Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-07-18T19:34:21-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

O herói improvável

As histórias que mexeram com o Seu Dinheiro hoje

18 de julho de 2019
19:34
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

De onde menos se espera é que não sai nada mesmo. Embora eu concorde com a famosa frase do Barão de Itararé, quando se acompanha o mercado financeiro às vezes a notícia pode sair do lugar mais inusitado.

Basta lembrar que as atenções dos investidores em todo o mundo nesta semana estavam todas voltadas para o discurso do presidente do Banco Central americano, Jerome Powell.

Mas a fala da última terça-feira acabou decepcionando quem esperava por uma declaração mais incisiva sobre a possibilidade de corte dos juros na maior economia do mundo. Como resultado, a bolsa brasileira fechou a terça em queda de 0,10% e seguiu em ponto quase morto no dia seguinte.

O pregão de hoje também caminhava sem grandes emoções. Afinal, as discussões em torno da reforma da Previdência estão paradas à espera da volta do recesso parlamentar. O anúncio da liberação de recursos das contas do FGTS, que também poderia movimentar o mercado, foi adiado para a semana que vem.

Mas quando ninguém mais esperava por alguma notícia relevante, eis que surge o herói improvável desta história: John Williams. O presidente do BC americano na região de Nova York disse hoje com todas as letras que os juros devem cair ao primeiro sinal de fraqueza na economia dos EUA.

Como os mercados globais são todos conectados, os ventos do norte chegaram à bolsa brasileira em tempo real. O Victor Aguiar conta para você como as declarações de Williams mexeram no Ibovespa e no dólar.

O preço do dinheiro

A incorporadora Tecnisa precisava de dinheiro para melhorar sua situação financeira. E aproveitou a onda de ofertas de ações para levantar R$ 445 milhões de investidores na bolsa. Só que o mercado cobrou um preço e só aceitou ficar com os papéis da empresa por um valor bem mais baixo do que as cotações de mercado. Como resultado, as ações fecharam hoje em forte queda na B3, como mostra a Bruna Furlani.

Oi, sumido!

Quem está precisando de dinheiro seja para quitar dívidas, investir ou simplesmente ir às compras deve estar de olho na informação de que o governo quer liberar os saques do FGTS. A expectativa é que o dinheiro extra na economia impulsione o PIB em até 1,1%. O governo só vai divulgar as condições e qual o percentual de recursos disponíveis para saque na próxima semana. Mas se você já quiser conferir o seu saldo e começar a fazer os planos, confira o guia rápido que preparamos nesta matéria.

O número mágico

Nos últimos meses, os investidores se debruçaram sobre um número: a economia esperada com a reforma da Previdência para os cofres do governo nos próximos dez anos. O ministro Paulo Guedes sonhava com mais de R$ 1 trilhão, o que permitiria levar adiante o projeto de adotar o regime de capitalização no país. O mercado financeiro, mais realista, calculava uma economia entre R$ 700 e R$ 900 milhões. Pois bem, após a aprovação da reforma em primeiro turno em que ponto ficamos? O Ministério da Economia divulgou hoje os cálculos do “número mágico”,que você pode conferir nesta matéria.

A outra reforma

Depois de um semestre inteiro dedicado à Previdência, o Congresso deve se dedicar à outra reforma espinhosa até o fim deste ano: a tributária. Já existem dois projetos em discussão, um dos parlamentares e outro do governo. Em entrevista ao Estadão, o economista Bernard Appy, autor da proposta encampada pela Câmara, mostrou-se otimista com o ambiente político para as mudanças nos impostos, mas combateu algumas ideias que surgiram recentemente.

As aparências enganam

Quem investe em criptomoedas deve ouvir sempre dos amigos que é preciso tomar cuidado. “O mercado de cripto é perdedor”, ou “o bitcoin vira e mexe cai”, ou “esse bitcoin morre logo logo”.  Bom, a verdade é que ninguém sabe qual será o futuro dos criptoativos e nem até onde eles podem ir, mas o nosso colunista André Franco destaca que volatilidade é diferente de perda. E traz um argumento interessante: apenas neste ano, 63 criptomoedas subiram mais do que o Ibovespa. Vale a pena a leitura!

Uma boa noite pra você e aquele abraço!

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Recado ao mercado

O BC até pode cortar a Selic em 2020, mas deixou claro que o ciclo está perto do fim

O Copom deixou a porta aberta para mais um corte de 0,25 ponto na Selic em 2020. E, ao não se comprometer com o próximo passo, o BC passou a mensagem de que a onda de reduções nos juros está quase terminando

Seu mentor de investimentos

Caça ao tesouro: as joias descobertas em minha longa carreira no mercado financeiro

Ivan Sant’Anna lembra das grandes tacadas que deu em sua carreira como broker e fala sobre o processo de descobrimento dos tesouros enterrados no mercado

A Bula do Mercado

Copom se prepara para aterrissar e Brasil, para decolar

BC brasileiro indica que fim do ciclo de cortes da Selic está próximo, mas mantém porta aberta para novas quedas, enquanto S&P melhora perspectiva do rating do país

UM DOS IPOs DO ANO

Presidente da XP diz que não descarta listar a companhia na bolsa brasileira

O executivo disse que a ideia sempre foi fazer uma listagem no Brasil, visto que a empresa sempre se posicionou “como disruptora do mercado local, democratizando investimentos”

POLÍTICA

Justiça derruba suspensão de deputados do PSL; Joice pode perder liderança

Nesta quarta-feira, Joice foi confirmada líder do PSL na Câmara e em sua primeira coletiva no cargo afirmou que vai buscar uma pacificação na bancada

Até que enfim!

Agência de risco S&P eleva perspectiva para nota do Brasil para “positiva”

Embora atrasada, a decisão da S&P abre caminho para a recuperação no selo de bom pagador do país, perdido em setembro de 2015

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A última superquarta do ano

Nesta última superquarta de 2019, o mercado ficou em compasso de espera pelas decisões de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, e do Banco Central brasileiro. No meio da tarde, o Fed anunciou a manutenção das taxas de juros, interrompendo um ciclo de três reduções consecutivas. Mas como o resultado já […]

Sessão tranquila

Sem surpresas com o Fed, dólar cai a R$ 4,11 e Ibovespa fecha em leve alta

A primeira parte do script imaginado pelos mercados foi cumprida à risca: o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve a taxa de juros no país na faixa de 1,50% e 1,75% ao ano, conforme era esperado pelos agentes financeiros. E, sem nenhuma surpresa, o dólar à vista encontrou espaço para continuar caindo, enquanto […]

Menor juro da história

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,5% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Juros

Banco Central reduz juros para 4,5% ao ano, mas não garante novos cortes

Com a nova redução de 0,5 ponto percentual em decisão unânime tomada pelo Copom, a Selic renova a mínima histórica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements