Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-06-05T09:16:05+00:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

O primeiro unicórnio

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

5 de junho de 2019
10:00 - atualizado às 9:16
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

O primeiro unicórnio a gente nunca esquece. O meu está guardado para sempre no meu coração: a Uni, o equino mágico da Caverna dos Dragões. No popular desenho que marcou a minha infância, a filhote de unicórnio acompanhava um grupo de jovens perdidos em outro mundo que tentava voltar para casa. Em uma das diversas teorias que surgiram para explicar o enigmático enredo, a Uni seria um ser do mal que usava sua fofura para brincar com os sentimentos dos humanos e atrapalhar sua jornada. Não acredito…

Os anos 80 e 90 passaram, mas os unicórnios nunca estiveram tão na moda. As tiaras de crianças (ou de foliões carnavalescos) e as prateleiras de lojas de presentes estão aí para provar.

No mundo financeiro, o tema também está em alta. Unicórnios são as startups avaliadas acima de US$ 1 bilhão. São, de fato, casos raros e encantados. Entre os exemplos brasileiros estão Nubank, iFood e 99.

Mas quem se denomina o primeiro unicórnio brasileiro não está na lista acima. É uma empresa que funciona como um cartão de crédito colado no seu carro. O Vinícius Pinheiro conversou com o CEO da companhia e conta seus planos para avançar como um meio de pagamento nesta reportagem.

Esse tal RDB do Nubank é uma boa?

Conforme contou ontem o meu colega Vinícius Pinheiro por aqui, o Nubank resolveu “servir” uma sopa de letrinhas pouco comum no mercado para os clientes da sua conta de pagamentos, a NuConta. É um RDB da financeira, muito parecido com o CDB dos bancos que você já conhece. Os clientes da NuConta vão poder escolher entre essa aplicação e o serviço atual, que investe o dinheiro parado na conta em títulos públicos e garante uma rentabilidade de 100% do CDI.

Como você deve ter percebido, os anos 90 me dominaram hoje e recorro agora a um clássico do The Clash: “Should I Stay or Should I go”? Quem responde à indagação é a Julia Wiltgen. Ela comparou as duas opções oferecidas pela NuConta e te diz qual é a melhor.

SOS no rascunho

Os pais da noiva esperavam um pedido de casamento após o “namoro” de dois anos da sua filha querida com um “bom partido”. Mas em vez disso o noivo disse “adeus” e deixou a família encrencada. Aconteceu ontem: o holandês LyondellBasell desistiu de comprar a Braskem e deixou o grupo Odebrecht na pior.

Sem o caixa que viria da negociação, o grupo fica em uma situação difícil. Depois da Atvos (ex-Odebrecht Agroindustrial), outras empresas do grupo, entre elas a própria construtora, podem pedir recuperação judicial. Reportagem do Estadão mostra que a pressão dos credores está alta e o grupo já está com o “pedido de socorro” pronto para protocolar na Justiça se a situação piorar. Saiba mais

O STF vai ajudar ou atrapalhar?

Depois de um “pacto” entre os poderes em benefício do país, vamos à prova real. O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma o julgamento que decidirá se é necessário o aval do Congresso para o governo federal se desfazer de suas estatais. Também na sessão de hoje os ministros discutem a decisão de Edson Fachin que suspendeu a venda de 90% da Transportadora Associada de Gás (TAG) pela Petrobras. Fique atento à questão, porque ela pode mexer com as ações das estatais na bolsa.

A insanidade de repetir os erros

Ilustração do Albert Einstein

Paulo Guedes recorreu a um clássico de Albert Einstein para lembrar os congressistas o conceito de insanidade: fazer a mesma coisa e esperar resultados diferentes. Alguns países embarcaram nessa loucura ao lidar com suas finanças e entraram em um espiral destrutivo. O ministro deu um exemplo: Argentina.

O Eduardo Campos acompanhou o debate entre Guedes e os deputados na Comissão de Finanças e Tributação ao longo de seis horas ontem. Em sua análise no Seu Dinheiro, ele faz um adendo ao comentário do ministro da Economia e aponta a insanidade do Congresso ao lidar com a reforma da Previdência. Vale muito a penar ler!

A Bula do Mercado: bom humor matinal

O presidente do Fed, o banco central dos EUA, trouxe ânimo aos mercados externos ontem. O discurso de Jerome Powell alimentou a esperança de juros mais baixos, um combustível para o mercado de ações.

Os investidores acordaram otimistas em Wall Street, com índices futuros no campo positivo. A maré positiva também influenciou a abertura do pregão na Europa, mas não refletiu na Ásia, onde as sessões repercutiram a desaceleração no setor de serviços chinês.

Ontem, o Ibovespa fechou o dia em alta de 0,37%, aos 97.380,28 pontos. O dólar encerrou a sessão com queda de 0,8%, a R$ 3,8568. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Agenda

Índices
- Banco Central divulga dados semanais do fluxo cambial
- Markit divulga PMIs de Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e zona do euro, todos relativos ao mês de maio
- Estados Unidos divulgam dados do setor de serviços em maio
- Argentina anuncia resultado de sua produção industrial em abril
- FMI publica relatório preparatório para reunião de ministros de Finanças e presidentes de BCs do G20

Bancos Centrais
- Fed divulga nova edição do Livro Bege

Política
- FMI realiza coletiva de imprensa em Pequim
- Lideranças dos Estados Unidos e do México fazem debate sobre tarifas e imigração
- Donald Trump encerra visita ao Reino Unido

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Startup no banco dos réus

STJ vai decidir se condomínios podem proibir aluguéis por aplicativos como Airbnb

Tribunal julga recurso para anular uma decisão que proibiu um casal de Porto Alegre de alugar um apartamento por meio do aplicativo Airbnb

Santiago em chamas

Chile põe Exército nas ruas após protestos que deixaram três mortos

Manifestantes saíram às ruas contra o aumento de preço do metrô de Santiago, que passaria do equivalente a US$ 1,12 para US$ 1,16. Ontem, o governo anunciou a suspensão do reajuste

Seu dinheiro no domingo

Bancão X Fintech, um duelo que vi ao vivo

Você pode apostar comprando ou vendendo ações dos bancos e fintechs na bolsa. A batalha está longe de acabar, mas já temos o ganhador, o cliente

Varejo

Compras pela internet devem crescer 18% na Black Friday deste ano

Expectativa para a Black Friday de 2019 no e-commerce é de faturamento acima de R$ 3 bilhões. O dia de promoções no varejo neste ano será em 29 de novembro

Disputa política

Eduardo Bolsonaro publica vídeo com campanhas do PSL que citam presidente

No vídeo, protagonistas da nova crise, como os deputados Delegado Waldir (PSL-GO) e Joice Hasselmann (PSL-SP), pedem votos para si próprios mencionando Bolsonaro

Débito e crédito

Luiz Frias: o empresário da mídia que virou bilionário com as maquininhas

Conheça o herdeiro da Folha de S.Paulo e entusiasta da internet que revolucionou mercado de meios de pagamentos no Brasil com a PagSeguro

Ações para uma vida

Conheça os 5 maiores investimentos da carteira do bilionário Warren Buffett

Em junho deste ano, a holding de Warren Buffett detinha na carteira ações de 47 companhias. Mas cinco delas representavam 69% do total em valor de mercado. Confira quais são as queridinhas do “oráculo de Omaha”

QUER GANHAR DINHEIRO?

5 estratégias para lucrar na bolsa olhando apenas os gráficos

Quem souber interpretar esses movimentos pode ter insights valiosos sobre a tendência de preços.

Impasse sem fim

Hoje não? Hoje sim. Parlamento britânico volta a adiar votação sobre acordo do Brexit

Foi um duro golpe para primeiro-ministro Boris Johnson, que poderá se ver obrigado a pedir à União Europeia o adiamento da saída do Reino Unido

Sócios na bolsa

Banco do Brasil atrai mais de R$ 7 bilhões em recursos de pessoas físicas em oferta de ações

Uma parcela de 30% da emissão do Banco do Brasil foi destinada ao varejo, embora a demanda fosse suficiente para cobrir o total da oferta, de R$ 5,8 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements