Menu
2019-06-07T18:44:13+00:00
Panos quentes

Não há maldade quando Bolsonaro fala no poder que tem ‘com a caneta’, diz Maia

Maia afirmou também que submeterá a proposta de um pacto entre os três Poderes da República, apresentada na terça pelo presidente, aos líderes partidários da Câmara e que o assinará se tiver a concordância da maioria deles

29 de maio de 2019
12:13 - atualizado às 18:44
Presidente, Jair Bolsonaro, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia no CCBB.
Presidente, Jair Bolsonaro, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia no CCBB. - Imagem: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), minimizou nesta quarta-feira, 29, a fala do presidente Jair Bolsonaro de que teria mais poder do que o deputado por "ter a caneta" e ter a prerrogativa de editar decretos, como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo. Para Maia, não houve maldade na fala de Bolsonaro.

"Ele fala da questão do decreto na importância que um bom decreto tem na regulamentação de projetos de lei, não tem maldade nenhuma não. Não vamos criar maldade onde não existe. (...) Não vou ficar entrando em uma frase que eu sei qual foi o contexto que ele falou para mim e eu não vi maldade nenhuma. Vamos manter o ambiente distensionado, em que o brasileiro olhe para a gente e saiba que estamos preocupados em recuperar o País", disse.

Bolsonaro comentou nesta terça-feira, 28, sobre a conversa reservada com os chefes dos três Poderes e citou esforços do governo para desregulamentação, revogando normas que ele considera "descartáveis" e simplificando a legislação e o licenciamento.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Maia afirmou também que submeterá a proposta de um pacto entre os três Poderes da República, apresentada na terça pelo presidente, aos líderes partidários da Câmara e que o assinará se tiver a concordância da maioria deles.

"Vou discutir com deputados os textos para ver o que eu posso assinar em nome da Casa. Se tiver a maioria dos líderes, pelo menos, porque eu tenho que representar a maioria num documento que seja assinado pela Câmara", disse.

Maia esteve na Câmara por pouco mais de meia hora nesta manhã porque o presidente Jair Bolsonaro foi à Casa para acompanhar uma sessão solene em homenagem ao artista Carlos Alberto de Nóbrega. O chefe do Executivo foi à pé do Palácio do Planalto ao Congresso e pegou até mesmo os deputados de surpresa.

De acordo com Maia, a visita de Bolsonaro ao Congresso não havia sido confirmada previamente. "Havia a possibilidade, mas não estava confirmada. (...) Ele me ligou mais cedo e disse que vinha, mas veio rápido demais", disse.

Para Maia, o gesto mostra que há uma melhora no clima entre os mandatários. "É bom o presidente vir aqui, prestigiar o homenageado, a Câmara. A gente precisa mais de diálogo e proximidade do que de conflito. O Brasil está precisando", afirmou.

O deputado destacou ainda que a proximidade do Executivo com o Legislativo é importante porque "a construção das votações de interesse do Brasil e também do governo passam muito pela liderança do presidente da República, dos seus aliados."

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Investindo em energia

BNDES aprova empréstimo de R$ 1,26 bilhão para complexo eólico da Engie na Bahia

Investimento total no complexo é de R$ 1,6 bilhão, incluindo as linhas de transmissão associadas

Mais um passo

Comissão especial da Câmara aprova texto principal da reforma da Previdência dos militares

Votação é terminativa, mas o projeto pode ir ao plenário da Casa se for apresentado um requerimento com 51 assinaturas

Falando de mercado imobiliário

Preço dos imóveis residenciais no país cresce 0,32% em setembro, diz Abecip

No acumulado dos últimos 12 meses, o preço dos imóveis teve aceleração, chegando a 2,55% em setembro ante 2,33% em agosto

QUINTA-FEIRA, ÀS 11H

Os 90 anos da crise de 1929: uma conversa ao vivo com Ivan Sant’Anna

Ivan Sant’Anna e a equipe do Seu Dinheiro farão uma transmissão ao vivo nesta quinta-feira (24), às 11h00, para discutir o crash da bolsa de Nova York — evento que está completando 90 anos

This time is different?

Dólar alto e juro baixo? Para Verde Asset essa é uma equação possível

Em artigo, gestora do renomado Luis Stuhlberger detalha o que poderia ser o novo normal da economia brasileira

E a crise continua...

Major Olimpio pedirá destituição do diretório comandado por Eduardo Bolsonaro

Episódio é mais um capítulo da disputa travada por bolsonaristas e o grupo do deputado federal Luciano Bivar, presidente da sigla, pelo comando do partido

No entra e sai de dólares

Fluxo cambial total em outubro até dia 18 é negativo em US$ 6,224 bilhões

Já o fluxo cambial do ano até 18 de outubro ficou negativo em US$ 19,195 bilhões

Agendado

Tasso Jereissati diz que votação da PEC paralela da reforma da Previdência na CCJ do Senado será em 6 de novembro

Projeto prevê a possibilidade de Estados e municípios aderirem às novas regras de aposentadoria e pensão no País

Questão dos praças

Governo fecha acordo com o PT para votação da reforma da Previdência dos militares

Relator incluiu pedido pelo PT de modificar o texto para criar um adicional de 10% sobre o salário para todos os militares em posição de comando

O desfile vai começar?

Para Bradesco, reforma deve ser carro “abre-alas” para outras que o país precisa

Para o presidente do banco, Octavio de Lazari, a aprovação da reforma da Previdência permitirá tração na recuperação da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements