Menu
2019-01-15T08:55:15+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Xi...

Notícia ruim para Usiminas… Itaú BBA rebaixa papéis da empresa de outperform para market perform

O rebaixamento é porque os preços domésticos para o aço devem se recuperar de maneira mais moderada e ficar abaixo dos valores alcançados em 2018

14 de janeiro de 2019
15:14 - atualizado às 8:55
Trabalhador operando um alto-forno da Usiminas
Trabalhador operando um alto-forno da Usiminas - Imagem: Shutterstock

Diante de um cenário mais complicado para a recuperação dos preços domésticos para o aço no Brasil neste ano, o Itaú BBA rebaixou a nota das siderúrgicas Usiminas (USIM5). A companhia foi rebaixada para market perform - que é quando os analistas esperam que os papéis tenham desempenho idêntico ao do mercado. Antes os papéis da empresa estavam classificados como outperform (performance acima do desempenho do mercado).

No pregão da última sexta-feira (11), a ação fechou cotada a R$ 10,18. E até o início da tarde de hoje (14), os papéis de Usiminas PNA lideravam as maiores baixas do Ibovespa, com queda de 2,85%. Segundo o relatório, o preço-alvo da ação é de R$ 12.

Na avaliação do Itaú BBA, o rebaixamento é porque os preços domésticos para o aço devem se recuperar de maneira mais moderada e ficar abaixo dos valores alcançados em 2018. Aliado a isso, há também a valorização do real e uma possível redução nas tarifas de importação.

A expectativa dos analistas é que as ações de siderúrgicas tenham um desempenho pior do que papéis de companhias atreladas a outras commodities em um cenário de crescimento global mais fraco.

Assim como as ações da Usiminas, os papéis da siderúrgica Ternium também tiveram a nota rebaixada de outperform para market perform, por conta de resultados mais fracos e preocupações no México e na Argentina. Já as ações da Companhia Siderúrgica Nacional (código CSNA3) permaneceram como market perform.

Preferida 

No setor de siderurgia, a ação preferida do Itaú BBA é da Gerdau (GGBR4), que recebeu avaliação de outperform. No relatório do Itaú BBA, o preço-alvo estipulado foi de R$ 20 por ação.

A justificativa para a boa avaliação está ligada ao baixo risco de alavancagem - que é quando uma empresa consegue aumentar o volume de receita líquida sem provocar grandes alterações no total de custos -, ao alto fluxo de caixa livre e ao preço atrativo.

No pregão desta segunda-feira (14), os papéis de Gerdau fecharam o dia cotados a R$15,20.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Nova cartada

Trump contra-ataca e anuncia um aumento nas tarifas sobre importações chineses

O presidente dos Estados Unidos anunciou a elevação das tarifas de importação sobre produtos da China, elevando a tensão no front da guerra comercial

Seu Dinheiro na sua noite

O Buraco do Twitter

O vale de Jackson Hole (Buraco do Jackson, para os íntimos) já serviu de cenário para as filmagens de Rocky 4. Em plena guerra fria, Sylvester Stallone usou a paisagem coberta de neve das montanhas que ficam no estado norte-americano do Wyoming para emular a Sibéria. Para quem acompanha o mercado financeiro, o lugar é […]

Estreitando relações

Bolsonaro anuncia acordo de livre comércio entre Mercosul e 4 países europeus

Anúncio foi comemorado por entidades diretamente envolvidas, como a Confederação Nacional da Indústria

Câmbio

BC ofertará até US$ 11,6 bilhões no mercado à vista a partir de 2 de setembro

Leilões serão iguais aos feitos ao longo desta semana, com o BC trocando swaps por dólar à vista a depender da demanda de mercado

Relação abalada

Maia volta a disparar contra Bolsonaro e diz que país vive ‘quase um Estado autoritário’, inclusive no Meio Ambiente

Presidente da Câmara também classificou como desculpa as ameaças da Europa sobre a questão das queimadas na Amazônia

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: No meio da guerra tinha um banco central

Seu Dinheiro traz em podcast um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

Seguindo a Caixa...

Banco do Brasil pode adotar linha de crédito imobiliário atrelada ao IPCA

Se confirmado, novo tipo e crédito se somaria às novas linhas com taxas mais baixas para prazos de financiamento menores

Economia em dificuldades

Incertezas com Brexit e quadro global pesam no Reino Unido, diz Carney

Presidente do BoE afirmou que a economia do Reino Unido poderia ter várias reações, a depender dos progressos no Brexit

Deu a louca no gerente

Caixa vai vender todas as participações não estratégicas, diz presidente

Pedro Guimarães também voltou a mencionar que a Caixa vai “despedalar” os Instrumentos Híbridos de Capital de Dívida

Ela não para!

Caixa avalia mudança para taxa prefixada no financiamento imobiliário

Banco está avaliando excluir todo tipo de indexador e adotar taxa prefixada para o financiamento da casa própria

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements