinheiro de volta

Em rede social, Bolsonaro diz que quer endurecer cobrança de dívidas e recuperar R$ 4 bilhões ao ano

Ontem, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) detalhou as medidas previstas no referido projeto de Lei 1.646/2019

Clima está tenso

“O governo é um deserto de ideias”, afirma Maia

Na avaliação do presidente da Câmara, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é “uma ilha” dentro do Executivo

Um toma lá da cá

Em discurso, Bolsonaro diz que responsabilidade sobre a previdência está com o Parlamento

“Não é uma questão de governo, e sim de estado, para que nós do Brasil não experimentemos situações que outros países enfrentaram, como na Europa”, disse o presidente

Aliados

Partidos saem em defesa de Maia após crise com governo

Em um gesto de apoio a Maia, o PPS recebeu o presidente da Câmara em sua convenção nacional realizada hoje em Brasília

Águas passadas?

Maia diz que atrito com governo em relação à Previdência é “página virada”

Ele falou com jornalistas antes de uma breve participação em congresso do PPS, em Brasília

Bon Vivant

Saiba quais são as maratonas preferidas de quem trabalha no mercado financeiro

Boston, Chicago, Nova York e Berlim estão entre as competições preferidas, mas a lista inclui também provas exóticas

Tempos ruins para a empresa

Dívida da Avianca dá “salto” e agora é de R$ 2,7 bilhões

A alteração no valor da dívida ocorreu em dois momentos. Em janeiro, a companhia atualizou a primeira lista para R$ 1,3 bilhão por conta própria. Protocolada ontem na Justiça, a segunda modificação, para R$ 2,7 bilhões, veio depois de pedido dos credores

Será que vem chumbo quente por aí?

Caminhoneiros se mobilizam para nova paralisação

Os monitoramentos são feitos pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que tem por missão se antecipar aos fatos para evitar problemas para o governo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu