Menu
2019-05-10T07:02:57+00:00
de volta ao ministério da economia

Não fomos bem-sucedidos, diz Moro após comissão retirar Coaf da Justiça

Apesar de um intenso corpo a corpo do ministro entre os parlamentares, para convencê-los de que a instituição fica melhor no desenho atual, a comissão de deputados e senadores decidiu, por 14 votos a 11, transferi-la para a pasta de Guedes

10 de maio de 2019
7:02
Sérgio Moro
Moro já havia frisado que a decisão da comissão no Congresso "não é favorável" ao fortalecimento do órgão - Imagem: Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

Para o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o governo falhou na articulação para aprovar, na comissão que analisa a reforma ministerial do Congresso, a permanência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) dentro da estrutura do Ministério da Justiça.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

"Na verdade, o Congresso tem a palavra sobre isso. Nós conversamos, dialogamos, tentamos explicar. Aparentemente, não fomos bem-sucedidos, pelo menos em relação à decisão da comissão", disse Moro a jornalistas após uma solenidade em que o Coaf homenageou pessoas atuantes no combate à lavagem de dinheiro.

O político, no entanto, não jogou a toalha. "Sempre continuamos conversando com os parlamentares buscando o convencimento das nossas propostas."

Comissão

"Qualquer decisão que o Congresso tomar evidentemente vai ser respeitada. A posição que já externei anteriormente é que o Coaf fica melhor no Ministério da Justiça e Segurança Pública do que no da Economia.

Mas, se essa for a decisão final do Congresso, vamos conversar depois com a Economia para ver a melhor forma de manter as estruturas e o trabalho que vem sendo realizado", disse ele.

Durante o evento do Coaf, em seu discurso, Moro já havia frisado que a decisão da comissão no Congresso "não é favorável" ao fortalecimento do órgão. "Independentemente do que aconteça, podem ter certeza que a política do governo vai ser sempre de fortalecimento desse órgão. Não é política do Ministério da Justiça ou do governo, na verdade é política de Estado", disse.

Preocupação

O ministro não respondeu se já há uma sinalização de que, caso a transferência do Coaf se confirme, a diretoria atual será mantida. O presidente atual, Roberto Leonel, indicado por Moro, falou em "preocupação" com a possível mudança para a Economia e disse que esperava continuar no órgão.

"Estamos passando um momento em função da última notícia de preocupação em relação ao retorno ao Ministério da Economia, mas o trabalho técnico continua, continuará, dentro de uma política de defesa da sociedade e defesa da justiça. Esperamos todos continuar na equipe. Esperamos contar com todos num próximo evento ano que vem se deus quiser no MJSP", comentou Roberto Leonel.

O auditor da Receita Federal, que foi por anos responsável por comandar o setor de inteligência da Receita na Lava Jato em Curitiba, disse que a ideia é elevar o quadro de funcionários do Coaf a 100 pessoas até o final do ano.

"Esse é um objetivo que pretendemos, independentemente das questões políticas que se avizinham. Mas estamos mudando, algumas equipes, criamos diretoria de supervisão separando a diretoria de inteligência", disse à plateia formada por integrantes do órgão e homenageados.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

mandou o recado

Restante da agenda ficará para 2020, diz novo líder do governo no Congresso

Foco da articulação em 2019, destacou, será terminar a votação da reforma da Previdência no Senado e concluir a avaliação do Orçamento de 2020

Racha no PSL

Esperava mais respeito e gratidão, diz Joice Hasselmann

Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro usou a Presidência da República para interferir no Legislativo. “O próprio presidente estava ligando e pressionando deputados para assinar uma lista”, disse.

mudança de planos

Governo adia reforma tributária e prioriza redução de R$ 30 bi em gastos

Com dificuldade para articular uma ampla agenda de reformas até o fim do ano, equipe econômica decidiu enxugar o pacote de medidas estruturais

Em crise

Crise EUA e China ameaça o mundo, diz chefe do FMI

A perspectiva global é precária, afirma Georgieva na apresentação de sua agenda política imediata. O conjunto de riscos, acrescenta, está ligado em primeiro lugar a uma possível ampliação das tensões no comércio e a crescentes vulnerabilidades financeiras.

situação complicada

16 Estados tiveram piora nas contas ou ficaram estagnados em 2018

Lista foi elaborada segundo o critério “solidez fiscal” – definido como a capacidade de o governo administrar as contas públicas

de olho no desempenho

Produção de petróleo da Petrobras cresce 16,9% no terceiro trimestre

Segundo especialista, resultado abre caminho para que outras empresas se interessem pelo investimento no Brasil. 

em meio a disputa tarifária

Resultado trimestral de PIB da China tem avanço mais lento em 27 anos

Indicador avançou 6% no terceiro trimestre de 2019; resultado foi ligeiramente abaixo de expectativas de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que previam alta de 6,1%.

hora da partilha

Bolsonaro sanciona lei que divide recursos do megaleilão do petróleo

Leilão do excedente de petróleo da chamada cessão onerosa está marcado para 6 de novembro e tem previsão de arrecadar R$ 106,6 bilhões

sem EUA por ora

Crise no PSL deixa indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada em suspenso

Auxiliares de Bolsonaro afirmam que, apesar da peregrinação, Eduardo não conseguiu convencer um número suficiente de senadores a apoiarem seu nome

clima tenso

Flávio e Eduardo Bolsonaro são destituídos de diretórios do PSL

Destituições são mais um capítulo da crise interna do partido que opõe parlamentares que apoiam Bivar aos aliados do presidente da República

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements