Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-08-27T08:44:22+00:00
tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Qual seu conselho para Renner, Itaú, Ultrapar e Localiza?

26 de agosto de 2019
10:00 - atualizado às 8:44
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Quando conversei pela primeira vez com José Galló, executivo que presidiu a Lojas Renner por cerca de 20 anos, a ação da empresa perdia mais de 60% no ano. Era novembro de 2008, a crise americana do subprime pesava na bolsa e já abalava os negócios no Brasil. Eu era repórter da Folha de S. Paulo e Galló me explicou o plano para preservar o caixa da empresa e enfrentar a crise.

Anos depois, desta vez pelo Estadão, estive em Porto Alegre para uma nova entrevista com Galló. O cenário era totalmente diferente: a Renner se preparava para fazer o seu maior investimento até então para modernizar e ampliar suas lojas.

Na primeira entrevista com Galló, em 2008, a ação da Lojas Renner valia R$ 1,57, na segunda, em 2012, valia R$ 8,90. Na última sexta-feira, o papel da companhia valia R$ 48,05.

Foi sob o comando dele que a Renner virou uma queridinha da bolsa. Tanto que sua sucessão foi um evento acompanhado com lupa por analistas de mercado. A troca de comando ocorreu em abril deste ano e desde então Galló é presidente do conselho de administração da varejista.

Na nova função, Galló se dedica a pensar o futuro da empresa e orientar a diretoria para conduzir a companhia no rumo certo. Além da Renner, ele também está no conselho de administração de outras três empresas: Itaú Unibanco, Ultrapar e Localiza.

Galló recebeu a repórter Daniele Madureira para uma conversa em Porto Alegre para a série “Os Conselheiros”, que mostra o trabalho invisível dos chefes dos CEOs. Confira a entrevista completa.

José Gallo, presidente do conselho de administração da Lojas Renner

A Bula da Semana: guerra comercial domina os mercados

A última semana do mês começa com os mercados financeiros globais ainda sob impacto da escalada da guerra comercial. Os investidores não sabem o que esperar da disputa entre China e Estados Unidos e há ainda o temor de recessão da economia americana. Por isso, merece atenção a divulgação do PIB dos EUA na quinta-feira. No mesmo dia, os investidores também conhecerão os dados sobre o desempenho da economia brasileira no segundo trimestre.

Na sexta-feira passada, Wall Street já estava fechada quando Donald Trump anunciou o aumento de 10% para 15% da tarifa de importação sobre US$ 300 bilhões em produtos chineses. A reação a todo esse noticiário começou hoje nas bolsas asiáticas: Tóquio e Hong Kong recuaram mais de 2%, enquanto Xangai cedeu pouco mais de 1%. Mas os índices futuros das bolsas de Nova York tentam construir um cenário otimista para o dia e exibem ganhos. Hoje, aliás, o presidente dos EUA, disse que vai retomar o diálogo com a China em breve.

Para ter um panorama dos principais eventos que vão mexer com a bolsa nos próximos dias, acesse a edição semanal da Bula do Mercado. É um conteúdo gratuito, exclusivo para os leitores Premium. Para acessá-lo é preciso apenas fazer um cadastro aqui e indicar esta newsletter para cinco amigos. Os conteúdos serão liberados assim que eles aceitarem o convite.

Na sexta-feira, o Ibovespa caiu 2,34%, para 97.667,49 pontos. O dólar à vista subiu 1,14%, a R$ 4,1246. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

À espera do PIB

Por aqui, enquanto o PIB não é divulgado, o mercado fica com as projeções atualizadas do boletim Focus. A expectativa é que a economia brasileira cresça 0,80% neste ano, segundo a publicação do Banco Central que reúne estimativas de economistas divulgada há pouco. O número é um pouco abaixo do esperado na semana anterior (0,83%). A projeção para a Selic no fim de 2019 permanece em 5% ao ano. Saiba mais.

 

O clubinho dos ricos de olho no Brasil

O Brasil não está no G7, mas é um dos assuntos do evento que reúne desde sábado as sete maiores economias do mundo. Quem colocou o Brasil na pauta foi o presidente da França, Emmanuel Macron, que chamou atenção para as queimadas na Amazônia. Os chefes de estado concordaram que é preciso ajudar as nações afetadas pelos incêndios florestais. Mas não houve qualquer sanção anunciada ao Brasil e ainda não foram divulgados todos os detalhes sobre como será a ajuda. Por aqui, aliás, já são sete os Estados que pediram o apoio das Forças Armadas para o combate ao fogo.

A nova de Zuck


O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, vendeu 1,6 milhão de papéis da empresa, que somam US$ 296 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão), em agosto. Zuck está abandonando o barco? Nada disso… A operação segue um movimento iniciado pelo empresário no ano passado, mas não afeta o seu poder de decisão dentro da companhia. Saiba o que está por trás da venda de ações do Facebook por Zuckerberg.

Um grande abraço e ótima segunda-feira!

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

mal estar

‘Promessa’ de liberar recurso causa desgaste entre membros do governo

Área econômica do governo está incomodada com a postura de ministros e até do vice-presidente de antecipar valores e se comprometer com novos desbloqueios

O caminho para um acordo

Vice-ministro chinês vai visitar Washington para preparar negociações

Liao vai chefiar uma delegação de autoridades chinesas, segundo a agência de notícias oficial Xinhua News, mas Pequim não detalhou a agenda do vice-ministro na capital dos Estados Unidos

Epidemia na Ásia

Coreia do Sul inicia abate de porcos após confirmação de febre suína

Cerca de 4 mil porcos de três fazendas da região afetada serão abatidos ainda nesta terça. Também haverá um esforço de limpeza em outras unidades produtivas das cercanias

não é bem assim...

Oi diz que desconhece interesse da Telefônica, após reportagem

Companhia encaminhou um ofício para a B3; reportagem dizia que tele espanhola estaria interessada nos ativos da companhia brasileira – em especial, nas redes de telefonia e dados móveis, que integram as tecnologias 3G e 4G

A bula do mercado

Ataques na Arábia Saudita impõem incerteza aos mercados

Analistas ainda tentam determinar os efeitos do incidente ocorrido no final de semana sobre o petróleo

Entrevista

Esqueça Brasília, quem dita o rumo do Brasil e do mundo é a China, diz Volpon do UBS

Em livro recém-lançado, economista do UBS e ex-diretor do BC, Tony Volpon, também nos conta que a crise financeira não foi culpa dos homens de olhos azuis nem da tal ganância dos mercados

Entrevista

Bolsonaro: Petrobras não deve mudar o preço dos combustíveis

Presidente falou que tendência é seguir preço internacional, mas que como movimento é atípico, Petrobras manterá preços. CPMF saiu de vez dos planos

Jogando para o mercado

Infraero: venda de fatia em 4 aeroportos deve ocorrer em 2020

Companhia está em fase de contratação da consultoria que fará a avaliação dos ativos para colocá-los no mercado

Seu Dinheiro na sua noite

Um evento pode mudar tudo (ou não)

Se você tivesse a oportunidade de perguntar a qualquer analista de mercado na última sexta-feira o que esperar para os preços do petróleo, ele provavelmente responderia “queda”. Havia de fato todas as razões para acreditar na baixa. A guerra comercial entre Estados Unidos e China, o risco de recessão da economia internacional e o excesso […]

Pagando as contas

Tesouro diz que União honrou R$ 633,71 milhões em dívidas de GO, MG, RJ e RN em agosto

Nos primeiros oito meses de 2019, o governo federal precisou desembolsar R$ 5,252 bilhões para honrar dívidas garantidas pela União desses quatro Estados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements