Menu
2019-06-07T18:50:00+00:00
Saia justa

Presidente da Caixa “foge” de perguntas sobre situação financeira da Odebrecht

Assessoria argumentou que Pedro Guimarães não poderia responder porque os empréstimos da companhia com o banco são protegidos por sigilo bancário

5 de junho de 2019
16:30 - atualizado às 18:50
odebrecht
Odebrecht - Imagem: Shutterstock

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, fugiu nesta quarta-feira, 5, de perguntas sobre a situação financeira da Odebrecht.

Ao ser perguntado sobre o assunto, ele foi retirado da sala pela assessoria de imprensa do banco, alegando falta de tempo da agenda.

A assessoria do banco argumentou que o presidente não poderia responder sobre a Odebrecht porque os empréstimos da companhia com o banco são protegidos por sigilo bancário.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Com risco de entrar em recuperação judicial, a Odebrecht S.A. está negociando com bancos R$ 20 bilhões que o grupo deu em garantia para cobrir empréstimos tomados pelas companhias do conglomerado.

A pressão aumentou com a ameaça da Caixa de exigir o pagamento antecipado de suas dívidas e o fim das negociações para a venda de sua controlada Braskem para a holandesa LyondellBasell.

Além da Caixa, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) são os que têm maior exposição ao grupo.

Na outra ponta, estão empresas como Atvos, Ocyan, OEC e Braskem, que de alguma forma têm passivos relacionados com a Odebrecht S.A.

As conversas são individuais e uma das principais deve acontecer segunda-feira, quando os bancos sentarão com a Atvos, em recuperação judicial.

Mais cedo, o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, não se furtou a responder sobre o tema e disse que uma possível recuperação judicial da Odebrecht preocupa as instituições financeiras, mas avaliou que os bancos estão preparados. De acordo com Novaes, a exposição do Banco do Brasil com a Odebrecht é de cerca de R$ 9 bilhões.

"Há preocupação sim, lógico, os bancos têm um crédito grande junto à empreiteira. Mas felizmente bancos estão provisionados e preparados para qualquer situação", afirmou Novaes, após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Novo comando

Gustavo Montezano é indicado para lugar de Levy no BNDES

Atual secretário-adjunto da Secretaria de Desestatização, Montezano já foi sócio do Banco Pactual. Ministério da Economia agradece dedicação de Levy

Xi...

Odebrecht pede recuperação judicial nesta segunda-feira

Não estão incluídas as seguintes sociedades: Braskem S.A., Odebrecht Engenharia e Construção S.A., Ocyan S.A., OR S.A., Odebrecht Transport S.A., Enseada Industria Naval S.A. (em conjunto denominadas “Negócios”), assim como alguns ativos operacionais na América Latina e suas respectivas subsidiárias, além de outros nomes

Câmbio

Banco Central anuncia rolagem de linha de dólar na terça e quarta-feira

Serão ofertados até US$ 2 bilhões por dia visando rolar US$ 3,375 bilhões que venceriam no começo de julho

De olho na Previdência

Onyx: “relatório da reforma vai permitir país incluir palavrinha previsibilidade”

“O Brasil estará equilibrado pelos próximos 10 anos ou 15 anos”, acrescentou Lorenzoni, apesar de Guedes ter dito na semana passada que, com o texto de Moreira, o próximo governo já teria de fazer outra reforma

perdido com os centavos?

Novo cofrinho de poupança? Neon anuncia função de investimento de trocados em CDB

Função que começa a ser implantada neste mês permitirá que usuários destinem parte de pagamentos no débito para aplicações automáticas em CDB

Mais magrinha

Petrobras negocia venda de participações em áreas onde descobriu gás em SE

Como o foco do seu plano de negócios atualmente é o pré-sal, localizado na região Sudeste do País, o investimento em outras áreas, como em Sergipe, está atrelado à adoção de soluções financeiras que não comprometam o orçamento da companhia e também não gerem mais dívida

EUA x China

Qual o custo da guerra comercial? Para a Huawei, serão US$ 30 bilhões a menos em receita

O presidente da Huawei, Ren Zhengfei, passou estimativas quanto aos impactos que a guerra comercial trará para a empresa. E tanto a receita quanto as vendas internacionais de smartphones serão fortemente afetadas

Grave crise

Odebrecht pode fazer pedido de recuperação judicial nesta segunda-feira

Com dívida de R$ 80 bilhões e com execuções em curso, a empresa está sem alternativas para resolver seu problema de liquidez financeira

em busca da previdência perfeita

Guedes quer ajustar relatório da reforma

Ministro vai buscar negociar ajustes no relatório da reforma da Previdência com o relator da proposta, deputado Samuel Moreira; o relator e o secretário Especial de Previdência, Rogerio Marinho, já conversaram informalmente neste fim de semana

Boas novas!

Nubank levanta R$ 375 milhões para financiar expansão e emplaca captação inédita

A fintech estreou a nova modalidade com uma oferta de R$ 75 milhões e que atraiu cinco investidores institucionais. Na mesma operação, o Nubank captou outros R$ 300 milhões via letras financeiras sênior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements