Menu
2019-04-16T14:38:38+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Investimentos

Órama está de olho em uma fatia maior do ‘bolo dos investimentos’ e lança home broker

Clientes que aderirem à oferta de cotas do fundo imobiliário Capitânia Securities II serão os primeiros a conhecer sistema de negociação que será aberto ao público em geral em janeiro

21 de novembro de 2018
12:25 - atualizado às 14:38
Home broker
Home broker: Corretora Órama terá sistema para compra e venda de ações - Imagem: Shutterstock

Buscando atender não só os clientes da casa, mas também quem está fora dela, a Órama planeja lançar em janeiro seu sistema de home broker, que permitirá a compra e venda de ações e cotas de fundos imobiliários por meio de sua já conhecida plataforma de investimentos.

No entanto, a entrada nesse disputado mercado acontecerá de forma escalonada. Os clientes que participarem da oferta pública do fundo imobiliário Capitânia Securities II, primeira oferta pública da qual a empresa participa, serão os primeiros a ter acesso ao home broker.

Habib Nascif - CEO da Órama - Imagem: Assessoria

  “Temos notado aqui na Órama que o ideal é ter uma plataforma plena de distribuição de produtos financeiros. Boa parte desses clientes que já entraram na Órama demandam outros produtos, que vão buscar em outros lugares, como fundo imobiliário ou mesmo home broker”, diz o CEO da Órama, Habib Nascif.

O movimento da corretora Órama segue uma tendência no mercado financeiro de ampliação de ofertas de produtos financeiros na plataformas digitais. Muitas começaram como um nicho, oferecendo apenas renda fixa e fundos, e estão avançando para a oferta de renda variável. Foi o que fez, por exemplo, o BTG Digital, que também lançou seu home broker neste ano.

De acordo com o diretor da Órama, Thiago Villela, a empresa já tem feito operações diárias em ambiente de bolsa de valores como uma forma de teste, se preparando para ofertar o sistema de home broker para os demais clientes. A corretora opera sob o número 3701.

A negociação de cotas de fundos imobiliários acontece em ambiente de bolsa de valores. Segundo Nascif, a negociação de fundos imobiliários será isenta de corretagem. Ainda não está definido qual será o modelo de cobrança para as demais operações como compra e venda de ações.

De acordo com Villela, a expectativa é que cerca de 40% dos atuais clientes da corretora venham a ter posição em fundo imobiliário ou bolsa de valores.

“Antes de começar esse trabalho conversamos com os investidores e vimos que tem bastante aceitação. Há um interesse grande pelo produto [fundo imobiliário]. O retorno é muito superior aos demais produtos de renda fixa do mundo fundos”, diz Villela.

O diretor lembra que alguns fundos imobiliários têm apresentado retorno de 140% a 160% do CDI líquido de imposto. “Compara isso com a indústria tradicional de renda fixa que é a nossa origem. O rendimento nos fundos imobiliários tem se mostrado bastante interesse”, afirma Villela.

Ainda de acordo com Nascif, ao ampliar o leque de produtos com o home broker, a empresa atende aos investidores da casa e também busca novos clientes.

Foco em ferramentas e produtos

Nascif também destaca a atuação da Órama em ferramentas para o próprio mercado, como a oferta da plataforma de investimento e aplicativo de celular para as empresas parceiras, como agentes autônomos e gestores.

A plataforma da Órama se transforma e passa a ter as cores da gestora e logotipo. “A distribuição é Órama, mas o cliente se sente dentro do ambiente da gestora”, explica Nascif.

A empresa começou a fazer essas parcerias em 2017 e já tem 190 empresas “plugadas” na plataforma. O gestor ou agente autônomo monta o cardápio de fundos e demais produtos entre os mais de 500 fundos disponíveis.

“Acabamos virando um hub de produtos financeiros, onde agentes autônomos e gestoras diferentes estão interligados”, diz Nascif.

A oferta pública

A oferta pública em questão é referente às cotas da 4ª emissão do fundo de investimento imobiliário (FII) Capitânia Securities II no montante inicial de até R$ 100 milhões.

O prazo de reserva se encerra nesta quarta-feira, dia 21 de setembro. O valor nominal unitário da cota é de R$ 98,60, não incluído o custo unitário de distribuição no valor de R$ 2,95 por cota subscrita, valor equivalente a um percentual fixo de 2,99%.

O fundo está em funcionamento desde agosto de 2014 e investe em ativos imobiliários, notadamente Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). É o modelo que se conhece como “fundo de papel”, que obtém rentabilidade aplicando em títulos de renda fixa.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

olho nas eleições

Bolsonaro provoca Doria e fala em 2022

Ao comentar as negociações para a transferência das provas da Fórmula 1 para o Rio de Janeiro, Bolsonaro afirmou que o governador de São Paulo, João Doria, deveria “pensar no País”

no tribunal

CVM retoma nesta terça-feira, 25, julgamento de processos contra Eike Batista

O empresário já recebeu veredito de dois processos; no primeiro, foi condenado a pagar uma multa de R$ 536 milhões por insider trading; no segundo, foi absolvido

Lava Jato

Gilmar Mendes recua e adia julgamento sobre Moro

Decisão de Gilmar Mendes de não devolver o processo para julgamento nesta terça se deu após a pauta da Segunda Turma ser “inchada” com outros casos

Novas regras

Anac ouvirá aéreas sobre distribuição de voos da Avianca

Ontem, a Anac suspendeu cautelarmente a concessão da Avianca Brasil para exploração do serviço de transporte aéreo. Os voos da empresa já estavam suspensos por questão de segurança desde maio

abrindo o mercado

Conselho aprova diretrizes para quebra de monopólio da Petrobras no gás

Apesar do monopólio ter sido quebrado na legislação em 1997, a Petrobrás ainda detém o controle tanto da produção como da distribuição do gás no país

no diálogo

China e EUA concordam em manter comunicações sobre comércio, diz agência

Durante um telefonema, o vice-premiê chinês Liu He falou com o representante comercial americano, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin

negócio fechado

Transpetro firma com TAG contrato de apoio a transporte de gás de R$ 5,46 bi

O contrato de apoio técnico firmado entre as duas empresas inclui uma série de cláusulas de desempenho, que, caso não seja atingido, pode gerar ônus à subsidiária estatal

A Bula do Mercado

Agenda cheia movimenta mercados

Discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, ata do Copom e IPCA-15 estão entre os destaques

Análise

Primeiro-ministro e rainha da Inglaterra: nova relação de Maia e Bolsonaro pode ser um avanço

Olhando com alguma boa vontade, episódio pode ser visto como aceno de fortalecimento institucional, mesmo com veto do presidente

Fazendo as contas

Guedes: preço do gás pode cair 40% e PIB industrial crescer 8,46%

Ministro afirmou que a quebra do monopólio do gás é um movimento de mercado, mas o governo federal não vai socorrer os Estados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements