Menu
2019-06-13T10:40:19+00:00
Crescimento global desacelerado

Opep corta previsão de alta na demanda global por petróleo em 2019

Apreensão sobre o esfriamento do crescimento global desempenhou um papel importante em puxar para baixo os preços no fim de 2018, levando a Opep e seus aliados a acertar um corte de produção

13 de junho de 2019
10:40
Plataforma de petróleo
Petróleo - Imagem: Shutterstock

A Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) cortou, na edição de junho do seu relatório mensal, a projeção para o avanço da demanda global pela commodity em 2019 em 70 mil barris por dia (bpd), para 1,14 milhão de bpd.

Ao passo que o corte não é significativo, ele acompanhou um aumento de 25 milhões de barris nos estoques de petróleo em países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) durante abril.

A projeção do cartel para a demanda pelo petróleo dos seus membros é de queda de 1,1 milhão de bpd neste ano em relação a 2018.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Essas cifras estão em consonância com os temores de investidores de que os dados econômicas em processo de suavização em diversos países que são grandes consumidores de petróleo contribuirão para uma queda da demanda pela commodity.

Paralelamente, a Opep aponta que a produção do grupo caiu 236 mil barris por dia em maio, a 29,88 milhões de bpd.

Os conflitos comerciais contínuos entre os Estados Unidos e vários dos seus parceiros comerciais mais significativos, particularmente a China, têm sido um fator relevante ao deprimir o sentimento em torno de risco e crescimento econômico até aqui em 2019.

Enquanto a Opep manteve a sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) global em 3,2% para o ano corrente, ela afirma no documento que "a mais recente escalada nas disputas comerciais, entre outros numerosos desafios ao desenvolvimento econômico do mundo, pode levar a crescimento mais baixo no curto prazo".

A apreensão sobre o esfriamento do crescimento global desempenhou um papel importante em puxar para baixo os preços no fim de 2018, levando a Opep e seus aliados a acertar um corte de produção.

Com representantes desses países prestes a se encontrar em Viena, na Áustria, mais à frente no mês, para discutir sobre uma possível extensão das reduções para dentro do segundo semestre de 2019, o relatório da Opep mostrou que a Arábia Saudita diminuiu sua própria oferta em 136 mil bpd em maio.

No entanto, essa redução foi compensada pela oferta crescente no Iraque e na Nigéria, onde a produção subiu 95 mil bpd e 41 mil bpd, respectivamente.

Por outro lado, o relatório prevê que os EUA permanecerão como os maiores propulsores do crescimento da oferta em 2019, adicionando 1,83 milhão de bpd no ano.

O relatório citou "semanas consecutivas de estoques crescentes de petróleo nos EUA e a sustentação de níveis historicamente altos de oferta" como mais um peso sobre os preços.

Apesar disso, na sequência do crescimento "robusto" de 2,91 milhões de bpd em 2018, o cartel projeta um crescimento da produção de petróleo fora dos seus membros em ritmo mais baixo este ano, de 2,14 milhões de bpd.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

avanços no diálogo

G-7: EUA e Japão fecham acordo; Japão vai comprar excedente de milho americano

No entanto, segundo Trump, tarifas de automóveis dos EUA, que as autoridades japonesas queriam ver reduzidas, permanecerão onde estão

libra

Projeto de criptomoeda do Facebook pode sofrer baixa com parceiros

Segundo o Financial Times, são dois os parceiros da empreitada de criptomoeda que disseram ao jornal estar considerando abandonar a moeda digital

crise do clima

G7 quer ajudar o mais rápido possível nos incêndios da Amazônia, diz Macron

Segundo o presidente da França, “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania

roupa remendada

Tasso terá de dar parecer para 130 emendas à reforma

Cabe ao senador, que deve entregar seu relatório na semana que vem, decidir se acata ou não as sugestões de alterações

economia que patina

País deve andar em passo lento, mesmo com reformas

Destruição provocada pela recessão, com empresas indo à falência e milhões de trabalhadores saindo do mercado, forma cenário adverso para o Brasil

seu dinheiro no domingo

Rota do Bilhão: 9 semelhanças dos 10 mais ricos do mundo

Apesar de histórias de vida e negócios diferentes, há pontos em comum entre os maiores bilionários do mundo – são pistas do que pode ter feito a diferença

clima tenso

Europeus se dividem sobre risco ao Mercosul

Decisão do presidente francês, Emmanuel Macron, de obstruir um acordo comercial entre a União Europeia e o grupo Mercosul divide opiniões entre líderes mundiais

no g7

Acordo comercial com os EUA não será fácil, diz primeiro-ministro britânico

Boris Johnson citou carnes bovina e de cordeiro, travesseiros e fitas métricas como alguns dos produtos britânicos que têm entrada dificultada nos mercados dos EUA

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração Z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements