Menu
2019-05-14T20:22:46+00:00
VIAGEM MARCADA PARA A CHINA

Mourão sugere cautela na avaliação sobre guerra comercial entre EUA e China

Ele destacou que os Estados Unidos e a China possuem economias complementares. “Os Estados Unidos importam muito da China, enquanto a China possui grande parcela dos títulos da dívida pública americana, do Tesouro americano, e, por isso, são complementares. Então a gente tem que ter cautela nisso aí”, continuou.

14 de maio de 2019
20:22
Hamilton Mourão
Vice-presidente Hamilton Mourão - Imagem: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Em meio à tensão gerada pela guerra comercial entre China e Estados Unidos, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, defendeu cautela por parte do Brasil. "A gente tem que olhar essa disputa comercial de forma crítica e cautelosa, não achando que isso vai ser algo definitivo, porque são movimentações de negociações", disse o vice a jornalistas.

Ele destacou que os Estados Unidos e a China possuem economias complementares. "Os Estados Unidos importam muito da China, enquanto a China possui grande parcela dos títulos da dívida pública americana, do Tesouro americano, e, por isso, são complementares. Então a gente tem que ter cautela nisso aí", continuou.

Poucos dias antes de iniciar viagem à China, onde ficará por cerca de dez dias, o vice afirmou que o governo está em clima de expectativa sobre a proposta que os chineses irão apresentar sobre a chamada Nova Rota da Seda ("One Belt, One Road", ou Iniciativa do Cinturão e Rota), projeto mundial de investimentos em infraestrutura.

A decisão, no entanto, só será tomada após visita oficial do presidente Jair Bolsonaro ao país, em agosto.

Uma das condicionantes do governo brasileiro, segundo ele, é a contratação de brasileiros para a realização das obras. "O investimento tem que vir aonde nós queremos. Tem que ser um investimento que contrate brasileiros e não chineses. Em linhas gerais é isso aí", explicou.

Mourão destacou a importância de "iniciar um relacionamento de confiança" para retomar diálogo com a China. "Que os chineses entendam que nós os temos como parceiros estratégicos. É o nosso maior fluxo comercial. Sabemos da importância da China, que hoje tem mais de um terço do produto interno do mundo. No curto, médio prazo pode chegar a ter mais da metade, e a gente tem que se colocar bem nisso aí", declarou.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Série: os mais ricos do Brasil

Abilio Diniz: um bilionário bom de briga

Ele transformou a pequena doceria do pai na maior rede varejista do país e aos 82 anos continua na ativa

Papo de poder

Maia conversa com Bolsonaro sobre pauta de votações da Câmara para próxima semana

Entre os itens da pauta está o projeto de lei que trata do registro, posse e comercialização de armas

Após operação da PF

Governo Bolsonaro já avalia substituto para líder no Senado

Dois nomes cogitados para ocupar o cargo de Fernando Bezerra Coelho devem ser discutidos por aliados com o presidente quando ele retornar dos Estados Unidos

Bem na fita

Governo inicia campanha para melhorar imagem do Brasil

Em vídeo, governo destaca que o Brasil está entre os principais exportadores de açúcar, café, suco de laranja, soja, carne bovina e frango

Agenda cheia até na folga

De frango assado a passeios com Warren Buffett: como foram as férias do bilionário Bill Gates

Com uma agenda lotada de eventos, Bill Gates fez do verão 2019 um momento para colocar compromissos e metas pessoais em dia

Voando

Startups do Cubo Itaú atraem R$ 480 milhões

Resultado é mais que o dobro em relação ao ano anterior, quando as startups faturaram R$ 230 milhões

Para levar no bolso

5 regras que qualquer investidor deve seguir, do iniciante ao profissional

Independentemente da fase em que você está quando o assunto é investimento, algumas regras nunca vão mudar

Assembleia da ONU

Bolsonaro diz que participará de jantar com Trump nos EUA

Comitiva do presidente partirá de Brasília às 7h da próxima segunda-feira para participar da Assembleia Geral da ONU

A tal da B3

O ponto de encontro dos investidores: saiba como funciona a bolsa de valores brasileira e conheça a sua história

Com mais de 120 anos, a bolsa de valores brasileira é o centro de negociação de ações e contratos futuros no mercado financeiro

O caminho do dinheiro

Os primeiros passos na bolsa: Entenda o processo de compra e venda de uma ação

Conheça cada etapa do caminho do dinheiro e entenda como ocorre o processo de compra e venda de uma ação na bolsa brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements