Menu
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Projeções

Morgan Stanley joga balde de água fria em ações da Multiplan e do Iguatemi

Em relatório, analista do banco rebaixou a Multiplan de neutro para abaixo da média do mercado; grupo Iguatemi foi rebaixado para neutro

11 de janeiro de 2019
9:29 - atualizado às 10:35

A sexta-feira começa com más notícias para os acionistas das empresas de shoppings no Brasil. O banco Morgan Stanley mudou para pior suas recomendações para Multiplan e Iguatemi, o que deve pressionar para baixo as ações das companhias.

A Multiplan, que anteriormente era classificada como "equal-right" (neutro) pelo banco, foi rebaixada para "underweight" (abaixo da média do mercado), de acordo com a Bloomberg. O analista Nikolaj Lippmann entende que a ação está muito cara - ela fechou ontem a R$ 24,17.

O preço-alvo da Multiplan era de R$ 22 no relatório anterior e foi elevado para R$ 23, ainda assim abaixo do valor atual. O preç0-alvo médio do papel é de R$ 24,76, de acordo com a Bloomberg.

O Iguatemi também perdeu pontos com o Morgan Stanley. Os papéis da empresa de shopping, que eram classificados como "overweight" (acima da média de mercado), tiveram sua avaliação reduzida para "equal-weight" (neutro). Nos últimos três anos, o banco já havia classificado a companhia como "overweight (acima da média do mercado)" e "equal-weight (neutro)".

O Morgan Stanley vê o preço-alvo do Iguatemi de R$42, um pouco acima do fechamento da ação na última sexta-feira - de R$ 40,76.

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Conteúdo patrocinado por Startse

Milionária sem sair da cama

O caso da inglesa que ficou milionária trabalhando de pijama no quarto – e o número de brasileiros que querem enriquecer da mesma forma.

OBRIGADA, LEITOR!

Seis meses com o Seu Dinheiro

Projeto foi lançado em 24 de setembro e já tem mais de 800 mil leitores por mês no site e 65 mil cadastrados para as newsletters diárias. Conheça a linha editorial, saiba quem não somos e como ganhamos dinheiro.

Entrevista com o cientista político

“Presidente não demonstra capacidade de articulação”, afirma Sérgio Abranches

Autor do termo “presidencialismo de coalizão” nos anos 1980, Abranches afirma que “não faz sentido” o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ser articulador político de qualquer agenda do governo

Todo mundo se estranhando...

Bolsonaro rebate Maia e cita “velha política”

O presidente também alegou não saber por que Maia anda tão “agressivo” com ele

Bon vivant

Mergulhe no maravilhoso mundo dos cafés especiais

Além de apreciar safras de pequenos produtores, amantes da bebida podem tomar um banho terapêutico ou sobrevoar plantações a bordo de um balão

Fintech

Fundo do BNDES investe em ‘bolsa’ de cotas de consórcio

Com sede na Bahia, o Bom Consórcio funciona como uma plataforma de compra e venda de cotas de pessoas que desistiram ou deixaram de pagar as prestações

IR 2019

Guia: como declarar os seus investimentos no imposto de renda 2019

Você também precisa prestar contas das suas aplicações financeiras ao Leão! Confira nosso guia completo sobre como declarar investimentos no IR 2019

GUIA

Ebook sobre como declarar investimentos no Imposto de Renda 2019

Saiba como declarar rendimentos e saldos em ações, títulos do Tesouro Direto, fundos de investimento, fundos imobiliários, imóveis, COE, poupança e outras aplicações financeiras.

Tretas à vista?

Maia diz que Guedes tenta intervir na escolha do relator da Previdência

O ataque a Guedes tinha outro alvo, o presidente da República, Jair Bolsonaro

Em viagem a São Paulo

Maia se encontra com Doria e diz que nova Previdência permitirá melhor ambiente fiscal nos Estados

Segundo Maia, seu diálogo com os governadores acontece desde que foi reeleito, mas no caso específico de São Paulo, “Doria se mostra preocupado com a reforma da Previdência”, reforçou.

Hora de receber o dinheiro de volta

Em rede social, Bolsonaro diz que quer endurecer cobrança de dívidas e recuperar R$ 4 bilhões ao ano

Ontem, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) detalhou as medidas previstas no referido projeto de Lei 1.646/2019

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu