Menu
2019-07-04T13:43:40+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
otimismo e confiança

Mercado sinaliza acreditar no ajuste fiscal, diz secretário do Tesouro

Mansueto Almeida ressaltou o quadro grave das finanças públicas e disse que o ajuste fiscal não será feito em “um, dois ou três anos”

4 de julho de 2019
13:25 - atualizado às 13:43
Mansueto
Secretário defendeu mudanças nas leis orçamentárias e disse elas estão ultrapassadas. - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que o mercado vem demonstrando confiança na aprovação da reforma da Previdência. Para ele, isso se reflete nas taxas de juros nos leilões de títulos públicos do Tesouro Nacional.

"Há confiança no mercado que a reforma da Previdência será aprovada e que teto de gastos será cumprido", afirmou o secretário, que participa de uma audiência pública na Comissão Mista de Orçamento (CMO). A sessão discute o projeto de lei 295/2016, que modifica normas orçamentárias e de planejamento.

Mansueto ressaltou o quadro grave das finanças públicas e disse que o ajuste fiscal não será feito em poucos anos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

"A SPE (Secretaria de Política Econômica) está revendo o PIB, sabemos que não será mais 1,6%. E não vamos ter surpresa para cima em receita de petróleo", disse.

O secretário disse que a nova projeção para o PIB deve ficar entre 0,8% e 1,2%, mas ressaltou que a projeção de PIB não cabe à sua secretaria.

Mudanças 

Almeida defendeu mudanças nas leis orçamentárias e disse elas estão ultrapassadas. "Estamos presos a uma lei de 1964 para elaborar o Orçamento", afirmou.

Uma das mudanças sugeridas foi que sejam incluídas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) projeções de investimentos para os próximos três ou quatro anos. A ideia, segundo ele, é dar maior "clareza ao debate" do orçamento durante a tramitação no Legislativo.

Ele também disse que é necessário maior transparência nas gestões de fundos federais. "Perdemos o controle do número e do valor de fundos públicos que existem", completou.

Novo contingenciamento não está descartado

Mansueto confirmou que o governo "possivelmente" fará um novo contingenciamento se houver corte na estimativa oficial do PIB e não houver receita extra, cenário que está se desenhando. Segundo o secretário, um novo congelamento, no entanto, deverá ser de "pequena magnitude", uma vez que há pouco espaço depois de mais de R$ 30 bilhões já terem sido cortados.

Questionado sobre como o governo fará para cumprir promessas ao Legislativo durante a tramitação de projetos como a reforma da Previdência e da regra de ouro de autorizar despesas defendidas pelos parlamentares, Almeida disse que o governo terá que cortar de outros lugares. "De onde vai tirar, é decisão política. Eu só pago a conta", concluiu.

Reforma uniforme

Enquanto Bolsonaro tenta emplacar regras mais brandas para a aposentadoria de policiais, Mansueto disse que "um dos pontos básicos da reforma da Previdência e ter regra mais uniforme possível".

Almeida evitou se alongar no assunto, mas lembrou que as regras da reforma já foram modificadas para prever que policiais tenham uma idade mínima de aposentadoria (55 anos) menor do que a geral (62 anos para mulheres e 65 para homens).

O secretário elogiou a última versão do relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) apresentado na quarta-feira e ressaltou a economia de mais de R$ 1 trilhão prevista. "A reforma prevista no relatório de Moreira é robusta", concluiu.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

rusgas

Aeroporto expõe tensão de Bolsonaro com políticos do Nordeste

Inauguração do Glauber Rocha, em Vitória da Conquista (BA), evidenciou o clima tenso entre políticos, após comentários pejorativos do presidente sobre governadores da região

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Sem recessão

FMI estima crescimento mundial de 3,2% em 2019; Brasil terá um magro 0,8%

Projeções foram atualizadas hoje. Para 2020, mundo cresce 3,5% e Brasil avança 2,4%. Risco é de baixa e decorre da guerra comercial e tecnológica

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Ele nunca ganhou tanto dinheiro…

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

IPCA-15

Queda nos preços dos combustíveis pressiona e prévia da inflação sobe 0,09% em julho, diz IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), a prévia da inflação, já acumula uma alta de 2,42% no ano. Em 12 meses, o índice chega a 3,27%. 

Mudança no comando

Boris Johnson é eleito chefe do partido Conservador e substituirá Theresa May como premiê britânico

Johnson terá como principal tarefa a conclusão do ‘Brexit’, a separação oficial do Reino Unido da União Europeia, uma dificuldade enfrentada por sua antecessora que foi derrotada três vezes no Parlamento britânico

aporte de peso

Microsoft vai investir US$ 1 bi em projeto de inteligência artificial de Elon Musk

Empresas planejam estender os recursos do serviço de nuvem corporativo Microsoft Azure em sistemas de IA em larga escala

Balanço

Santander tem lucro de R$ 3,635 bilhões no segundo trimestre e rentabilidade bate em 21,3%

Tanto o lucro líquido, que aumentou 20,2% em relação ao segundo trimestre do ano passado e ficou mais uma vez acima das projeções, como a rentabilidade representam o maior patamar histórico para o Santander

Operação lava Jato

Juiz condena delator e valida acordos de R$ 700 mi da Lava Jato

Para fraudar a competitividade de procedimentos licitatórios da Petrobras, um cartel composto pelas maiores empreiteiras do Brasil, incluindo a Construtora Camargo Corrêa, pagava propina para Paulo Roberto Costa, diretor de Abastecimento da estatal.

a bula do mercado

O inevitável afrouxamento monetário se aproxima

Dados do IPCA-15 serão decisivos para calibrar expectativas sobre corte de juro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements