Menu
2019-10-14T14:11:02+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
otimismo e confiança

Mercado sinaliza acreditar no ajuste fiscal, diz secretário do Tesouro

Mansueto Almeida ressaltou o quadro grave das finanças públicas e disse que o ajuste fiscal não será feito em “um, dois ou três anos”

4 de julho de 2019
13:25 - atualizado às 14:11
Mansueto
Secretário defendeu mudanças nas leis orçamentárias e disse elas estão ultrapassadas. - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que o mercado vem demonstrando confiança na aprovação da reforma da Previdência. Para ele, isso se reflete nas taxas de juros nos leilões de títulos públicos do Tesouro Nacional.

"Há confiança no mercado que a reforma da Previdência será aprovada e que teto de gastos será cumprido", afirmou o secretário, que participa de uma audiência pública na Comissão Mista de Orçamento (CMO). A sessão discute o projeto de lei 295/2016, que modifica normas orçamentárias e de planejamento.

Mansueto ressaltou o quadro grave das finanças públicas e disse que o ajuste fiscal não será feito em poucos anos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

"A SPE (Secretaria de Política Econômica) está revendo o PIB, sabemos que não será mais 1,6%. E não vamos ter surpresa para cima em receita de petróleo", disse.

O secretário disse que a nova projeção para o PIB deve ficar entre 0,8% e 1,2%, mas ressaltou que a projeção de PIB não cabe à sua secretaria.

Mudanças 

Almeida defendeu mudanças nas leis orçamentárias e disse elas estão ultrapassadas. "Estamos presos a uma lei de 1964 para elaborar o Orçamento", afirmou.

Uma das mudanças sugeridas foi que sejam incluídas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) projeções de investimentos para os próximos três ou quatro anos. A ideia, segundo ele, é dar maior "clareza ao debate" do orçamento durante a tramitação no Legislativo.

Ele também disse que é necessário maior transparência nas gestões de fundos federais. "Perdemos o controle do número e do valor de fundos públicos que existem", completou.

Novo contingenciamento não está descartado

Mansueto confirmou que o governo "possivelmente" fará um novo contingenciamento se houver corte na estimativa oficial do PIB e não houver receita extra, cenário que está se desenhando. Segundo o secretário, um novo congelamento, no entanto, deverá ser de "pequena magnitude", uma vez que há pouco espaço depois de mais de R$ 30 bilhões já terem sido cortados.

Questionado sobre como o governo fará para cumprir promessas ao Legislativo durante a tramitação de projetos como a reforma da Previdência e da regra de ouro de autorizar despesas defendidas pelos parlamentares, Almeida disse que o governo terá que cortar de outros lugares. "De onde vai tirar, é decisão política. Eu só pago a conta", concluiu.

Reforma uniforme

Enquanto Bolsonaro tenta emplacar regras mais brandas para a aposentadoria de policiais, Mansueto disse que "um dos pontos básicos da reforma da Previdência e ter regra mais uniforme possível".

Almeida evitou se alongar no assunto, mas lembrou que as regras da reforma já foram modificadas para prever que policiais tenham uma idade mínima de aposentadoria (55 anos) menor do que a geral (62 anos para mulheres e 65 para homens).

O secretário elogiou a última versão do relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) apresentado na quarta-feira e ressaltou a economia de mais de R$ 1 trilhão prevista. "A reforma prevista no relatório de Moreira é robusta", concluiu.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Novidades

Fusão entre Boeing e Embraer consegue aprovação em grande mercado

O acordo entre ambas aparece na lista de transações que data de 19 de novembro. No documento, as transações são colocadas como “aprovadas sem condicionantes”

Seu Dinheiro na sua noite

126…144…197 mil pontos para o Ibovespa

Eu vou, sem saber pra onde nem quando vou parar. O clássico de Roberto Carlos “120… 150… 200 Km Por Hora” podia muito bem embalar a leitura desta newsletter. Assim como o velocímetro do carro na canção do Rei (uma das minhas favoritas), as projeções dos analistas para a bolsa no ano que vem apontam para cima. […]

Quanto vale o show?

Plataforma de investimentos do BTG Pactual pode valer até R$ 10 bilhões, calcula UBS

Banco suíço iniciou a cobertura das ações do BTG Pactual, que já triplicaram de valor neste ano, com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 82,00

Emprego

Mercado de trabalho cria 70.852 empregos com carteira assinada em outubro

Esse foi o melhor resultado para o mês desde 2017, quando foram criadas 76.599 vagas no décimo mês do ano. Em outubro do ano passado, houve abertura líquida de 57.733 vagas, na série sem ajustes

De olho nos papéis

BTG reitera compra de Klabin e Suzano e aumenta preço-alvo das ações

Em relatório, analistas do banco expandiram o preço-alvo dos papéis da Suzano para R$ 44 (o valor anterior era de R$ 40), e da Klabin para R$ 20, ante R$ 18

Otimismo

Para o Credit Suisse, 2020 é o ano dos emergentes — e o Brasil tende a ser um dos destaques

A equipe de análise do Credit Suisse aposta nos mercados emergentes para 2020. E, nesse grupo, as ações e ativos do Brasil aparecem entre as principais recomendações

Perspectivas 2020

Para Goldman Sachs cenário é desafiador para o Brasil, mas mais esperançoso

Preocupação não é com a direção da política econômica, mas sim com a capacidade de implementar agenda de reformas fiscais

Mercado de capitais

Ações da Cogna sobem com notícia de IPO de unidade nos EUA

A Cogna espera uma avaliação de até R$ 8 bilhões pela Vasta, plataforma de serviços digitais para escolas privadas, na oferta pública inicial de ações, que deve acontecer em 2020, de acordo o site Brazil Journal

um olho aqui e nos vizinhos

Política impede avanço de reformas na América Latina, mas Brasil é notável exceção, diz Moody’s

Para 2020, a visão dos analistas é de que o ambiente para a região e os emergentes como um todo é negativo, por conta do aumento de riscos políticos e geopolíticos

na ponta do lápis

BNDES perdeu tempo na venda de fatia da JBS, diz presidente do conselho de administração do banco

Em evento no Rio de Janeiro, Carlos Thadeu de Freitas estimou o impacto financeiro dessa demora em R$ 1 bilhão a R$ 2 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements