Menu
2019-06-17T15:12:29+00:00
Mais magrinha

Petrobras negocia venda de participações em áreas onde descobriu gás em SE

Como o foco do seu plano de negócios atualmente é o pré-sal, localizado na região Sudeste do País, o investimento em outras áreas, como em Sergipe, está atrelado à adoção de soluções financeiras que não comprometam o orçamento da companhia e também não gerem mais dívida

17 de junho de 2019
15:12
Petrobras
Imagem: shutterstock

A Petrobras colocou à venda participações nas seis áreas de Sergipe onde fez sua maior descoberta desde o pré-sal, em 2006. A empresa quer se desfazer de participações em quatro concessões na região que, juntas, compõem as descobertas. A operação do projeto, no entanto, deve ser mantida pela estatal.

A venda das participações faz parte do programa de desinvestimento da empresa. Como o foco do seu plano de negócios atualmente é o pré-sal, localizado na região Sudeste do País, o investimento em outras áreas, como em Sergipe, está atrelado à adoção de soluções financeiras que não comprometam o orçamento da companhia e também não gerem mais dívida. Por isso a escolha pela venda de participações.

Em maio do ano passado, a empresa divulgou ao mercado, em fato relevante, a inclusão das áreas no seu plano de desinvestimento. Na época, ainda não tinha se posicionado sobre a sua dimensão. O anúncio de que existe em Sergipe um volume de óleo leve, de excelente qualidade, e, principalmente, gás natural em volume relevante, ocorreu apenas neste ano, na divulgação do resultado financeiro do primeiro trimestre.

Segundo o comunicado ao mercado da venda do ativo, estão à venda participações de 35% do BM-SEAL-4, que mantém em sociedade com a indiana ONGC, dona de 25% da concessão; metade do BM-SEAL-4A, do qual é dona sem sócios; de 30% do BM-SEAL-10, no qual também está sozinha; e 20% do BM-SEAL-11, que divide com a IBV (40%), que também possui capital indiano. As descobertas de seis áreas foram feitas no conjunto dessas concessões, que são vizinhas.

Foram encontradas nessas quatro concessões as áreas de Cumbe, Barra, Farfan, Muriú, Moita Bonita e Poço Verde. No plano de negócios para os próximos cinco anos, foi incluída a contratação de um navio-plataforma com capacidade para produzir 100 mil barris por dia na região.

A Petrobras, ao divulgar a inclusão das áreas no seu programa de desinvestimento, informou ainda que deve comunicar a viabilidade comercial da descoberta à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no segundo semestre do ano que vem.

Segundo fontes que participam das negociações, a Petrobras, ao divulgar o interesse de buscar novos sócios, gerou grande interesse no setor, por conta do anúncio das descobertas e também porque a norte-americana ExxonMobil tem demonstrado otimismo com o investimento em áreas adquiridas em leilão ao lado das concessões da Petrobras.

Como esse é um projeto de complexidade geológica, a estatal exige que a futura sócia tenha experiência na área, de acordo com a fonte. Por isso, o esperado é que a venda seja para uma petroleira de grande porte.

"A venda parcial desses ativos será muito boa para atrair parceiros com capacidade financeira e tecnológica e apetite para o gás. Vai acelerar os projetos", avaliou o secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Márcio Felix.

O presidente da consultoria GasEnergy, Rivaldo Moreira Neto, avalia que essa é uma forma de levantar dinheiro para o desenvolvimento da área, sem onerar o caixa. "É uma garantia de que o investimento vai sair. Quanto mais plural, menor o risco de ser paralisado", acrescentou o especialista.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

De olho no pacto

Proposta sobre pacto federativo começará no Senado, diz presidente da CCJ

Ainda segundo a senadora, o governo já está trabalhando com o tema. “Não poderia ser diferente (o fato de começar pelo Senado), essa é a Casa da Federação. Eles já estão mexendo no pacto”, afirmou a presidente da CCJ

Mudanças à vista

Truxt Investimentos vende parte das ações que detinha do Banco Inter

A instituição financeira destacou que a venda da participação é “estritamente de investimento, não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa do banco”

Seu Dinheiro na sua noite

O falcão está à solta?

Entre os vários contatos que eu tinha nos anos em que escrevi diariamente o sobe e desce da bolsa e dos mercados, havia um experiente tesoureiro de um grande banco. Estava longe de ser a fonte mais bem humorada ou paciente, mas com o tempo ficamos amigos. Eu costumava recorrer a ele naqueles dias em […]

Futuro Embaixador?

Bolsonaro: Indicação de Eduardo como embaixador é juridicamente viável

Porta-voz da Presidência também afirma que Jair Bolsonaro ainda não decidiu sobre indicação do filho ao posto nos EUA

Vish!

Ex-presidentes do IBGE divulgam carta de protesto contra mudança no Censo 2020

Eles acusam a atual direção do instituto de improvisação e alertam para o risco de o próximo Censo deixar de fora 10 milhões de domicílios

Olha a dívida!

Tesouro: União bancou R$ 1,262 bilhão em dívidas de governos estaduais em junho

Embora o custo para a União com essas garantias seja crescente, o Tesouro está impedido de bloquear os repasses para Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás

Dados semanais

Balança tem superávit de US$ 695,509 milhões na segunda semana de julho

Em julho, o superávit acumulado é de US$ 1,819 bilhão. Já no total do ano, o superávit é de US$ 27,895 bilhões

reconciliação

Avaliação positiva de Bolsonaro salta de 14% para 55% entre agentes de mercado

Sondagem da XP Investimentos também mostra melhora na percepção com relação ao Congresso, Previdência na casa de R$ 850 bilhões e Ibovespa em 120 mil pontos

320% do PIB

Dívida global sobe a US$ 246 trilhões e endividamento de emergentes bate recorde

Instituto Internacional de Finanças (IIF) mostra que quanto menor o juro, maior o endividamento mundial, que está para bater o recorde visto no começo de 2018

Os detalhes sobre a nova cripto

Facebook: Libra não envolve política monetária nem competirá com bancos centrais

Segundo ele, a associação terá políticas para combater o uso da moeda para lavagem de dinheiro e financiamento de atos terroristas, entre outras questões de segurança nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements